Momento Turismo

Ex-tripulante conta 5 curiosidades sobre a vida nos cruzeiros

Publicados

em


source

Os cruzeiros já chamam a atenção pela grandiosidade e quantidade de atividades que proporcionam em alto mar. Tem teatro, piscina, salão de festas, academia e o que mais você puder imaginar. Além disso, os  bastidores do navio são cheios de segredos e acontecimentos que os turistas nem sonham. Conversamos com a ex-tripulante Camilla Delamônica, 35 anos, sobre os segredos da vida nos cruzeiros. 

mulher em navio
Arquivo pessoal

Ex-tripulante Camilla Delamônica com vista para a Croácia

Tripulante por quatro anos, Camilla passou por diversos países e conheceu gente do mundo todo em alto mar. A seguir ela conta as principais curiosidades sobre a rotina nos cruzeiros. 

1. Há uma “cidade” nos bastidores

Camilla conta que há uma “cidade” por trás das portas do cruzeiros que só a tripulação tem acesso. “Existe lavanderia, refeitório, diversos corredores para as cabines e alguns navios têm até uma pequena piscina, academia e lojinha”, relata. 

Leia Também:  Reabertura: Hopi Hari voltou a receber público no último sábado

2. Tem um espaço reservado para reciclagem e descarte do lixo

“O lixo do navio é obrigatoriamente separado, se não separarmos corretamente e o oficial sanitário nos pegar, é advertência na certa. Com três advertências você é desembarcado, não podendo mais retornar ao trabalho na empresa. Levam muito a sério essa questão. Todo o lixo vai para o ‘garbage room’, que é um local especializado para reciclagem e descarte de materiais. Tem uma equipe que trabalha lá fazendo esse processo e quando o navio atraca, todo o lixo é transportado para o porto.”

3. Os tripulantes têm casos “secretos”

A vida nos bastidores do navio é animada, segundo Camilla. Há sempre um bar onde é o ponto de encontro dos tripulantes após o expediente, onde bebem, fazem festa e os casos amorosos surgem. “Como é uma pequena cidade de mil habitantes e todos se conhecem, não há espaço reservado para ‘encontros’. Geralmente eles acontecem dentro das cabines dos tripulantes. Se acordar bem cedo ou no meio da madrugada, vai observar muita gente saindo de cabines alheias escondidos para voltar à sua cabine e começar o turno. É até engraçado você pegar alguém no flagra”.

mulher camareira
Arquivo pessoal

Camilla levando as toalhas sujas para a lavanderia

4. Você descobre os hábitos dos turistas de cada país

Como Camilla já passou por diversos países, teve contato com passageiros de diferentes nacionalidades, o que a fez conhecer hábitos culturais. “Não é uma regra, claro, mas fica muito evidente como há muita semelhança entre os passageiros do mesmo país. Aqueles que tomam menos banho, aqueles que jogam tudo no meio do quarto, tem aqueles que parece que nem dormiram ali de tão organizados. É muito bacana ter essa percepção.”

Leia Também:  Reabertura: Hopi Hari voltou a receber público no último sábado

5. Há um espaço para corpos de pessoas que morrem durante a viagem

“Uma curiosidade que sempre me perguntam é se alguém morre no navio. Bem, é possível morrer pessoas a qualquer momento e no navio não seria diferente. Existe um local com câmaras refrigeradas para corpos. Dependendo do tamanho do navio é mais de uma, mas esse é um espaço reservado para as equipes especializadas como médicos e tripulação de apoio. Muitas vezes, acontecem mortes de passageiros e o resto da tripulação acaba nem sabendo. Geralmente, são velhinhos que morrem de infarto, morte súbitas e coisas do tipo.”

Fonte: IG Turismo

Propaganda

Momento Turismo

Reabertura: Hopi Hari voltou a receber público no último sábado

Publicados

em


source
hopi hari
Flickr/Armazém da Notícia

Seguindo protocolos sanitários para contenção da Covid-19, o parque do Hopi Hari, em Vinhedo (SP), reabriu

O Hopi Hari finalmente reabriu suas fronteiras ao público no último sábado (26), depois de passar meses fechado. Oferecendo um modelo de diversão segura, com base em protocolos anti Covid-19, o  parque abre aos finais de semana, das 10h às 17h, operando com 40% da sua capacidade de público. 

A maioria das atrações já funciona. As exceções são Simulakron, Cinemotion, La Mina del Joe Sacramento e Katakumb. 
Os shows Klapi-Klapi – Dino, um dinossauro de verdade, Ha-habitaris Show – Theatro de Kaminda e Saloon Show – O Forasteiro estão suspensos, por conta dos protocolos sanitários. La Tour Eiffel está parada por estar em manutenção.

A famosa hora do terror do Hopi Hari, a Horror Drive Tour, por sua vez, continua sendo realizada aos sábados e domingos, das 18h às 21h30, até 1º de novembro. 

Receber o público, após tanto tempo, gerou grande expectativa aos gestores do Hopi Hari.

“Estamos sentindo uma onda de alegria, esperança e fé com este novo começo. Sabemos que ainda não acabou, que devemos seguir com todos os protocolos de saúde, afinal, não podemos permitir que esta situação de pandemia continue, e isso também depende de nós”, disse o presidente do Hopi Hari, Alexandre Rodrigues.

Leia Também:  Reabertura: parque do Hopi Hari voltou a receber o público no sábado (27)

“Teremos um recomeço difícil e diferente sim, mas somos resilientes. Nossos colaboradores não mediram esforços ao longo desta jornada e sei que continuarão fazendo o que for necessário para garantir a segurança e o lazer de nossos visitantes”.

Veja as medidas de prevenção e combate ao coronavírus do Hopi Hari

Para acessar o parque, os visitantes precisam aceitar e seguir os protocolos sanitários anti Covid-19, disponíveis para consulta no  site. Para o público, é exigido o uso de máscaras, aferição de temperatura e o respeito ao distanciamento social, além do uso de álcool em gel, disponibilizado pelo próprio parque, ao entrar e sair das atrações e ao realizar qualquer tipo de transação nas lanchonetes, nos restaurantes e nas lojas.

Entre as medidas implementadas, estão o controle de acesso do público, com sinalizações para distanciamento entre as pessoas e organização dos assentos nas atrações, além da diminuição da quantidade de pessoas em cada ciclo dos brinquedos. Também será realizada a sanitização das regiões de contato direto dos visitantes, como assentos, apoios de mão e travas, o que se estende também aos demais ambientes abertos no local. As fotos com os personagens do Parque estão suspensas. Todas as orientações ao público estarão disponíveis em diversos pontos e serão divulgadas constantemente via áudio.

Leia Também:  Reabertura: Hopi Hari voltou a receber público no último sábado

Compra de ingressos

Para aqueles que têm passaportes válidos em mãos e que se enquadram nas ações promocionais que o  Hopi Hari  realizou nos últimos seis meses será possível visitar normalmente o parque, basta apresentar o voucher de compra diretamente nas catracas. Já os profissionais da área da saúde – convidados em abril deste ano, como forma de agradecimento pelos serviços frente a Covid-19, e que se cadastraram – poderão retirar e utilizar a cortesia até 27 de dezembro deste ano.

A comprovação do cadastro será feita via apresentação de documento de identidade nas bilheterias. Vale lembrar que, para garantir a capacidade de operação em 30%, a equipe do Parque monitorará o acesso do público e tomará ações necessárias para manter o fluxo de pessoas dentro da capacidade permitida.

A famosa Horror Drive Tour segue acontecendo aos finais de semana

A primeira atração oferecida pelo  Hopi Hari  desde a suspensão de suas atividades, em março, funcionamento alterado. Inspirado na Hora do Horror, o maior evento de horror da América Latina, o Horror Drive Tour, que começou este mês, acontece aos sábados e domingos, das 18h às 21h30. 

Fonte: IG Turismo

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA