Momento Turismo

Dupla de turistas é esquecida em roda gigante de Balneário Camboriú

Publicados

em


source
Roda gigante em Balneário Camboriú
Djefferson Emanuel/Arquivo Pessoal

Roda gigante em Balneário Camboriú


Uma dupla de turistas do Paraná ficou presa no topo de uma roda gigante em Balneário Camburiú, no litoral de Santa Catarina, na noite de terça-feira (11). A 65 metros de altura, os dois amigos que estavam na cidade a trabalho viram os funcionários desligando a atração. 

Djefferson Emanuel, um dos que ficou preso, e o amigo ficaram presos no escuro até alguém chegar. Segundo a empresa, o resgate aconteceu 25 minutos depois da notificação do incidente. “Ninguém está falando de falta de segurança, mas sim de falta de capacitação dos profissionais. Lá de cima, vimos eles irem embora. Esperamos uns 15 minutos até cair a ficha que estávamos lá. Não foi agradável”, disse o motorista ao G1.

Segundo Djefferson, os dois embarcaram perto das 21h e desembargaram apenas 21h50. “Na metade da segunda volta, eles apagaram as luzes. Tentamos contato pelo interfone, mas não deu, a luz dentro da cabine apagou também. Tentamos fazer sinal com a lanterna dos celulares e também não deu certo”, afirmou.

Ao G1, a empresa explicou que, ao terminar o passeio, os dois acabaram não sendo desembarcados e iniciaram uma segunda volta, quando a roda gigante foi desligada para manutenção e limpeza. A dupla foi notada abandonada na atração através do circuito interno de TV. Os operadores perceberam que eles estavam na roda pelo circuito interno de TV. Eles reiniciaram o equipamento e fizeram o desembarque.

Fonte: IG Turismo

Propaganda

Momento Turismo

Casal vende casa para viver dentro de um ônibus com os filhos e dois cachorros

Publicados

em


source
Casal vende casa para viver dentro de um ônibus com os filhos e dois cachorros
Caters News

Casal vende casa para viver dentro de um ônibus com os filhos e dois cachorros


Kym Mansfield, 29, e seu marido Dean, 33, venderam sua casa para morar em um ônibus com seus dois filhos e dois cachorros. Eles até começaram a caçar carne para cortar custos, e Dean, que é eletricista, muitas vezes trabalha em troca de um peças gratuitas para o ônibus. Enquanto isso, Kym largou seu emprego como corretora de seguros em sua cidade natal, Karratha, Austrália. Hoje ela ensina seus filhos Delilah, 4, e Zarrad, 9, em casa

“Inicialmente, planejamos esperar que as crianças terminassem a escola e se mudassem antes de viver fora da rede. Mas então, Dean e eu perdemos muitos entes queridos em um curto período de tempo, então decidimos simplesmente fazer isso. Compramos o ônibus Mercedes O305 1980 na Gumtree por £ 21.000 (cerca de R$ 130 mil) e o transformamos em uma casa. Eu não conseguia me imaginar voltando para a nossa vida antes”, conta Kym.

“Conhecemos muitas pessoas incríveis em nossas viagens pela Austrália, há toda uma comunidade de famílias que viajam. Amamos nossa liberdade e não queremos ser amarrados a um trabalho das 9h às 17h novamente”, relata Kym. 

Leia Também:  Diversão garantida: conheça os maiores parques aquáticos do Brasil

“O ônibus, que antes servia para transportar pessoas para estações de trem, passou a ter um banheiro com banheira e ducha, além de uma cozinha com forno, quatro fogões e um frigorífico. Há uma área de estar, quarto e beliches para as crianças, juntamente com um sofá-cama perto do banco do motorista”, explica Kym. 

Leia Também

“Temos 2,6 kW de energia solar, o que significa que não temos que pagar por energia ou água, pois nosso ônibus tem capacidade para 700 litros de água potável, o que economiza muito dinheiro. Dean e Zarrad caçam cabras, coelhos e já tentaram um veado esquivo. Eles também pegam peixes para a alimentação da família”, diz Kym

Os Mansfield mudaram para a vida de van há dois anos, e Kym disse que eles não conhecem mais a rotina e levam uma “vida muito barata”. Anteriormente, o casal gastaria o equivalente a £ 2.650 (cerca de R$ 16 mil) por mês em hipotecas e contas. Agora que a dupla abraçou a vida de van, suas despesas mensais chegam a £ 635 (cerca de R$ 3 mil) por mês com combustível, alimentação e acomodação.

Leia Também:  Lagos artificiais modificam a paisagem e atraem turistas

A maior parte do dinheiro que o casal gasta todos os meses vai para comida, com £ 300 (R$ 1 mil) retirados do orçamento para alimentar a família e seus cães, Boris e Maggo. Eles enchem o tanque de combustível a cada 500 km.

Quanto às crianças, Kym disse que a maior parte do trabalho escolar é feito durante longas viagens. “Zarrad escreve em seu diário todos os dias e depois fazemos aulas de matemática enquanto tomamos o café da manhã”, explicou ela.

“Mas estamos mais focados em mostrar-lhes o mundo e ensinar-lhes habilidades para a vida. Temos o costume de inserir a matemática na vida cotidiana. Por exemplo, pedimos que calculem a distância de um destino a outro. Nenhum deles tem um telefone celular ou tablet, somos bem antiquados. Temos uma pequena TV no ônibus, mas ela só é ligada uma vez a cada quinze dias”, termina. 

Fonte: IG Turismo

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA