Momento Saúde

Rio de Janeiro registra 201 mortes por covid-19 nas últimas 24 horas

Publicados

em


.

O  Rio de Janeiro registrou, nas últimas 24  horas, 201 mortes, totalizando 16.871 óbitos no estado desde o início da pandemia. De acordo com a Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro, até esta quinta-feira (10), há 234.813 casos confirmados de covid-19 no estado. Há ainda 368 óbitos em investigação e 352 foram descartados. Entre os casos confirmados, 213. 962 pacientes se recuperaram da doença.

Infectados

A capital fluminense registra o número de infectados, com 94.896 casos confirmados acumulados da doença. Em seguida vem Niterói (11.817); São Gonçalo (11.203); Duque de Caxias ( 8.501); Belford Roxo (8.000); Macaé (7.295); Volta Redonda (5.805); Nova Iguaçu (5.621) e  Angra dos Reis ( 4.906).

Óbitos

Do total de 16.871 mortes causadas por covid-19 no estado, o município do Rio de Janeiro também tem o maior número de óbitos (10.074).  As cidades com maior número de óbitos, a seguir são: Duque de Caxias ( 673); São Gonçalo (667); Nova Iguaçu (535); São João de Meriti ( 405); Niterói (394);  Campos dos Goytacazes (333); Belford Roxo (271); Itaboraí (205) e Volta Redonda (199).

Leia Também:  São Paulo vai receber 5 milhões de doses da CoronaVac em outubro

Para obter o número total de infectados e mortes em todos os 92 municípios do Rio, acesse o painel de monitoramento de casos no estado do Rio de Janeiro.

Edição: Liliane Farias

Fonte: EBC Saúde

Propaganda

Momento Saúde

Johnson & Johnson inicia maior teste de vacina contra Covid-19 do mundo

Publicados

em


source
vacina
Reprodução/Facebook

Vacina Johnson & Johnson inicia última fase dos testes

A farmacêutica Johnson & Johnson, que possui uma das candidatas a vacina contra Covid-19 mais avançadas do mundo, iniciou esta semana a fase final de testes do imunizante. Com 60 mil voluntários de diferentes países, a fase é considerada a mais ampla já feita até agora.

Os participantes da pesquisa estão nos Estados Unidos, Brasil e África do Sul, entre outros países. De acordo com a fabricante, a vacina terá apenas uma dose e os resultados devem ser conhecidos já no início do ano que vem.

Caso possua segurança e eficácia comprovada, a J&J pode receber uma autorização emergencial dos países. Até o momento, um estudo prévio já mostrou “resutados promissores” para a vacina, cujos resultados preliminares da última fase deve chegar nos próximos dois meses.

O mecanismo do imunizante utiliza um adenovírus, causador da gripe comum, que foi midificado em laboratório com o objetivo de incentivar o sistema imune humano a evitar a infecção pelo Sars-CoV-2. A Johson & Johnson espera uma produção de até 1 bilhão de doses após aprovação.

Leia Também:  Média móvel de casos da covid-19 se mantém alta em setembro
Fonte: IG SAÚDE

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA