Momento Turismo

Do luxo à ruína: hotéis luxuosos que foram completamente abandonados

Publicados

em


source
Ariaú Towers, o hotel de luxo que já serviu de cenário para filme de Hollywood está completamente abandonado
Divulgação/Ariaú

Ariaú Towers, o hotel de luxo que já serviu de cenário para filme de Hollywood está completamente abandonado

Hotéis luxuosos que eram frequentados por pessoas da alta sociedade, astros do cinema, do esporte e turistas de todo o mundo e, por diversas questões como impostos atrasados, desastres e até conflitos de guerra, foram completamente abandonados e, em alguns casos, completamente destruídos.

Hoje, grandes hoteis cinco estrelas, não passam de ruínas. No entanto, ainda assim, atraem centenas de turistas que vão ao local visitar estes pontos pela curiosidade e pela história que carregam.

Aqui estão cinco grandes hotéis que foram abandonados ao redor do mundo. Se hoje já não são mais opções para hospedagem, são ótimos atrativos para passeios e para conhecer mais sobre a cultura e economia locais. 

Hotel Ariaú Towers – Amazônia

Fundado em 1986, em Manaus, o Ariaú foi um hotel altamente luxuoso que hospedou grandes nomes, como o ex-presidente dos Estados Unidos, Jimmy Carter, o bilionário e dono da Microsoft, Bill Gates, e os astros de cinema Arnold Schwarzenegger, Jeninifer Lopez , Kevin Costner, entre muitos outros. As dependências do Ariaú foram usadas como hospedagem pela equipe do filme de 1997. Em seu auge, o luxuoso hotel chegava a cobrar US$ 3 mil por diária e contava com cerca de 300 funcionários.

Contudo, o Ariaú Towers estava com problemas financeiros, que se agravaram quando o fundador Ritta Bernardino se afastou por problemas de saúde e, em 2015, fechou as portas definitivamente. Com o abandono, itens como eletrodomésticos foram levados e até parte da estrutura de madeira do hotel passou a ser levada por saqueadores.

Ritta faleceu em 2018 e, por falta de consenso entre os familiares e uma dívida milionária, o Ariaú Towers não deve voltar a abrir suas portas nunca mais.

Grand Hotel Kupari – Croácia

Um luxuoso resort, construído ao lado da baía de Kupari, ao sul da Croácia, na década de 1960. O hotel com vista para o mar foi um enorme sucesso por cerca de três décadas, até ser incendiado em meio a um conflito local.

Inicialmente construído para receber apenas visitantes da elite militar do Exército do Povo, em 1980 foi aberto para turistas estrangeiros. O resort era composto por hotéis luxuosos, como os Pelegrin, o Kupari, Goričine, Goričine II e o Grand Hotel. Até o início da década de 1990, quando a Guerra da Independência da Croácia transformou o local em uma das áreas de conflito, foi disparado o primeiro tiro contra os hotéis.

O Exército do Povo Iugoslavo recuperou o controle dos hotéis, mas estes já estavam quase destruídos. Em 1992, após um contra-ataque, os croatas conquistaram a independência e voltaram a Kupari. O Grand Hotel Kupari já estava longe de ser o que era e foi privatizado e espera-se que seja reconstruído algum dia.

Você viu?


Hotel Monte Palace – Portugal

Pensado para atrair turistas para as Ilhas de São Miguel, em Portugal, o Monte Palace recebeu grandes investimentos na década de 1980, até ser inaugurado em 1989. O Monte Palace contava com dois restaurantes, um bar, boate, cabeleireiro, banco e 88 quartos com vista para o Oceano Atlântico ou para os lagos gêmeos aninhado na caldeira de um vulcão.

O hotel foi um grande sucesso de crítica logo após ser inaugurado, chegando a receber o prêmio de melhor hotel de Portugal no mesmo ano. Contudo, quase uma década de investimento para construir um hotel de cinco estrelas em uma ilha, na década de 80, não foi tão lucrativo quanto pode ter parecido para os empresários que colocaram dinheiro por ali.

Com apenas 18 meses de funcionamento, na mesma semana em que recebeu o prêmio, os proprietários declararam falência e o luxuoso hotel foi completamente abandonado e está fechado desde então, atraindo apenas turistas curiosos, que visitam as ruínas.

Penn Hills Resort – Estados Unidos

Um luxuoso hotel voltado para recém casados que viajavam em lua de mel, localizado nas montanhas de Pocono, em Analomink, estado da Pensilvânia. O Penn Hills foi fundado em 1944, como uma taberna, e cresceu ao longo da década de 1960, sendo construído mais de 100 quartos, além de quadras de tênis, resort de esqui e até um campo de golfe.

O resort tinha duas grandes piscinas com formato de sino de casamento e cada suíte contava com uma jacuzzi em forma de coração. Os quartos eram cercados por espelhos e velas votivas. Mistérios do passado podem ter prejudicado o local, envolvendo inclusive crimes de assassinato – dizem que um assassino de policiais chamado Eric Frein teria escrito manifestos nas paredes da pista de gelo, corredores, entre outras dependências do local.

O local foi fechado em 2009, mas continuava a atrair vândalos e curiosos que pichavam e deterioravam a construção, além dos próprios fatores do tempo. Acredita-se também que o local fosse “assombrado” por fugitivos e por suas histórias.

Em 2017 um incêndio destruiu o prédio principal e os demais foram demolidos. O que restou do Penn Hills Resort continuou a atrair curiosos até que, em 2020, um incêndio criminoso terminou de destruir o que restava do antigo hotel de luxo. Em 2021, apenas um dos prédios ainda resiste, mas não deve durar por muito mais tempo.

Hotel Igman – Bósnia e Herzegovina

Um luxuoso hotel, construído no início da década de 1980. Localizado na cidade de Sarajevo, capital da Bósnia, serviu de hospedagem para turistas durante os Jogos Olímpicos de Inverno de 1984. O hotel contava com mais de 160 quartos e uma área de mais de 5 mil m².

No hotel havia piscinas, restaurantes e até cinema, contudo o hotel, que foi projetado pelo arquiteto Ahmed Dzuvic, também teve uma vida útil curta devido aos conflitos iniciados em abril de 1992, durante o Cerco de Sarajevo (parte da Guerra da Bósnia).

Até que, em 1993, o hotel que foi um grande ponto Olímpico foi completamente devastado por um incêndio. A construção também recebe turistas até hoje, embora, além do fogo e da deterioração natural pelo tempo, muito tenha sido corrompido por vandalismo.


Fonte: IG Turismo

Leia Também:  Hotéis baby friendly oferecem suporte para pais e conforto ao bebê; veja regras
Propaganda

Momento Turismo

Modelo brasileira que mora no México indica pontos turísticos imperdíveis

Publicados

em


source
A modelo internacional Paloma Wojahn indica pontos turísticos imperdíveis para sua próxima visita ao México
Acervo pessoal

A modelo internacional Paloma Wojahn indica pontos turísticos imperdíveis para sua próxima visita ao México


Durante o período de medidas restritivas para turistas em todo mundo, o México foi um dos únicos países que permitiram a entrada de turistas durante a pandemia. Considerado um dos refúgios de luxo dos brasileiros , a busca por passagens aéreas para o México aumentaram cerca de 218% no meio deste ano.

Há pouco mais de um ano, a modelo internacional Paloma Wojahn, natural de Novo Machado, no Rio Grande do Sul, se rendeu aos charmes mexicanos e se mudou para o país. Lá, teve a chance de conhecer diversos pontos turísticos. “O México me surpreendeu positivamente. Vim para passar uma temporada e me apaixonei. Estou aqui há um ano e ficarei alguns a mais, com certeza”, diz a modelo.


De acordo com Paloma, as pessoas não têm ideia do que é a realidade no México. “É um local muito receptivo e que te permite conhecer praias, cidades, museus, culturas e pessoas maravilhosas”, conta. Para os turistas brasileiros que têm o México na lista de desejos, Paloma indica alguns pontos turísticos e destinos imperdíveis no país.

Pirâmides de Chichén Itzá


Uma das sete maravilhas do mundo, a Pirâmide de Chichén Itzá, localizada na Península de Yucatán, é um templo maia que foi construído no século 6 depois de Cristo e ampliado entre os séculos 7 e 11. Paloma afirma que o monumento é um dos locais obrigatórios para se colocar no roteiro.

Leia Também:  Modelo brasileira que mora no México indica pontos turísticos imperdíveis

As pirâmides ficam a 3 horas de distância de Cancún e a 2 horas da Playa del Carmen, dentro da zona arqueológica de Chichen Itza. A construção é considerada um dos complexos arqueológicos mais famosos e icônicos do mundo.

Museus


O México também é um dos grandes palcos artísticos da América Latina e do mundo. Paloma indica três hotéis que farão os fãs de arte se admirarem. O primeiro é o Museu Nacional de Antropologia, que fica dentro do Parque de Chapultepec, na Cidade do México.

Focado em arqueologia e etnografia, o local possui um acervo muito completo sobre as civilizações pré-hispânicas do continente, como maias, astecas, toltecas e teotihuacanas. Recomenda-se tirar um dia inteiro para conhecer o museu.

Também na Cidade do México, o Museu Soumaya guarda mais de 60 mil peças de artes plásticas e decorativas, além de documentos históricos e itens religiosos que existem desde o século 15. O foco da curadoria é totalmente voltada para a produção artística e cultura produzida no México.

Por fim, a modelo indica o Museu Frida Kahlo, que apresenta o edifício onde a artista mexicana nasceu e viveu com o também artista Diego Rivera. A instituição também é conhecida como Casa Azul devido à cor das paredes externas. Além de Kahlo e Rivera, também estão expostas obras de outros artistas, além de fotografias, objetos pessoais e artefatos pré-hispânicos.

Pueblos mágicos


Para turistas que querem conhecer a essência do México, Paloma diz que é imprescindível participar do programa turístico pueblos mágicos (em português, povos mágicos), criado pela Secretaria de Turismo mexicana.

A iniciativa busca oferecer experiências turísticas em diversos povoados tradicionais do país que preservam a riqueza histórica local, apresentando aos visitantes as belezas naturais, artesanato, gastronomia, tradições folclóricas e a hospitalidade das vilas e dos cidadãos locais. “Alguns exemplos são Tepoztlán, Mitla, Tequila e Puebla. Vale muito a pena conhecer”, indica.

Leia Também:  Hotéis baby friendly oferecem suporte para pais e conforto ao bebê; veja regras

Praias e ilhas


Não tem como visitar o México e deixar as belíssimas praias de fora. O destino é muito buscado por quem adora ficar com o pé na areia, cheiro de mar e quer se cercar de vistas lindas. As águas cristalinas de Cancún são aclamadas pelos turistas brasileiros, incluindo os famosos

Além delas, Paloma indica que amantes de praia visitem a Riviera Maya, no nordeste da Península de Iucatã; a Ilha das Mulheres, com diversos resorts e atrações para quem gosta de desbravar recifes e corais em mergulhos; e as praias e ruínas de Tulum, que possuem diversas ruínas, penhascos e um mar turquesa.

A modelo também indica a Ilha de Cozumel, que abriga um cenário paradisíaco e, nas profundezas do oceano, o Museu Subaquático de Arte, um dos  pontos turísticos submersos mais famosos do mundo . “Ela é ótima para fazer snorkel e mergulho, junto a recifes e uma vida marinha abundante”, diz Paloma. “Também recomendo Cabo San Lucas, que tem uma energia incrível. Ainda há cenotes esplêndidos no estado do Yucatán [onde estão localizadas as Pirâmides de Chichén Itzá] e Quintana Roo”, acrescenta.

Fique atento às medidas de segurança do México

Apesar de não terem fechado as fronteiras para brasileiros, Paloma afirma que o México tem adotado estratégias para evitar a propagação do vírus. A vacinação, aliás, está bem avançada no país. A modelo explica que o país tem adotado medidas para tornar a viagem segura tanto para os turistas como para os mexicanos. “Para viagem como turista, brasileiros não precisam de visto e podem ficar no país por até seis meses. Mas é preciso comprovar local de hospedagem, passagens e condições para estar em solo mexicano por esse período”, orienta.

Fonte: IG Turismo

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA