Momento Turismo

Conheça o casal que desbravou a América do Sul em um Sandero 1.0

Publicados

em


source

Muitas pessoas já pensaram em pegar o carro e sair viajando rumo ao desconhecido,  mas logo deixaram a ideia de lado. Não foi o caso do casal gaúcho Carina Furlanetto e João Paulo Mileski, ambos com 32 anos, responsáveis pelo perfil  Crônicas na Bagagem  no Instagram, onde mostram como foi sua viagem pela América do Sul.

casal
Reprodução/Instagram/cronicasnabagagem

O casal cruzou 10 países e agora espera conhecer todo o Brasil

Eles começaram pensando em viajar para o Uruguai de carro em 2015. O plano cresceu e acabou se tornando uma expedição por dez países, feita em 2018. “Carina pediu demissão do emprego como repórter e eu fui demitido do trabalho quatro meses antes da viagem. Nós largamos nossos cursos superiores também, eu em Filosofia e ela em Psicologia”, conta João.


Assim eles começaram as preparações para a grande viagem. “Chegamos a pensar em comprar uma kombi ou trocar de carro, mas como não entendemos nada de mecânica, pensamos em ir com o Sandero mesmo”, conta Carina.

Como o planejamento foi um pouco rápido, o casal somou o que tinha nas poupanças. Eles estipularam um gasto diário de R$100,00 por dia para ficar na estrada por até dois anos, dividindo este gasto entre alimentação, passeios, manutenção e hospedagem.

“Nosso maior desafio era a hospedagem, por isso passamos 168 dias da viagem dormindo no carro, sem adaptação alguma. Muitas noites dormíamos por meio de couchsurfing, em casas de quem nos acompanhava nas redes sociais, fazíamos permuta… Até em Corpo de Bombeiros dormimos, na fronteira da Colômbia com a Venezuela”, conta João.

casal
Reprodução/Instagram/cronicasnabagagem

No perfil Crônicas na Bagagem o casal conta como foi a jornada e dá dicas de viagem


Em alguns lugares o Sandero não chegava. Por issoo casal teve que pagar por hospedagem em três lugares: Águas Calientes, no acesso a Machu Picchu e em Iquitos, no Peru, a maior cidade sem acesso terrestre do mundo. “Também dormimos em muitas redes, cruzando rios no Peru e no Brasil”.

Leia Também:  Hopi Hari reabre neste sábado

O carro não foi adaptado, a viagem inteira foi feita com as peças originais. “Agora que voltamos, um casal que trabalha com design e marcenaria está nos ajudando a adaptar o carro. Retiramos os bancos de trás e fizemos baús que servirão como bagagem e cama. Assim poderemos dormir retinhos como em uma cama de verdade”. 

carro
Reprodução/Instagram/cronicasnabagagem

O carro não foi adaptado, então alguns perrengues aconteceram

Eles contam que apesar de ser 1.0 o carro deu conta de fazer todo o percurso, apesar de alguns pequenos imprevistos.”Nos preocupamos em fazer manutenções preventivas. Então a cada 10 mil km fazíamos uma revisão básica. Tivemos alguns problemas, mas nada que nos deixasse empacados. Só na Bolívia que tivemos que empurrar o carro porque a combinação bateria velha, altitude e combustível fraco para carros 1.0 nos atrapalhou.Mas trocamos a bateria no Peru e deu tudo certo”, diz João.

Claro que andar por essas altitudes e por estradas lamacentas poderia causar algum dano ao carro, já que ele não é um 4×4. Porém, os viajantes asseguram não houve nada dramático.”Mas em todos os lugares icônicos que fomos o carro estava junto. Até no Salar do Uyuni, na Bolívia, dirigimos por 150 quilômetros no sal”.

Leia Também:  Ainda não sabe o que fazer o ano novo? Veja dicas de como planejar a virada

A viagem também trouxe outro tipo de convivência para o casal. “Sempre tem atritos e situações extremas. Isso gera discussões, mas por outro lado acabou nos unindo ainda mais, pois dividimos momentos maravilhosos – e também os perrengues. Se o casal não está muito bem estruturado uma viagem pode acabar com um relacionamento, mas no nosso caso uniu muito mais”, diz Carina.

casal
Reprodução/Instagram/cronicasnabagagem

Após terminar a viagem pelo Brasil eles pretendem ir até o Alasca, e, quem sabe, até dar a volta ao mundo


A nova aventura, viajar pelo Brasil, teve que ser interrompida por causa do coronavírus. “Nós estávamos no Maranhão quando a pandemia chegou ao Brasil, tivemos que mudar os planos. Conhecemos apenas Roraima, Amazonas, Pará, Amapá e parte do Maranhão. Para esperar a pandemia passar, ficamos de quarentena em Recife, na casa da irmã de Carina”, diz. Depois de 18 dias, o casal viu a seriedade da pandemia e resolveram voltar para Bento Gonçalves, no Rio Grande do Sul.

“Cruzamos 3.600 quilômetros com o Sandero para voltar para casa e esperar a pandemia passar. Não tivemos contato com ninguém na volta. Dormíamos em postos de combustíveis e cozinhávamos dentro do carro – usamos uma panela elétrica – com o que levamos de estoque. Tomamos banho apenas uma vez, em um posto, também para evitar ficar entrando nos lugares”, conta. 

casal
Reprodução/Instagram/cronicasnabagagem

O carro tem algumas marcas de arranhado, o para-choque se rompeu e alguns detalhes de muito uso de levantar e abaixar os bancos


Na volta para casa, João e Carina passaram por muitos locais que queriam ter visitado, aondo pretendem voltar quando a situação estiver melhor. “Assim que tudo passar iremos retomar a viagem e conhecer o que faltou, os 22 estados e o DF, tudo com segurança”, diz.

Com a pausa deu pra guardar o dinheiro para as próximas viagens. “Estamos na casa dos pais da Carina, para economizar o máximo de tempo possível. Para gerar mais receita, criamos uma loja online e estamos escrevendo um livro todos os nossos momentos e 81 histórias inéditas, com diários que escrevemos ao longo da viagem”.

Fonte: IG Turismo

Propaganda

Momento Turismo

Ainda não sabe o que fazer o ano novo? Veja dicas de como planejar a virada

Publicados

em


source

 Com menos de três meses para 2020 acabar, muitos estão esperançosos de poderem programar alguma viagem para o réveillon. Claro que assim como qualquer viagem, alguns cuidados devem ser tomados, como a compra antecipada de passagens, fazer o roteiro. Porém, por conta do coronavírus, é necessário também ver se o destino está seguindo os protocolos de segurança contra a doença. 


fogos de artíficio
PixabayReprodução

Confira os melhores destinos para você passar o ano novo


Gustavo Mariotto, gerente de marketing da Viajanet,  em entrevista ao IG Turismo deu algumas dicas de melhores destinos para você passar o ano novo. Confira. 

Quais são os destinos que são mais viáveis nesse momento?

Ainda é preciso tomar muitos cuidados nesse momento de retomada, por isso é preciso pensar bem na hora de escolher o destino. O ecoturismo pode ser uma opção viável, devido a menor quantidade de contato com outras pessoas e o amplo espaço ao ar livre. 

“Alguns lugares que se destacam são: Bonito (MS), Brotas (SP), Chapada dos Veadeiros (GO) e Ilha do Mel (PR)”, sugere o especialista. 

E se quiser ir para a praia?

Tradicionalmente o brasileiro gosta de virar o ano nas praias. O principal problema de viajar para esses destinos durante a pandemia é devido a aglomeração, quefacilitar a propagação do coronavírus.

Leia Também:  Hopi Hari reabre neste sábado

Pensando nisso, Mariotto dá algumas dicas de lugares que você pode escolher se quiser passar o ano novo com maior tranquilidade: 

Búzios – Rio de Janeiro

A Armação de Búzios é uma antiga vila de pescadores que, apesar de pequena, traz muitos atrativos para os visitantes.  O lugar ganhou fama mundial com a presença da musa francesa Brigitte Bardot em suas areias nos anos 60. O turista tem as condições ideais para curtir as mais de 20 praias e escolher as que mais se ajustam ao seu perfil. 

Ilha de Boipeba – Bahia

Localizada a 170 km de Salvador, em uma região que foi reconhecida pela UNESCO como Reserva da Biosfera e Patrimônio da Humanidade, a Ilha de Boipeba atrai turistas de todas as partes do Brasil que procuram se distanciar da vida moderna. Sua costa protegida por recifes de corais garantem o mar tranquilo em suas praias de areia clara e com vários coqueiros. 

São Miguel dos Milagres – Alagoas 

Praia praticamente intocada, poucos destinos são tão indicados quanto São Miguel dos Milagres. A 100 km de Maceió, a cidadezinha tem praias de águas mornas e verdes. Suas piscinas naturais tornam o local ideal para atividades como nadar, praticar mergulho ou passear de jangada. Com tanta beleza, se esticar em suas areias clarinhas para contemplar o visual também é um excelente programa.

E quais os melhores destinos pra quem quer ir pra serra? 

Você quer passar o ano novo em um lugar mais tranquilo e com a família? Também tem opções para você, confira.

Leia Também:  Como acessar uma sala vip de aeroporto? Especialista dá dicas infalíveis!

Gramado- Rio Grande do Sul 

A cidade de Gramado, localizada na Serra Gaúcha, está a apenas 115 km de Porto Alegre. Além de ser um dos lugares com melhor infraestrutura do país para atender aos turistas, Gramado proporciona uma diversificada gastronomia – seja ela italiana, alemã ou suíça -, chocolates artesanais, belíssimas paisagens em parques, mirantes e vales. Isso pode ser conferido em um charmoso passeio de Maria Fumaça, que passa pelo Vale dos Vinhedos.

Em Gramado, há ainda outras opções de passeios, como ao bucólico Lago Negro, a cidade-miniatura chamada de Mini Mundo e o museu de cera Dreamland. O visitante também pode aproveitar para conhecer a sua vizinha Canela, acessível até a pé ou de bicicleta. Entre as atrações destaca-se a Catedral de Pedra. Para melhorar, o período é de baixa temporada na cidade, o que reduz substancialmente os custos envolvidos na viagem.

Campos do Jordão – São Paulo 

Campos do Jordão é uma cidade montanhosa localizada no interior de São Paulo que recebe milhares de turistas atraídos pelas baixas temperaturas. Inspirada na arquitetura alemã, há diversos pontos especiais, como chalés e restaurantes com comidas deliciosas, como fondues. Outro passeio que você deve realizar é a viagem de trem de Campos do Jordão até Santo Antônio do Pinhal.

Fonte: IG Turismo

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA