Momento Tecnologia

Proposta da UE por padrão USB-C pode acelerar chegada de iPhone sem entrada

Publicados

em


source
iPhone 13
Divulgação/Apple

iPhone 13

proposta da União Europeia de padronizar as entradas de smartphones no modelo USB-C pode resultar em um iPhone sem entrada. A Apple atualmente utiliza seu padrão próprio, o Lightning, e será a maior afetada caso a proposta se torne lei, tendo que fazer mudanças em dispositivos.

Ao The Verge, um porta-voz da Comissão Europeia disse que, de acordo com a nova proposta, se um dispositivo carregar apenas sem fio, não há a necessidade de ele cumprir o padrão e inserir uma entrada USB-C.

Se o projeto virar lei, as empresas terão 24 meses para se adequar à nova regra. Isso dá à Apple tempo o suficiente para desenvolver iPhones sem qualquer entrada, o que já vem sendo especulado há algum tempo.

Desde que a Apple tirou a entrada jack de fone de ouvido no iPhone 7, dizendo que os fones de ouvido sem fio eram o futuro, há especulações de que a companhia faça o mesmo com os carregadores a qualquer momento.

No caso da linha iPhone 13, grande parte dos analistas apostavam que a Apple lançaria os celulares sem qualquer entrada. Nesse caso, a única opção dos usuários seria partir para o carregamento sem fio.

No início do ano, o analista Ming-Chi Kuo disse que era mais fácil a Apple partir para o carregamento sem fio do que adotar a entrada USB-C. “Se o ‌iPhone‌ abandonar o Lightning no futuro, ele pode adotar diretamente um design sem porta com suporte ‌MagSafe‌ em vez de usar uma porta USB-C”, apostou.

Propaganda

Momento Tecnologia

Novo jogo da Niantic, de Pokémon GO, combina bitcoin e realidade aumentada

Publicados

em


source
Fold AR, novo game da Niantic
Divulgação

Fold AR, novo game da Niantic

A Niantic, desenvolvedora do Pokémon GO, se juntou à empresa de pagamentos e criptomoedas Fold para criar o Fold AR, um jogo inusitado (para não dizer bizarro) no qual você “minera” bitcoin (BTC) em realidade aumentada. Através do game, jogadores podem ganhar minúsculas frações do ativo digital chamadas satoshis (SATS).

Em um comunicado à imprensa, a Fold caracteriza seu novo jogo como uma “parte do metaverso”, pois traz criptomoedas para a realidade. O CEO da empresa, Will Reeves, explica que o game se baseia em uma metáfora de “minerar” o bitcoin no mundo real.

Estamos falando de um Pokémon GO que, em vez de capturar monstrinhos, você encontra cubos de código binário em realidade aumentada. Ao interagir com eles, o jogador extrai satoshis como blocos de minério no Minecraft.

Leia Também

Além das frações de bitcoin, que atualmente valem muito menos de um centavo de dólar, o usuário do Fold AR poderá também obter bônus para compras através do app e cartão da Fold, que inclui uma “roda de prêmios” e recompensas em bitcoin.

Leia Também:  Novo jogo da Niantic, de Pokémon GO, combina bitcoin e realidade aumentada

Reeves disse que o objetivo do game é, em parte, fazer com que uma moeda virtual pareça real, criando um ambiente em realidade aumentada para ela. É uma estratégia para trazer mais usuários ao universo cripto e promover interatividade com um conceito pouco tangível para muitas pessoas.

Por isso, o game está repleto de piadas populares entre a comunidade de criptomoedas e outros memes. “Esta é uma experiência maravilhosa para compartilhar com as pessoas”, diz o executivo. No entanto, diferente de Pokémon GO, que permite que o usuário saia capturando monstrinhos até a bateria do celular acabar, os blocos de mineração aparecem dentro de um raio próximo do usuário a cada dez minutos, representando a taxa real da mineração do ativo digital.

Fold AR deve adicionar multiplayer e NFTs

Além dessa gameplay inicial, a equipe da Fold e Niantic espera lançar outros recursos no início do próximo ano, potencialmente incluindo um modo multiplayer no qual jogadores poderiam esconder bitcoins no mapa para que seus amigos os encontrem. Há planos para integrar também um sistema envolvendo NFTs e a criptomoeda, mas não foram revelados detalhes adicionais.

Trata-se de mais um jogo do modelo play to earn, que integra as finanças dos players no sistema do game e permite ganhar uns trocados enquanto se diverte. Segundo a Fold, seu novo app seria também a “primeira experiência em realidade aumentada com bitcoin”.

O jogo foi oficialmente anunciado nesta semana, mas ainda não está disponível para download. A página do game diz apenas que o lançamento para todos os usuários deve chegar “em breve”. O aplicativo será compatível com dispositivos Android e iOS.

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA