Momento Tecnologia

Oferta do Amazon Prime mais barato no plano anual acaba nesta quinta

Publicados

em

source
Amazon Prime fica mais caro a partir desta sexta
Unsplash/Christian Wiediger

Amazon Prime fica mais caro a partir desta sexta

Usuários que pretendem garantir a assinatura anual do Amazon Prime pelo preço de R$ 89,00 precisam correr. Esta quinta-feira (19) é o último dia para assinar o serviço mais barato, já que, a partir de amanhã (20), seu pacote anual passará a custar R$ 119. A oferta também pode ser adquirida por quem tem um plano mensal do serviço vigente.

No começo do mês, a Amazon anunciou um reajuste dos planos do Prime , serviço da empresa que conta com sua plataforma de streaming, frete grátis e mais benefícios.

É o primeiro aumento nos preços desde que o pacote chegou ao Brasil, em 2019. A partir de sexta-feira (20), o valor do plano mensal sobe de R$ 9,90 para R$ 14,90, e o plano anual de R$ 89 para R$ 119.

Como aproveitar o preço mais baixo?

Quem assinar o plano anual do serviço ainda hoje (19) poderá manter o valor antigo do pacote, R$ 89, sem custos adicionais, de maneira a pagar o novo valor apenas quando essa assinatura expirar, daqui um ano.

Leia Também:  Nintendo faz promoção de Mario Odyssey, Zelda e sucessos do Switch

Se você não é assinante Prime, acesse a página do serviço, preencha suas informações e aproveite o preço mais baixo por um ano. O preço de hoje é válida também para quem já tem uma assinatura mensal vigente – veja o passo a passo aqui . Ao fazer isso, o assinante terá o reembolso dos dias do mês que já haviam sido pagos e poderá desfrutar da sua assinatura anual de R$ 89.

O mesmo, no entanto, não vale para clientes Prime com uma assinatura anual vigente. Conforme verificado pelo Tecnoblog, ao tentar cancelar o plano anual, o serviço informa que não fará a renovação automática quando o pacote expirar, mas que sua assinatura se manterá ativa até o período já pago, sem reembolsos.

O que está incluso na assinatura Prime

Além do Amazon Prime Video, plataforma de streaming da Amazon que conta com produções aclamadas, como os filmes Moonfall: Ameaça Lunar e O Lobo de Wall Street, e as séries The Marvelous Mrs. Maisel e Modern Love, a assinatura Prime também dá acesso aos serviços Prime Music (música), Prime Reading (ebooks) e Prime Gaming (jogos eletrônicos).

Leia Também:  Windows 11 22H2 vai obrigar uso de conta Microsoft até na versão Pro

Além esses conteúdos, tanto o pacote mensal quanto o anual também dão direito a frete grátis em produtos elegíveis da loja virtual e ofertas exclusivas.

Propaganda

Momento Tecnologia

WhatsApp será usado por Defesa Civil para enviar alertas de desastres

Publicados

em

WhatsApp receberá alertas de desastres
Unsplash/Mourizal Zativa

WhatsApp receberá alertas de desastres

O governo federal vai recorrer à tecnologia para tentar proteger vidas durante desastres. Em uma parceria anunciada nesta quarta-feira (29), o Ministério do Desenvolvimento Regional se juntou ao WhatsApp e à empresa de atendimento Robbu para criar um sistema de alertas de desastres por meio do mensageiro. A iniciativa estará disponível em todo o Brasil.

Daniel Ferreira, ministro do Desenvolvimento Regional, assinou o Acordo de Cooperação Técnica (ACT) para dar continuidade ao desenvolvimento do projeto. A ferramenta deve estar disponível em no máximo 60 dias.

O cidadão precisará se cadastrar usando um número, link ou código. As demais etapas serão guiadas por um chatbot. Depois, o usuário poderá compartilhar sua localização ou fornecer outra de seu interesse.

Assim, ele receberá alertas para aquela região, dicas para se proteger e como sair do local caso haja um desastre. Até mesmo avisos de outros estados poderão ser enviados.

As informações serão fornecidas por municípios e estados, que ficam responsáveis por avaliar e transmitir os alertas de risco. A ideia é que situações como deslizamentos de terra, alagamentos e chuvas de granizo sejam avisadas aos moradores.

Leia Também:  WhatsApp deve liberar avatares para chamadas de vídeo em breve

Defesa Civil usa SMS, Google e Telegram

O WhatsApp é um dos apps mais utilizados e presentes nos smartphones dos brasileiros. Faz todo o sentido recorrer a ele para alertas.

Atualmente, a Defesa Civil envia este tipo de mensagem por outros meios. O órgão conta com a Interface de Divulgação de Alertas Públicos (Idap), que se conecta a vários canais.

Um deles é o SMS, presente há décadas nos celulares. Para se cadastrar, é preciso enviar uma mensagem com o CEP da sua residência (ou do local de seu interesse) para o número 40199.

O governo também conta com um  bot no Telegram para enviar os alertas. Basta compartilhar a localização para receber a situação atual e se cadastrar para anúncios futuros.

A parceria mais recente foi firmada com o Google, no começo de junho de 2022. Com ela, buscas com palavras-chave relacionadas a desastres retornam alertas da Defesa Civil. O Google Maps também passou a apresentar essas informações ao navegar por uma região afetada.

Leia Também:  Corrida espacial de bilionários: Virgin Orbit pode operar no Brasil

Até mesmo as TVs por assinatura estão ligadas ao Idap. Desde 2019, elas podem transmitir alertas através de uma mensagem pop-up na tela.

Fonte: IG TECNOLOGIA

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA

Botão WhatsApp - Canal TI
Botão WhatsApp - Canal TI