Momento Turismo

Empresas lançam promoções de cruzeiros para 2021; vale a pena comprar agora?

Publicados

em


source

Os planos para a normalização das viagens, especialmente marítimas, ainda são muito incertos. As empresas estão fazendo o máximo para que isso ocorra o mais rápido possível,  adaptando os padrões de viagem de acordo com as regras de distanciamento social e também oferecendo novas condições de compra e promoções de cruzeiros para incentivar os viajantes.


cruzeiro
MSC Cruzeiros/Divulgação

O setor de viagens marítimas tem sido muito prejudicado pela pandemia, por isso as empresas estão oferecendo condições especiais para cruzeiros em 2021


A MSC Cruzeiros, por exemplo, está oferecendo pacotes de cruzeiros a partir de R$2.099 com gratuidade para o segundo hóspede até o dia 21 de janeiro. A promoção é válida para pacotes específicos com itinerários de portos brasileiros e também destinos pela América do Sul.

Já a Costa Cruzeiros lançou uma campanha promocional para hóspedes do programa de fidelidade CostaClub. O viajante pode reservar uma cabine com varanda pelo preço de uma cabine externa em 14 saídas selecionadas do navio Costa Fascinosa para o verão 2021 na América do Sul. Os pacotes oferecidos custam a partir de R$ 4.112 com o intinerário Santos, Búzios, Salvador, Ilhéus, Santos.

Leia Também:  Única vinícola do Rio de Janeiro produz cinco rótulos e está recebe visitantes

É realmente seguro?

Apesar de todas as promoções de cruzeiros e condições especiais, muitos profissionais apontam os cruzeiros como situações de alto risco e se mostram inseguros sobre a volta desse tipo de viagem. Segundo Lauro Ferreira, infectologista da Federação Brasileira de Infectologia e da Central Nacional Unimed, cruzeiros apresentam ainda mais riscos que viagens de avião ou ônibus, pois consistem em um ambiente fechado, onde acontece muito compartilhamento de espaços entre os hóspedes.

“Não vejo uma forma segura de retomada das viagens de cruzeiros antes de chegarmos à uma vacina. O risco de contaminação é muito alto e já vimos no passado que a contaminação por vírus e bactérias acontece de forma muito rápida e de difícil controle em ambientes como esse”, explica o médico.


Política de cancelamento

Sabendo de todos os riscos e que existe uma grande chance dos cruzeiros não conseguirem voltar às atividades de forma segura até o começo de 2021, é importante que o hóspede fique atendo às políticas de cancelamento e adiamento das reservas.

Leia Também:  Serra Gaúcha: locais para curtir a região favorita do inverno

A companhia Costa Cruzeiros também está oferecendo condições especiais para que todos os cruzeiros até abril de 2021 possam ser remarcados ou cancelados até o dia 4 de setembro de 2020, sem incidência de penalidade.

As condições da MSC para remarcação e cancelamento estão flexibilizados por conta da pandemia. Para os cruzeiros internacionais reservados entre 1 de junho e 31 de julho de 2020 e com embarques até 2 de maio de 2021, existe a possibilidade de remarcar a reserva até 15 dias antes do embarque, caso o cliente tenha reservado apenas o cruzeiro, ou até 21 dias antes do embarque caso seja um pacote.

Para os cruzeiros com embarque e desembarque em portos brasileiros, se reservados do dia 1 de junho de 2020 ao dia 31 de julho de 2020, podem ser remarcados sem custo até 15 dias antes do embarque. O cancelamento também poderá ser feito mediante a pagamento de uma taxa reduzida de R$ 150, até 21 dias antes do embarque.

Fonte: IG Turismo

Propaganda

Momento Turismo

Pesquisa aponta que a maioria dos brasileiros acha essencial viagem sustentável

Publicados

em


source
Viagem sustentável
Pixabay

96% dos brasileiros acreditam que as viagens sustentáveis são essenciais


Centenas de pessoas de 30 nacionalidades diferentes foram questionadas sobre a importância de fazer viagens sustentáveis e 96% delas acreditam que esse seja um fator muito importante na escolha do destino. Esse número coloca o Brasil na terceirta posição entre os viajantes que mais dão importância à questão, empatando com os mexicanos e colombianos e atrás apenas dos quenianos (98%) e dos vietnamitas (97%).

O Relatório de Viagens Sustentáveis 2021, divulgado pela Booking.com aponta ainda que, durante as férias dos últimos 12 meses, 49% dos viajantes brasileiros tomaram a decisão de desligar o ar-condicionado ou aquecedor da acomodação quando não estavam presentes, e 54% decidiram levar a sua própria garrafa d’água reutilizável durante a viagem ao invés de comprar garrafas descartáveis. 

Além disso, 64% dos viajantes brasileiros disseram que se sentem incomodados quando estão em alguma acomodação que os impede de ser sustentáveis, quando, por exemplo, não oferecem coleta de lixo reciclável. Paralelo a isso, 96% dos brasileiros dizem que desejam se hospedar em uma acomodação sustentável no próximo ano, um aumento considerável em relação a 2016 (80%), quando a empresa produziu pela primeira vez uma pesquisa voltada para as viagens sustentáveis. 

Para Marianne Gybels, diretora de sustentabilidade da Booking.com, “é muito inspirador ver como a conscientização sobre a importância das viagens sustentáveis cresceu de forma consistente”. Ela acrescenta ainda que mudanças pequenas, como deixar de usar plástico descartáveis ou usar lâmpadas LED podem parecer insignificantes isoladamente, mas “quando essas ações são multiplicadas por milhões de viajantes e propriedades em todo mundo, todos os pequenos passos começam a se somar e têm um potencial positivo de grande impacto”. 

Com relação à conscientização no que diz respeito à sustentabilidade, de acordo com a pesquisa, 82% dos parceiros de acomodações da empresa no mundo todo veem a sustentabilidade no setor de hospedaria como uma coisa importante. Porém, mesmo que 3 em cada 4 parceiros tenham dito que implementaram práticas sustentáveis em suas propriedades, apenas 31% deles comunicaram esses esforços ativamente para hóspedes em potencial, e muitos (59%) o fazem apenas no momento do check-in. 

Leia Também:  Única vinícola do Rio de Janeiro produz cinco rótulos e está recebe visitantes

Em 2020, antes da pandemia, o número de brasileiros interessados em acomodações sustentáveis era de 94%. Contudo, ao analisar os 34% que disseram não ter se hospedado em uma acomodação sustentável no ano passado, 24% disseram que não sabiam que existia essa opção e mais da metade (51%) alegaram que não encontraram instalações nessa linha quando estavam viajando. De maneira geral, 47% dos brasileiros dizem que ainda não existem opções suficientes para viagens sustentáveis em 2021.

Você viu?

Fonte: IG Turismo

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA