Momento Turismo

Como escolher um hotel seguro para a minha próxima viagem? Veja dicas

Publicados

em


source
limpeza hotel
Freepik/reprodução

As empresas de hospedagem estão com novas regras e protocolos para combater o contágio do coronavírus

Os hoteis estão reabrindo aos poucos em todo o Brasil, mas como saber se o local é mesmo seguro nesses tempos de pandemia?

No dia 4 de junho, por exemplo, o Ministério do Turismo criou o selo  “Turismo Responsável – Limpo e Seguro” para que empresas prestadoras de serviços turísticos, incluindo meios de hospedagem, sigam o protocolos para garantir segurança sanitária para os hóspedes. Para quem for viajar e se hospedar em hotéis nos próximos meses, é interessante verificar se a hospedagem tem o selo ou se está seguindo os protocolos recomendados.




Mesmo antes da criação do selo e de protocolos nacionais, as redes de hotéis estavam se organizando para criarem medidas de limpeza e segurança, com ajuda de agências e recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS), Veja quais são as medidas essenciais a serem seguidas para que você consiga escolher um lugar responsável e seguro para se hospedar.

Leia Também:  Única vinícola do Rio de Janeiro produz cinco rótulos e está recebe visitantes

1. Distanciamento social

Fique atento ao controle de acesso de frequentadores em áreas comuns, a marcação de lugares reservados em lugares como bares e restaurantes e à organização de filas. O ideal é que tenham marcas no chão para que seja respeitada a distância mínima de 1,5 metros entre as pessoas.

2. Limpeza intensificada

A higienização de áreas comuns e também dos quartos do hóspedes deve ser feita com uma frequência maior e com produtos mais potentes, especialmente de lugares como mesas, balcões, corrimãos e interruptores. Muitos hotéis estão investindo em materiais como pulverizadores para desinfecção ou produtos de higiene hospitalares.

3.  Uso de máscaras

Segundo recomendações da OMS, o uso de máscaras é obrigatório é um importante aliado no combate ao contágio do vírus. Portando, devem ser utilizadas sempre que o cliente estiver em áreas comuns. Além do hóspede fazer a sua parte, também deve ficar atento ao uso de máscaras de todos os funcionários.

hotel
Freepik/reprodução

Opções virtuais para solicitar serviços no hotel têm sido alternativas para evitar o contato dos hóspedes com os funcionários


4. Higiene das mãos

Estudos apontam que as mãos são grandes responsáveis pela disseminação das doenças, por isso a higienização frequente dessa parte do corpo deve ser incentivada. Para isso, os hotéis devem disponibilizar álcool em gel 70% em diversos locais estratégicos, como na recepção, nos elevadores e balcões de atendimento. Além de sempre terem disponível sabonete líquido e toalhas descartáveis nas pias do banheiro.

Leia Também:  Pesquisa aponta que a maioria dos brasileiros acha essencial viagem sustentável

5. Maior ventilação

Promover a renovação de ar regularmente é uma forma de evitar que gotículas fiquem circulando no mesmo espaço e aumentando o risco de contaminação. Então os hotéis devem deixar as portas e janelas abertas para promover maior passagem da correntenza aérea. Também é uma dica importante que o hospéde mantenha as janelas do próprio quarto abertas sempre que for possível.

Fonte: IG Turismo

Propaganda

Momento Turismo

Pesquisa aponta que a maioria dos brasileiros acha essencial viagem sustentável

Publicados

em


source
Viagem sustentável
Pixabay

96% dos brasileiros acreditam que as viagens sustentáveis são essenciais


Centenas de pessoas de 30 nacionalidades diferentes foram questionadas sobre a importância de fazer viagens sustentáveis e 96% delas acreditam que esse seja um fator muito importante na escolha do destino. Esse número coloca o Brasil na terceirta posição entre os viajantes que mais dão importância à questão, empatando com os mexicanos e colombianos e atrás apenas dos quenianos (98%) e dos vietnamitas (97%).

O Relatório de Viagens Sustentáveis 2021, divulgado pela Booking.com aponta ainda que, durante as férias dos últimos 12 meses, 49% dos viajantes brasileiros tomaram a decisão de desligar o ar-condicionado ou aquecedor da acomodação quando não estavam presentes, e 54% decidiram levar a sua própria garrafa d’água reutilizável durante a viagem ao invés de comprar garrafas descartáveis. 

Além disso, 64% dos viajantes brasileiros disseram que se sentem incomodados quando estão em alguma acomodação que os impede de ser sustentáveis, quando, por exemplo, não oferecem coleta de lixo reciclável. Paralelo a isso, 96% dos brasileiros dizem que desejam se hospedar em uma acomodação sustentável no próximo ano, um aumento considerável em relação a 2016 (80%), quando a empresa produziu pela primeira vez uma pesquisa voltada para as viagens sustentáveis. 

Para Marianne Gybels, diretora de sustentabilidade da Booking.com, “é muito inspirador ver como a conscientização sobre a importância das viagens sustentáveis cresceu de forma consistente”. Ela acrescenta ainda que mudanças pequenas, como deixar de usar plástico descartáveis ou usar lâmpadas LED podem parecer insignificantes isoladamente, mas “quando essas ações são multiplicadas por milhões de viajantes e propriedades em todo mundo, todos os pequenos passos começam a se somar e têm um potencial positivo de grande impacto”. 

Com relação à conscientização no que diz respeito à sustentabilidade, de acordo com a pesquisa, 82% dos parceiros de acomodações da empresa no mundo todo veem a sustentabilidade no setor de hospedaria como uma coisa importante. Porém, mesmo que 3 em cada 4 parceiros tenham dito que implementaram práticas sustentáveis em suas propriedades, apenas 31% deles comunicaram esses esforços ativamente para hóspedes em potencial, e muitos (59%) o fazem apenas no momento do check-in. 

Leia Também:  Pesquisa aponta que a maioria dos brasileiros acha essencial viagem sustentável

Em 2020, antes da pandemia, o número de brasileiros interessados em acomodações sustentáveis era de 94%. Contudo, ao analisar os 34% que disseram não ter se hospedado em uma acomodação sustentável no ano passado, 24% disseram que não sabiam que existia essa opção e mais da metade (51%) alegaram que não encontraram instalações nessa linha quando estavam viajando. De maneira geral, 47% dos brasileiros dizem que ainda não existem opções suficientes para viagens sustentáveis em 2021.

Você viu?

Fonte: IG Turismo

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA