Momento Saúde

Pazuello afirma para prefeitos que vacinação pode começar na próxima quarta (20)

Publicados

em


source
pazuello
Najara Araújo/Câmara dos Deputados

Eduardo Pazuello

O ministro da Saúde,  Eduardo Pazuello, afirmou, nesta quinta-feira (14), que a vacinação contra a Covid-19 pode começar já na próxima quarta-feira (20), a partir das 10h. A fala foi dita em uma reunião semipresencial na manhã de hoje com os prefeitos da Frente Nacional de Prefeitos (FNP), que representa cidades acima de 80 mil habitantes.

Porém, o início da imunização depende de um aval da Agência Nacional de Vigilância Sanitária  (Anvisa), que pode ser dado no domingo (17). As informações foram divulgadas pelo prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro (DEM), que participou do encontro.

Ainda segundo Loureiro, na próxima segunda-feira (18), duas milhões de doses da vacina de Oxford, produzida pela AstraZeneca, chegarão ao Brasil. Outras seis milhões de doses da CoronaVac, produzido no Brasil, em parceria com o Instituto Butantan, também deverão estar disponíveis.

Além das oito milhões de doses que devem ser aplicadas em janeiro, a expectativa é de que outras 30 milhões sejam aplicadas em fevereiro.

Segundo dados divulgados pelo  Ministério da Saúde nesta quarta-feira (13), 205.964 pessoas morreram no Brasil por causa da Covid-19. A pandemia do novo coronavírus infectou 8.256.536 pessoas.

Fonte: IG SAÚDE

Propaganda

Momento Saúde

Fiocruz prevê produção de 1 milhão de vacinas por dia até final do mês

Publicados

em


A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) espera produzir um milhão de doses da vacina contra a covid-19 por dia até o final de março. A estimativa foi divulgada nesta segunda-feira (8), durante a visita técnica do ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, quando foi anunciado o início da produção em larga escala.

Durante o encontro, representantes da Fiocruz previram a entrega de 3,8 milhões de doses para o mês de março. A produção dos lotes de pré-validação e validação foram finalizadas no último domingo (7), com testes de consistência e estabilidade dentro dos parâmetros desejados. Esses lotes poderão ser incorporados ao Programa Nacional de Imunização (PNI), mediante aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Com o início da operação dessa primeira linha nesta segunda-feira, a Fiocruz iniciará o escalonamento gradual da produção.

“A primeira linha em funcionamento hoje está produzindo cerca de 300 mil doses por dia. Ainda esta semana, caso a produção ocorra dentro do previsto, uma segunda linha de produção deverá entrar em operação para aumentar a capacidade produtiva. A expectativa é chegar, até o final de março, com as duas linhas em funcionamento, com uma produção de cerca de um milhão de doses por dia”, informou a Fiocruz em nota publicada em sua página na internet..

Leia Também:  Governo reduz previsão de entrega de doses da vacina contra Covid-19 em março

Assista na TV Brasil:

Anvisa

Nesta segunda-feira também foram enviados à Anvisa os documentos restantes para a obtenção do registro definitivo da vacina. A expectativa é de que o registro possa ser concedido ainda esta semana.

“A Fiocruz se mantém ativa na busca por alternativas para o fornecimento de vacinas ao PNI. Até o momento, já foram fornecidas quatro milhões de doses produzidas pelo Instituto Serum e preparadas para distribuição pelo Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos/Fiocruz), das 12 milhões de doses já acordadas com a AstraZeneca. Além disso, a Fiocruz irá também apoiar tecnicamente o recebimento das vacinas da iniciativa do Covax Facility, o que poderá representar cerca de 2,9 milhões de doses de vacinas prontas ainda em março”, informou a Fiocruz.

Segundo a fundação, cada lote de vacinas precisa passar por testes de controle de qualidade, que verificam a estabilidade e a esterilidade. Esses testes levam de 15 a 20 dias. Desta forma, as vacinas que serão produzidas esta semana serão liberadas em até 20 dias, a depender da conclusão dos testes.

Leia Também:  Covid: Nível de zinco no sangue de pacientes pode significar um prognóstico pior

Até 31 de março, só poderão ser consideradas aptas para entrega ao PNI a produção realizada, no mínimo, 15 dias antes. As demais doses produzidas em março só serão entregues no mês seguinte. Em abril, já vai haver um fluxo contínuo de produção e entregas semanais das doses produzidas duas semanas antes.

Edição: Aline Leal

Fonte: EBC Saúde

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA