Momento Saúde

Rio testará marcação de lugar na praia por aplicativo

Publicados

em


.

A prefeitura do Rio de Janeiro anunciou que começará a testar um sistema de marcação de lugares, por meio de aplicativo, para quem pretende frequentar as praias da cidade. O projeto piloto será feito na praia de Copacabana, apenas de segunda a sexta-feira, quando o fluxo de pessoas é menor.

A ideia é fazer marcações de espaços na praia com fitas, cuja ocupação poderá ser feita de duas formas. Setenta por cento deles serão destinados a quem chegar primeiro e os outros 30%, para quem reservar por um aplicativo. Entre esses espaços reservados haverá corredores para o acesso das pessoas e o trânsito de vendedores ambulantes.

“Cada quadrado comporta um grupo de quatro pessoas, da mesma família, que possa permanecer ali com uma certa segurança, mantendo um afastamento”, disse o superintendente de Educação e Projetos da Vigilância Sanitária Municipal, Flávio Graça.

A prefeitura acredita que as fitas e sua colocação (que será feita diariamente) serão custeadas por empresas. O uso dos espaços pela população será gratuito. A data de implementação do projeto ainda não foi divulgada.

Leia Também:  SP registra 7.393 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas

Atualmente, devido à pandemia da covid-19, a permanência de pessoas na praia está proibida. O trânsito pela areia está permitido a ambulantes e a banhistas que queiram acessar o mar. Também está permitida a prática de alguns esportes.

Edição: Valéria Aguiar

Fonte: EBC Saúde

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Momento Saúde

Brasil terá maior fábrica de vacinas da América Latina

Publicados

em


.

A Fundação Oswaldo Cruz e a Companhia de Desenvolvimento Industrial do Estado do Rio de Janeiro (Codin) assinaram hoje (17) acordo para instalação da maior fábrica de vacinas da América Latina. O Complexo Industrial de Biotecnologia em Saúde vai ocupar uma área de 580 mil metros quadrados e terá capacidade de produção de 120 milhões de frascos de vacinas e biofármacos por ano e será instalada em Santa Cruz, na zona oeste do Rio de Janeiro.

As vacinas contra meningite, hepatite e tríplice bacteriana, que atualmente são importadas, vão passar a sair do polo. O acordo prevê a construção de nove prédios e a inauguração está prevista para 2023 e deverá gerar cinco mil empregos diretos. O complexo será responsável por toda produção de vacinas da Fiocruz, inclusive a de covid-19, quando esta for aprovada.

Edição: Aline Leal

Fonte: EBC Saúde

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Pesquisadores estudam uso do bafômetro para testes da Covid-19
Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA