Momento Saúde

Vacina do Butantan é segura para idosos, diz estudo preliminar

Publicados

em


source
Vacina produzida pelo Instituto Butantan em parceria com o laboratório chinês Sinovac Biotech
Governo do Estado de São Paulo/Divulgação

Vacina produzida pelo Instituto Butantan em parceria com o laboratório chinês Sinovac Biotech

Um estudo preliminar com testes de nível inicial a intermediário mostra que a Coronavac, vacina contra a Covid-19 que está sendo desenvolvida em São Paul o pelo Instituto Butantan em parceria com a empresa chinesa Sinovac Biotech, é segura para pessoas mais velhas.

A pesquisa foi divulgada nesta segunda-feira (7) pela Sinovac Biotech e mostra ainda que, apesar da segurança garantida, as respostas imunológicas desse grupo foram um pouco mais fracas do que em adultos e jovens.

Por conta da vulnerabilidade maior dos idosos, as autoridades de saúde têm interesse em saber se as vacinas que estão em desenvolvimento podem proteger com segurança essas pessoas. Esse interesse maior ocorre porque geralmente o sistema imunológico de pessoas com idade mais avançada reage de forma menos potente aos imunizantes contra esse vírus.

Leia Também:  SP volta a ter queda em casos, internações e mortes por Covid-19

Nas fases 1 e 2 de testes que a Coronavac já foi submtida, em nenhuma delas  houve registro de efeitos colaterais da aplicação. Juntas, as duas etapas aplicaram em maio doses em 421 participantes voluntários de pelo menos 60 anos.

Dos três grupos de participantes que tomaram respectivamente duas injeções de baixa, média e alta dose de Coronavac, mais de 90% tiveram uma alta significativa nos níveis de anticorpos, mas os níveis foram ligeiramente mais baixos do que os observados em indivíduos mais jovens, ainda que em linha com as expectativas.

Em fase final de testes, a vacina do Instituto Butantan aplicada no Brasil e na Indonésia a fim de verificar se ela é eficaz e segura o suficiente para obter autorização para uso em massa.

Ela já foi dada a dezenas de milhares de pessoas, incluindo cerca de 90% dos funcionários da Sinovac e suas famílias, como parte do esquema de vacinação de emergência da China para proteger as pessoas que enfrentam alto risco de infecção.

Leia Também:  Moscou fecha escolas devido ao aumento de casos de Covid-19
Fonte: IG SAÚDE

Propaganda

Momento Saúde

Covid-19: Brasil registra 863 óbitos e 32.058 novos casos em 24h

Publicados

em


O boletim diário do Ministério da Saúde, divulgado nesta terça-feira (29), revela que o Brasil registrou 4.777.522 casos confirmados do novo coronavírus desde o início da pandemia.

Desse total, 2,9% dos casos resultaram em morte (142.921); 10,5% dos pacientes estão em tratamento (499.513); e 86,6% dos brasileiros que contraíram covid-19 estão recuperados (4.134.088).

Nas últimas 24 horas, foram registrados 863 óbitos e 32.058 novos casos confirmados. Os casos são menores aos domingos e segundas-feiras pelas limitações de alimentação da base de dados pelas equipes das secretarias de saúde. Já às terças-feiras, o número tem sido maior pelo envio dos dados acumulados do fim de semana.

As autoridades de saúde ainda investigam se outras 2.501 mortes foram provocadas por coronavírus.  

SP tem melhor terça-feira desde maio

Nas últimas 24 horas, o estado de São Paulo contabilizou 266 mortes e 6.377 casos do novo coronavírus. Com isso, o estado soma, até este momento, 35.391 mortes e 979.519 casos confirmados, desde o início da pandemia.

Às terças-feiras, por causa de um represamento de dados que ocorre nos finais de semana, o balanço de casos e de mortes costuma ser sempre maior, batendo até recordes. Mas hoje (29) o balanço de mortes foi o menor já registrado para uma terça-feira desde o dia 26 de maio, quando foram registradas 203 mortes. Isso só foi interrompido no dia 8 de setembro, que se seguiu ao feriado prolongado de 7 de setembro, quando o registro foi de 53 mortes. Mas o balanço do dia 8 de setembro pode ter sido prejudicado com o represamento de dados ocorrido por causa do feriado. O dia que o estado de São Paulo mais registrou mortes em um único dia aconteceu em 13 de agosto, quando foram notificados 455 óbitos.

Leia Também:  Moscou fecha escolas devido ao aumento de casos de Covid-19

Do total de casos diagnosticados, 847.418 pessoas estão recuperadas, sendo 107.415 após internação.

Há 9.076 pacientes internados em casos suspeitos ou confirmados do novo coronavírus, sendo que 3.954 deles estão em estado grave. A taxa de ocupação de leitos de unidades de terapia intensiva (UTI) é de 44,4% em todo o estado e de 42,9% na Grande São Paulo.

Onde há mais casos de covid-19 no Brasil

*Casos acumulados desde o início da pandemia

São Paulo = 979.519

Bahia = 308.252

Minas Gerais = 292.291

Rio de Janeiro = 263.699

Ceará = 239.497

Onde há mais mortes por covid-19 no Brasil 

São Paulo = 35.391

Rio de Janeiro = 18.388

Ceará = 8.950

Pernambuco = 8.222

Minas Gerais = 7.259

Boletim epidemiológico covid-19Boletim epidemiológico covid-19

Boletim epidemiológico covid-19 – Ministério da Saúde

Edição: Liliane Farias

Fonte: EBC Saúde

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA