Momento Saúde

Telemedicina: o que é e em quais casos devo procurá-la

Publicados

em


source
Resolução de telemedicina permitirá que médicos brasileiros realizem consultas e cirurgias à distância
Reprodução/ Polycom

Resolução de telemedicina permitirá que médicos brasileiros realizem consultas e cirurgias à distância

Com a pandemia da Covid-19 a telemedicina se tornou um recurso cada vez mais utilizado, contribuindo para os avanços do atendimento de forma remota . Seja para avaliações de rotina ou em situações de urgência, a telemedicina facilitou a prevenção, diagnóstico, monitoramento e tratamento de doenças , lesões e outras condições médicas além de garantir a transmissão de informações médicas seguras aos pacientes.

O que é telemedicina e o que ela engloba

Trata-se de um recurso remoto de atendimento médico, seja através do telefone, chat, video ou qualquer outro meio de comunicação. A telemedicina permite atender pacientes através da teleconsulta, interpretar exames médicos (telediagnóstico), telemonitoramento.  O conceito é usado quando tudo é feito remotamente.

iG promove a 1ª Semana da Saúde entre os dias 14 e 18 de junho
pixabay/iG

iG promove a 1ª Semana da Saúde entre os dias 14 e 18 de junho

Os casos mais utilizados para a telemedicina são aqueles onde o paciente não tem tanta necessidade do contato médico, como por exemplo em consultas de rotina ou para prescrição de medicamentos. Na teleconsulta o médico não pode tocar no paciente, o que fará, em alguns casos, o encaminhamento ao presencial. Porém, quando é necessário, a telemedicina pode ser o recurso mais prático, não precisando esperar, às vezes, horas para ser atendido .

Tal recurso também é muitas vezes mais acessível financeiramente , se comparado a planos de saúde ou consultas presenciais particulares, fazendo com que a telemedicina esteja sendo cada vez mais procurada.

Fonte: IG SAÚDE

Propaganda

Momento Saúde

Rio: 24 cidades estão sem mortes por covid-19 há duas semanas    

Publicados

em


Dos 92 municípios do estado do Rio, 24 estão há duas semanas sem registrar mortes por covid-19. O levantamento é de técnicos da Secretaria de Estado de Saúde (SES), divulgado nesta sexta-feira (30). A análise levou em consideração dados das semanas epidemiológicas 27 e 28, período de 4 a 17 de julho.

As cidades sem óbitos provocados pela doença são: Aperibé, Armação dos Búzios, Arraial do Cabo, Cambuci, Cantagalo, Cardoso Moreira, Carmo, Comendador Levy Gasparian, Cordeiro, Duas Barras, Italva, Itaocara, Laje do Muriaé, Macuco, Miguel Pereira, Paracambi, Paty do Alferes, Rio das Flores, Santa Maria Madalena, São José de Ubá, São Sebastião do Alto, Sumidouro, Trajano de Moraes e Varre-Sai.

O secretário estadual de Saúde, Alexandre Chieppe disse que é importante destacar que essa análise não pode ser feita com semanas tão próximas. “É preciso respeitar 15 dias, ao menos, para que as informações estejam mais consolidadas. O resultado é consequência da vacinação no estado do Rio de Janeiro, que já atingiu mais de 50% de toda população fluminense adulta com ao menos uma dose da vacina”, avaliou.

Leia Também:  Covid-19: Jovens tentarão convencer idosos a se vacinar na Hungria

A secretaria informou ainda que muitos casos são notificados após a data do óbito. Por essa razão, desde o início da pandemia, recomenda-se que a análise das informações seja feita pela data de ocorrência da morte; e não pela data de notificação ou confirmação.

Edição: Fábio Massalli

Fonte: EBC Saúde

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA