Momento Turismo

Fogo destrói escadaria e vegetação de ponto turístico no Pantanal

Publicados

em


source

As queimadas no Pantanal começaram há dois meses. A polícia está buscando pelo culpado por iniciar os incêndios , que já devastaram uma área de mais de 2 hectares e atingiram pontos turísticos. Um dos locais que sofreu com as chamas foi a fazenda Dolina Água Milagrosa, localizada a 250 km de Cuiabá, capital do Mato Grosso. 

escadaria da Dolina Água Milagrosa
Reprodução/Instagram/TV Centro América

Fogo destrói escadaria e vegetação da Dolina Água Milagrosa

O ponto turístico é um famoso ponto de mergulho com águas azul-turquesa e cerca de 100 m de profundidade. O local é dentro de uma propriedade particular e teve a vegetação e a escadaria que dá acesso às águas destruídas pelo fogo. Marcelo Crastillon, o proprietário da fazenda, disse em entrevista ao G1 que não conseguiu conter as chamas.

“Tivemos a ajuda de alguns vizinhos. Acionamos os bombeiros, mas eles não puderam atender ao chamado, porque estariam apagando incêndios em outros locais. Infelizmente, não tivemos êxito ao apagar esse fogo”, contou. As visitas na Dolina Água Milagrosa foram canceladas e só serão retomadas quando as escadas forem reconstruídas. A previsão de Marcelo é que isso só ocorra no próximo ano.

O dono da fazenda também disse que as chamas estão se encaminhando para as propriedades vizinhas. Ele contou que estão tentando apagar as chamas, mas não estão tendo sucesso. “Estamos aqui há mais de 50 anos e nunca aconteceu um incêndio com tanta força e devastação”, declara.

“Esperamos uma chuva para acabar com esse fogo e para evitar que outras propriedades sejam atingidas. Estamos muito tristes. A Dolina é considerada uma das belezas naturais mais preservadas no estado. Agora é esperar que a chuva deste ano seja abundante para que a flora possa se recuperar”, desabafa Marcelo.

Fonte: IG Turismo

Propaganda

Momento Turismo

Saiba como planejar seu reveillon em tempos de pandemia

Publicados

em


source

Apesar de muitas incertezas sobre os desdobramentos da pandemia, muitos estão vendo que os comércios e turismo estão abrindo. Logo, uma faísca de esperança surgiu e muitos começaram a rever os planos de viajar no ano novo.

Para te ajudar com os possíveis preparativos para a viagem do fim de ano, o iG Turismo conversou com a turismóloga Raquel Panke para dar dicas para sua viagem ser mais segura possível. 

mala e máscara
Reprodução/Pixabay

Confira as dicas para você planejar sua viagem de ano novo em segurança


Quais as medidas de segurança que a pessoa deve ter ao planejar a viagem de ano novo? 

O planejamento de viagens, antes mesmo da pandemia, já envolvia a pesquisa do destino turístico pretendido por meio de diferentes canais de acesso, especialmente com a utilização dos sites de busca na Internet. 

No contexto atual, isso é fundamental para se obter informações antecipadas dos produtos que pretende contratar com relação à segurança sanitária, a capacidade de atendimento de meios de hospedagem (que está reduzida para melhor garantir o distanciamento social), a disponibilização de álcool em gel, de tapetes sanitizantes, a medição de temperatura corporal, o rigor e o aumento nos procedimentos de limpeza, entre outros. 


Por isso, todos os serviços turísticos (meios de hospedagem, restaurantes, atrativos, destinos) precisam estar preparados para esta demanda de informações de forma clara e de fácil acesso on-line. A especialista acredita que em um cenário otimista e que é possível visualizar uma tendência para o final do ano chamado o “turismo de isolamento”. 

“Podendo retomar a atividade turística pelo turismo doméstico, em especial, localidades próximas aos destinos emissores de turistas (grandes cidades) em direção às áreas rurais e litorâneas que se planejarem para um turismo controlado e de capacidade restrita no número de visitantes”, explica. 

Quais os destinos mais seguros?

Panke acrescenta que os destinos mais seguros para esse momento  são aqueles de pequena escala, ou seja, que não permitem aglomerações e estão se preparando de forma responsável para receber o turista, como pousadas rurais e áreas litorâneas mais isoladas que possuam “capacidade de carga” (número máximo de visitantes permitido por período). 


Destinos ecoturísticos devem ser visitados somente em pequenos grupos. Ela também recomenda localidades que ofereçam o turismo de experiência, também de forma mais personalizada. 

“Os destinos mais seguros podem estar bem próximos de sua cidade, pesquise localidades que ofereçam práticas de segurança e responsabilidade social, olhe para seu “quintal” e valorize o Brasil. Fica a dica!”, encerra. 

Fonte: IG Turismo

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA