Momento Saúde

SP: vacinação contra covid-19 para pessoas de 28 anos começou hoje

Publicados

em


Quem tem 28 anos e mora em São Paulo já pode ir a um dos pontos de vacinação da capital nesta sexta-feira (30) para receber a primeira dose da vacina contra a covid-19. O público estimado é de 145 mil pessoas. A vacinação para este público foi retomada após ser anunciada como suspensa no começo desta semana por falta de imunizantes. 

A Secretaria Municipal de Saúde informou que os cidadãos podem acompanhar em tempo real qual o melhor momento para se deslocarem até os postos de vacinação da capital por meio do site De Olho na Fila. Na plataforma, é possível monitorar a quantidade de pessoas em cada posto de vacinação e, assim, escolher o melhor horário para se imunizar. 

Na terça-feira (27), a cidade atingiu 80,9% da população adulta vacinada com ao menos uma dose do imunizante contra a covid-19 ou dose única. Até o momento, foram aplicadas na capital 9.875.010 doses. São 7.155.018 (D1), 2.407.479 (D2) e 312.513 doses únicas. 

Documentos necessários 

A secretaria reforça a obrigatoriedade de o cidadão apresentar, no ato da vacinação, um comprovante de residência na capital, juntamente com os documentos pessoais, preferencialmente o Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) e cartão do Sistema Único de Saúde (SUS).

Leia Também:  Queiroga sobre suspensão de doses em adolescentes: 'Questão de prioridade'

O comprovante de endereço no município de São Paulo pode ser apresentado de forma física ou digital. Se não houver no próprio nome do munícipe, serão aceitos comprovantes em nome do cônjuge, companheiro, pais e filhos, desde que apresentado também um documento que comprove o parentesco ou estado civil, como Registro Geral (RG), certidão de nascimento, certidão de casamento ou escritura de união estável. 

Mais informações, como calendário atualizado de vacinação da gestão municipal, público elegível no momento e lista completa de postos abertos na capital podem ser conferidas na página Vacina Sampa.  

Veja como fica o calendário de vacinação: 

Sexta-feira (30): Abertura do grupo 28 anos (D1 e D2 para todos os grupos elegíveis); 

Drive-thrus e farmácias: das 8h às 17h; 

Megapostos: das 8h às 17h; 

UBSs e AMAs/UBSs Integradas: das 7h às 19h. 

Sábado (31): Mutirão de busca ativa para segunda dose (D2 para todos os grupos elegíveis); 

UBSs: das 8h às 17h; 

AMAs/UBSs Integradas: das 7h às 19h. 

Leia Também:  SP antecipa de 12 para 8 semanas aplicação da segunda dose da Pfizer

Segunda-feira (2): 28 anos (D1 e D2 para todos os grupos elegíveis); 

Megapostos: das 8h às 17h; 

UBSs AMAs/UBSs Integradas: das 7h às 19h. 

Terça-feira (3): Repescagem para o grupo de 28 e 29 anos (D1 e D2 para todos os grupos elegíveis); 

Megapostos: das 8h às 17h; 

UBSs AMAs/UBSs Integradas: das 7h às 19h. 

Quarta-feira (4): Repescagem para o grupo de 28 e 29 anos (D1 e D2 para todos os grupos elegíveis); 

Megapostos: das 8h às 17h; 

UBSs AMAs/UBSs Integradas: das 7h às 19h.

Edição: Maria Claudia

Fonte: EBC Saúde

Propaganda

Momento Saúde

Covid-19: ministério volta a recomendar vacinação de adolescentes

Publicados

em


O Ministério da Saúde voltou a recomendar a vacinação de adolescentes de 12 a 17 anos contra a covid-19 – incluindo jovens sem comorbidade. O anúncio foi feito na noite desta quarta-feira (22) durante coletiva de imprensa, uma semana após a recomendação da pasta de suspender a imunização nessa faixa etária, exceto em casos de comorbidade.

De acordo com secretário-executivo do ministério, Rodrigo Cruz, um comitê formado por representantes da pasta e da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) confirmou que a morte de uma jovem de 16 anos em São Bernardo do Campo não está relacionada à vacina. “Os benefícios da vacinação são maiores que os eventuais riscos de eventos adversos”, disse.

Na coletiva, Cruz disse que, até o momento, somente o imunizante da Pfizer possui autorização da Anvisa para ser aplicado na faixa etária de 12 a 17 anos. A pasta constatou ainda que, apenas em 0,7% de todas as doses aplicadas em adolescentes no Brasil, foram utilizados imunizantes sem autorização da agência.

Leia Também:  Anvisa determina recolhimento de lotes da CoronaVac

“Hoje, o ministério não suspende mais de forma cautelar a imunização em adolescentes sem comorbidades. Essa vacinação tem a aprovação da Anvisa e está liberada pelo ministério. Mostrou-se que, de fato, os benefícios para imunizar esse grupo são maiores que os eventuais riscos de eventos adversos na imunização desses adolescentes”, reforçou.

Mais vulneráveis e dose de reforço

O secretário-executivo destacou que a recomendação da pasta é que seja priorizada a imunização de adolescentes considerados mais vulneráveis, incluindo jovens de 12 a 17 anos com deficiência permanente, com algum tipo de comorbidade e jovens privados de liberdade.

“Não só esse grupo, mas também aquela população que necessitará de reforços de vacinação deve ser priorizada e o encurtamento de prazo da segunda dose da população adulta também deve ser priorizado”, concluiu.

Edição: Fábio Massalli

Fonte: EBC Saúde

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA