Momento Tecnologia

Sony aumenta produção de PS5 e promete resolver problemas de estoque

Publicados

em

source
Sony promete aumentar produção do PS5
Reprodução

Sony promete aumentar produção do PS5

O PlayStation 5 é difícil de ser encontrado nas lojas desde seu lançamento, em novembro de 2020. Sempre que o console fica disponível nas varejistas, o estoque acaba em poucos minutos. Apesar de ainda não ter uma previsão exata de quando essa situação vai melhorar, a Sony garante que irá resolver os problemas de fornecimento do PS5 “em breve”.

A falta de estoque do PS5 não é algo que somente a Sony pode controlar. Há questões maiores que a própria empresa, como a crise de chips que afeta o mundo inteiro desde 2020. O problema também é causado pelo crescimento do número de cambistas que utilizam robôs para comprar várias unidades do console assim que chegam às lojas.

Como há poucas unidades disponíveis, os cambistas compram o videogame aos montes pelo preço oficial e, em seguida, revendem mais caro. Devido à alta demanda, algumas pessoas não conseguem esperar e se submetem aos preços abusivos do mercado paralelo — que podem ser até 50% maiores que o valor sugerido pela Sony.

Leia Também:  EUA pedem para Apple e Google banirem TikTok das lojas de apps

A gigante japonesa pretende mudar essa realidade em breve. Em uma apresentação divulgada nesta semana para investidores, a Sony garantiu que vai intensificar a produção de PS5 nos próximos meses para reduzir os problemas de falta de estoque e ação de cambistas.

Sony espera recuperação financeira até 2024

Mesmo com a produção acelerada, ainda deve demorar para a Sony se recuperar financeiramente. O PS5 teve um ótimo primeiro ano, vendendo mais rápido entre 2020 e 2021 que o PS4 na época do lançamento, entre 2013 e 2014. Porém, chegando em 2022, o PS5 começou a desacelerar e vender menos que o esperado.

Segundo as previsões da empresa, uma mudança visível deve acontecer entre 2023 e 2024, no melhor dos casos. Até lá, as vendas do PS5 devem continuar abaixo das expectativas.

A Sony não só culpa a crise de chips, como também cita problemas de logística causados pelo conflito entre Rússia e Ucrânia nos últimos meses. Pelo que parece, a empresa precisa encontrar novos fornecedores de componentes, além de rotas alternativas para transportar seus produtos.

Leia Também:  Windows 11 22H2 vai obrigar uso de conta Microsoft até na versão Pro

Propaganda

Momento Tecnologia

WhatsApp será usado por Defesa Civil para enviar alertas de desastres

Publicados

em

WhatsApp receberá alertas de desastres
Unsplash/Mourizal Zativa

WhatsApp receberá alertas de desastres

O governo federal vai recorrer à tecnologia para tentar proteger vidas durante desastres. Em uma parceria anunciada nesta quarta-feira (29), o Ministério do Desenvolvimento Regional se juntou ao WhatsApp e à empresa de atendimento Robbu para criar um sistema de alertas de desastres por meio do mensageiro. A iniciativa estará disponível em todo o Brasil.

Daniel Ferreira, ministro do Desenvolvimento Regional, assinou o Acordo de Cooperação Técnica (ACT) para dar continuidade ao desenvolvimento do projeto. A ferramenta deve estar disponível em no máximo 60 dias.

O cidadão precisará se cadastrar usando um número, link ou código. As demais etapas serão guiadas por um chatbot. Depois, o usuário poderá compartilhar sua localização ou fornecer outra de seu interesse.

Assim, ele receberá alertas para aquela região, dicas para se proteger e como sair do local caso haja um desastre. Até mesmo avisos de outros estados poderão ser enviados.

As informações serão fornecidas por municípios e estados, que ficam responsáveis por avaliar e transmitir os alertas de risco. A ideia é que situações como deslizamentos de terra, alagamentos e chuvas de granizo sejam avisadas aos moradores.

Leia Também:  Corrida espacial de bilionários: Virgin Orbit pode operar no Brasil

Defesa Civil usa SMS, Google e Telegram

O WhatsApp é um dos apps mais utilizados e presentes nos smartphones dos brasileiros. Faz todo o sentido recorrer a ele para alertas.

Atualmente, a Defesa Civil envia este tipo de mensagem por outros meios. O órgão conta com a Interface de Divulgação de Alertas Públicos (Idap), que se conecta a vários canais.

Um deles é o SMS, presente há décadas nos celulares. Para se cadastrar, é preciso enviar uma mensagem com o CEP da sua residência (ou do local de seu interesse) para o número 40199.

O governo também conta com um  bot no Telegram para enviar os alertas. Basta compartilhar a localização para receber a situação atual e se cadastrar para anúncios futuros.

A parceria mais recente foi firmada com o Google, no começo de junho de 2022. Com ela, buscas com palavras-chave relacionadas a desastres retornam alertas da Defesa Civil. O Google Maps também passou a apresentar essas informações ao navegar por uma região afetada.

Leia Também:  Veja como se proteger de golpistas online na compra de celulares

Até mesmo as TVs por assinatura estão ligadas ao Idap. Desde 2019, elas podem transmitir alertas através de uma mensagem pop-up na tela.

Fonte: IG TECNOLOGIA

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA

Botão WhatsApp - Canal TI
Botão WhatsApp - Canal TI