Momento Tecnologia

Twitter: aprenda a diminuir a quantidade de dados que a rede coleta da sua conta

Publicados

em


source
Twitter
Unsplash/Sara Kurfeß

Veja como controlar seus dados no Twitter

Todos os cliques e interações que fazemos nas redes sociais são guardados para definir quais conteúdos e anúncios recebemos. Mas nem todas essas informações são essenciais para o funcionamento das plataformas. Por isso, muitas podem ser controladas.

Uma das redes sociais que permite o controle de alguns dados é o Twitter . Através da plataforma, dá para diminuir as informações que são compartilhadas com terceiros, além de personalizar anúncios. No sábado, o iG ensinou a fazer o mesmo no Facebook . Confira abaixo os principais comandos no Twitter.

Como encontrar as configurações de dados

O primeiro passo para controlar seus dados no Twitter é acessar a página ” Configurações de Personalização e dados “. No computador, é só clicar neste link

Leia Também:  Novo carregador sem fio da Xiaomi enche bateria em 19 minutos; assista

Já no aplicativo para Android ou iOS , o caminho é o seguinte: 

  • Clique no ícone da foto do seu perfil, no canto superior esquerdo;
  • Selecione “configurações e privacidade”;
  • Vá em “privacidade e segurança”;
  • Clique em “personalização e dados”.

Personalização de anúncios

Tanto no celular quanto no computador, a primeira ferramenta mostrada na página é a de personalização. Nela, é possível escolher quais dados seus serão usados para definir os anúncios que o Twitter te mostra. 

É possível definir se a rede social pode usar as seguintes informações para escolher as propagandas que envia para você:

  • Sua atividade dentro e fora do Twitter, com a ajuda de sites e aplicativos parceiros da rede social;
  • Sua identidade, ou seja, as informações do dispositivo e navegador que utilizou para acessar o Twitter;
  • Sua localização atual e anterior.

Cada uma dessas opções pode ser ativada ou desativada de acordo com a vontade do usuário.

Coleta e uso de dados

A segunda ferramenta presente na página é relacionada ao uso dos seus dados pessoais pelo Twitter . Em “permitir o uso de onde você vê conteúdo do Twitter na Web”, o usuário pode escolher se a rede social pode, ou não, rastrear as visitas a outros sites. 

Leia Também:  Casa inteligente: dispositivos tecnológicos que facilitam a vida

Já em “permitir o compartilhamento de informações adicionais com parceiros de negócios”, o usuário decide se o Twitter pode compartilhar seus dados com outras empresas parceiras da rede social. 

No topo da página, em “personalização e dados” é possível ativar ou desativar todas as configurações de uma vez.

Propaganda

Momento Tecnologia

TikTok bane QAnon: movimento conspiratório é expulso do aplicativo

Publicados

em


source

Olhar Digital

tiktok
Unsplash/Solen Feyissa

TikTok bane movimento QAnon

Desde junho de 2020, o TikTok , app da gigante chinesa ByteDance para compartilhamento de vídeos, vinha impedindo a veiculação de hashtags relacionadas ao movimento conspiratório conhecido como ” QAnon “. Agora, a empresa está adotando uma medida mais severa, banindo completamente contas que compartilhem conteúdo da rede de desinformação.

“O conteúdo e as contas que promovem o QAnon estão em violação de nossa política contra desinformação e nós os estamos removendo de nossa plataforma”, disse um porta-voz do TikTok ao site NPR. “Nós também tomamos medidas significativas para tornar esse conteúdo mais difícil de ser encontrado em nossas buscas e hashtags por meio do redirecionamento de termos relacionados [a eles] às regras de conduta de nossa comunidade”.

O TikTok não está sozinho nisso. Em um passado recente, YouTube , Reddit , Twitter , Facebook e outras plataformas tomaram providências para impedir ou diminuir a veiculação de conteúdo da rede conspiratória. As regras de conduta citadas pelo porta-voz do app da ByteDance é bem específico ao proibir “a veiculação de desinformação que cause dano aos indivíduos, à nossa comunidade ou ao público em geral”.

Leia Também:  Disney+ está chegando: veja o que esperar do catálogo da plataforma

Uma investigação da organização não governamental (ONG) Media Matters for America havia revelado que entusiastas do QAnon usavam o app chinês para veicular conteúdos sem veracidade, comprovação ou negacionista.

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA