Momento Tecnologia

Passeio do dia: Marte; saiba como usar o app do Google para explorar o planeta

Publicados

em


source
Saiba como explorar Marte através da plataforma Google Mars
Reprodução/Google Mars

Saiba como explorar Marte através da plataforma Google Mars



Já imaginou fazer um tour por Marte ? Isto é possível graças a uma nem tão nova plataforma do Google, o Google Mars , que permite explorar o planeta vermelho e todos os seus detalhes.

A ferramenta foi criada em 2009, mas só em 2012 foi renderizada ganhando mais forma e funções. Ela é muito parecida com o Google Earth , só que do planeta que fica localizado a 480 milhões de quilômetros de distância da Terra. Suas funcionalidades reúnem fotos, dados geográficos e várias outras informações que valem a pena conferir.

O app permite dar aquela olhadinha nas planícies, crateras, montanhas, dunas e toda superfície do local, incluindo as naves espaciais que estiveram no planeta juntamente com suas histórias. E ao checar tudo isso, você ainda pode escolher se quer visitar Marte com a visão “normal”, em infravermelho ou em cores que sinalizam a altitude.

Leia Também:  WhatsApp: apps permitem que qualquer pessoa saiba com quem você está falando

Você viu?

Todo o processamento de informações do recurso vem de uma parceria entre o Google e a Universidade Arizona State, dos Estados Unidos. Recentemente, a Nasa , que está com a Missão Mars 2020 em andamento, pousou o rover Perseverance em Marte , o que indica que logo a plataforma deve se atualizar, recebendo bem mais dados e imagens, já que as existentes hoje são resultado dos últimos anos de coleta, através de sondas e satélites também da Nasa.

E vamos ao que interessa: como “visitar” Marte?

O Google Mars pode ser acessado tanto pelo celular , quanto pelo computador. Você pode apenas escrever no campo de pesquisa o nome do aplicativo que já aparece. Você também pode acessar pelo Google Earth colocando-o na função Marte.

No menu, você encontra 3 opções: “Elevation”, que mostra a imagem colorida da superfície representando as altitudes, ou seja, mostrando o que são crateras e o que são montanhas.

No “Visible” você tem uma imagem em preto e branco, que é a mais realista apesar da cor. Já o “Infrared” registra as variações de temperatura do planeta e mostra uma imagem livre de nuvens ou partículas da atmosfera.

Na opção “Spacecraft” você conhece todos os pontos onde naves pousaram e obtém informações sobre o resultado daquela missão. Inclusive, a plataforma já possui dados sobre a chegada do Perseverance na cratera Jezero.

Uma curiosidade: o Google Maps também possui uma versão “Space” em suas funcionalidades. Por lá você navega de forma simplificada pelos planetas do Sistema Solar e até pela Lua .

Propaganda

Momento Tecnologia

Superapps: os aplicativos ‘tudo em um’ têm espaço no Brasil?

Publicados

em


source
Superapps são tendência global
Unsplash/Rob Hampson

Superapps são tendência global



Há alguns anos, ouvimos falar sobre a tendência dos superapps , os aplicativos que reúnem diversos serviços e produtos em um só, facilitando a vida dos usuários.

Quando se fala em superapps, um dos mais famosos e citados é o chinês WeChat . O aplicativo é um verdadeiro canivete suíço digital e permite troca de mensagens, consultas médicas, delivery, paquera, compra de produtos, pedidos de táxi, publicações, assistir a vídeos e muito mais – tudo na mesma aplicação.

No Brasil, a ideia de reunir diversas funções em um só aplicativo também vem ganhando espaço. Por aqui, um dos maiores exemplos é o Rappi , que começou como um serviço de delivery, mas já possui jogos, recursos de transmissões ao vivo , venda de pacotes de viagens e eventos online. Outros exemplos são o Ame, Magalu e PicPay, que reúnem alguns serviços em um só app.

Leia Também:  Twitch bane 7,5 milhões de contas que geram falsa audiência

“O superapp nada mais é que uma resposta que a sociedade, na figura do consumidor, está dando para as empresas”, analisa Paulo Marcelo, CEO da empresa de tecnologia Solutis.

Você viu?

O especialista afirma que, cada vez mais, os usuários estão buscando praticidade, podendo encontrar diversas funcionalidades em um só aplicativo , ao contrário de ter vários sistemas instalados. Ele analisa, ainda, que embora não haja um superapp tão popular como o WeChat no Brasil, o cenário nacional segue uma tendência global e tem avançado nesse sentido.

Superapps em diversos setores da economia

Paulo afirma que o setor que mais investe em superapps é o varejo, que vem ultrapassando o conceito de compra e venda, com plataformas apostando também em outros serviços. Um dos exemplos é o app Magalu que, além de vender produtos do Magazine Luiza, também oferece cashback, compras de produtos de outras empresas parceiras e até supermercado.

Outro setor que tem apostados bastante nessa tendência é o financeiro. “O consumidor quer ter o canal com seu banco explorando outras alternativas, integrando não só produtos financeiros, mas também outros produtos de varejo, de serviços”, afirma Paulo.

Para o especialista, a área da saúde também pode se beneficiar bastante dessa tecnologia, já que o setor pode ser integrado em diversos sentidos. Paulo analisa que farmácias, hospitais e laboratórios, por exemplo, poderiam se integrar em uma só plataforma de telemedicina , prática que vem crescendo durante a pandemia de Covid-19 .

“Quando você faz uma teleconsulta com seu médico, isso tem a capacidade de se integrar com a compra de medicamentos, com suas receitas eletrônicas digitais, com disparar para fazer exames medicos”, exemplifica. “A saúde publica precisa se aproximar mais disso”.

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA