Momento Turismo

Verão no Japão: conheça o Monte Fuji de maneiras diferentes

Publicados

em


source
Monte Fuji
Shizuoka Prefectural Tourist Association

Monte Fuji


Quem está no  Japão para as Olimpíadas – ou está  programando uma viagem para o país durante o verão – pode aproveitar a temporada marcada pelo clima quente e úmido para fazer passeios ao ar livre. O Monte Fuji se destaca por ser a montanha mais alta do  Japão e um vulcão ativo (mas com baixo risco de erupção), com lagos ao redor e trilhas até o topo, além de atividades que permitem explorar sua área enquanto aprecia a paisagem.

Para quem se interessa em conhecer o país que sedia os Jogos Olímpicos de 2021 , especialmente o Monte Fuji, a Organização Nacional do Turismo Japonês (JNTO) seleciona uma lista de atividades que permitem conhecer o vulcão de maneiras e ângulos diferentes. Passeios tradicionais e inusitados na região para inspirar futuras viagens ao Japão .

Trilhas que levam ao topo

O Monte Fuji está localizado no sudeste da província de Yamanashi, próximo da divisa com Shizuoka. O vulcão tem mais de 3.500 metros de altura e é um Patrimônio Mundial da UNESCO. A maneira mais tradicional, no Japão, de explorar o local é por meio de suas trilhas que levam ao topo. A escalada já foi vista como uma peregrinação religiosa e hoje é conhecida por sua beleza natural e significado cultural.

Escalada ao pico do Monte Fuji
Yamanashi Tourism Organization

Escalada ao pico do Monte Fuji

Há quatro trilhas abertas ao público: Subashiri, Fujinomiya, Gotemba e Yoshida. Todas partem da mesma região, a Estação Shin-Fuji, em Shizuoka, que transporta os aventureiros. As trilhas abrem em julho e fecham no início de setembro. Cada uma delas tem suas peculiaridades e graus de dificuldade.

Leia Também:  Esquiar ajuda a amenizar o transtorno de ansiedade, diz estudo

Vale se aventurar por elas durante a madrugada, para vivenciar o nascer do sol deslumbrante das alturas. Não é preciso ser um profissional para escalar o Monte Fuji, mas é importante estar em boas condições físicas. Agências de viagens organizam excursões até o local, que conta com acomodações e infraestrutura nos caminhos para atender aos visitantes.

O nascer do sol no topo do Monte Fuji
Yamanashi Tourism Organization

O nascer do sol no topo do Monte Fuji

Locais sagrados aos pés da montanha

Os praticantes do budismo e do xintoísmo costumam frequentar os templos e santuários na base do vulcão. Uma boa forma de conhecer o Fuji-san e compreender sua importância histórica e cultural é visitando um desses locais sagrados. O Santuário Kitaguchi Hongu Fuji Sengen-jinja, em Yamanashi, guarda a histórica entrada para o Monte Fuji. O enorme portão (Fujisan Otorii) marca a passagem deste mundo e a chegada ao mundo sagrado xintoísta e foi ponto de partida para as peregrinações no passado.

O local é cercado por enormes e milenares cedros japoneses. As árvores gêmeas Taro e Jiro se destacam.

Santuário Kitaguchi Hongu Fuji Sengen-jinja, em Yamanashi
Yamanashi Tourism Organization

Santuário Kitaguchi Hongu Fuji Sengen-jinja, em Yamanashi

Explorando suas cavernas

O Monte Fuji é um grande vulcão que se formou há cerca de 100 mil anos. Como resultado da sobreposição de suas erupções, diversas cavernas se formaram. Algumas delas podem ser visitadas, como a Caverna de Gelo de Narusawa, no coração da Floresta de Aokigahara, no distrito de Minamitsuru, em Yamanashi.

Leia Também:  Modelo brasileira que mora no México indica pontos turísticos imperdíveis

O local tem 21 metros de profundidade e é um refúgio gelado durante o verão, com temperaturas próximas ao 0°C. A caverna tem em seu interior estalactites e estalagmites de gelo, algumas com 30 metros de altura e uma trilha de caminhada conduz os visitantes em seu interior.

Você viu?

Monte Fuji
Shizuoka Prefectural Tourist Association

Monte Fuji

Parque temático

Aos pés do imponente vulcão, na cidade de Fujiyoshida, em Yamanashi está o Fuji-Q Highland, um  parque temático que oferece, além de atrações radicais, vistas incríveis do Monte Fuji. O local é conhecido por suas impressionantes montanhas-russas, incluídas com frequência no Livro Guinness dos Recordes, como duas das montanhas-russas entre as mais velozes do mundo.

Para quem prefere economizar na adrenalina, há atrações mais calmas como brinquedos aquáticos, um labirinto, um carrossel clássico, xícaras giratórias e uma roda-gigante. A área do parque inclui um hotel, o Highland Resort & Spa, com quartos temáticos e vistas do Monte Fuji.

Monte Fuji
Shizuoka Prefectural Tourist Association

Monte Fuji

Safari

Na cidade de Susono, em Shizuoka, é possível admirar o Monte Fuji durante um passeio entre animais selvagens, criados em liberdade, no Parque Safári de Fuji. O local é um santuário com espécies do continente africano. Leões, girafas e elefantes vivem na grande área verde aos pés da montanha mais alta do Japão. É possível fazer o passeio a pé, de carro próprio ou alugado no local, ou de ônibus. Há também opção de safári noturno no verão.

Monte Fuji
Shizuoka Prefectural Tourist Association

Monte Fuji

Região dos Cinco Lagos de Fuji

Ao norte do Monte Fuji está a região dos Cinco Lagos de Fuji, um destino popular para atividades ao ar livre. A área é repleta de resorts e pousadas, e oferece muitas opções para a prática de esportes aquáticos e caminhadas. É possível fazer passeios de barco, pescar, praticar windsurfe ou esqui aquático e, ao mesmo tempo, contemplar o Monte Fuji.

Região dos Cinco Lagos de Fuji
Yamanashi Tourism Organization

Região dos Cinco Lagos de Fuji

Fonte: IG Turismo

Propaganda

Momento Turismo

Modelo brasileira que mora no México indica pontos turísticos imperdíveis

Publicados

em


source
A modelo internacional Paloma Wojahn indica pontos turísticos imperdíveis para sua próxima visita ao México
Acervo pessoal

A modelo internacional Paloma Wojahn indica pontos turísticos imperdíveis para sua próxima visita ao México


Durante o período de medidas restritivas para turistas em todo mundo, o México foi um dos únicos países que permitiram a entrada de turistas durante a pandemia. Considerado um dos refúgios de luxo dos brasileiros , a busca por passagens aéreas para o México aumentaram cerca de 218% no meio deste ano.

Há pouco mais de um ano, a modelo internacional Paloma Wojahn, natural de Novo Machado, no Rio Grande do Sul, se rendeu aos charmes mexicanos e se mudou para o país. Lá, teve a chance de conhecer diversos pontos turísticos. “O México me surpreendeu positivamente. Vim para passar uma temporada e me apaixonei. Estou aqui há um ano e ficarei alguns a mais, com certeza”, diz a modelo.


De acordo com Paloma, as pessoas não têm ideia do que é a realidade no México. “É um local muito receptivo e que te permite conhecer praias, cidades, museus, culturas e pessoas maravilhosas”, conta. Para os turistas brasileiros que têm o México na lista de desejos, Paloma indica alguns pontos turísticos e destinos imperdíveis no país.

Pirâmides de Chichén Itzá


Uma das sete maravilhas do mundo, a Pirâmide de Chichén Itzá, localizada na Península de Yucatán, é um templo maia que foi construído no século 6 depois de Cristo e ampliado entre os séculos 7 e 11. Paloma afirma que o monumento é um dos locais obrigatórios para se colocar no roteiro.

Leia Também:  Hotéis baby friendly oferecem suporte para pais e conforto ao bebê; veja regras

As pirâmides ficam a 3 horas de distância de Cancún e a 2 horas da Playa del Carmen, dentro da zona arqueológica de Chichen Itza. A construção é considerada um dos complexos arqueológicos mais famosos e icônicos do mundo.

Museus


O México também é um dos grandes palcos artísticos da América Latina e do mundo. Paloma indica três hotéis que farão os fãs de arte se admirarem. O primeiro é o Museu Nacional de Antropologia, que fica dentro do Parque de Chapultepec, na Cidade do México.

Focado em arqueologia e etnografia, o local possui um acervo muito completo sobre as civilizações pré-hispânicas do continente, como maias, astecas, toltecas e teotihuacanas. Recomenda-se tirar um dia inteiro para conhecer o museu.

Também na Cidade do México, o Museu Soumaya guarda mais de 60 mil peças de artes plásticas e decorativas, além de documentos históricos e itens religiosos que existem desde o século 15. O foco da curadoria é totalmente voltada para a produção artística e cultura produzida no México.

Por fim, a modelo indica o Museu Frida Kahlo, que apresenta o edifício onde a artista mexicana nasceu e viveu com o também artista Diego Rivera. A instituição também é conhecida como Casa Azul devido à cor das paredes externas. Além de Kahlo e Rivera, também estão expostas obras de outros artistas, além de fotografias, objetos pessoais e artefatos pré-hispânicos.

Pueblos mágicos


Para turistas que querem conhecer a essência do México, Paloma diz que é imprescindível participar do programa turístico pueblos mágicos (em português, povos mágicos), criado pela Secretaria de Turismo mexicana.

A iniciativa busca oferecer experiências turísticas em diversos povoados tradicionais do país que preservam a riqueza histórica local, apresentando aos visitantes as belezas naturais, artesanato, gastronomia, tradições folclóricas e a hospitalidade das vilas e dos cidadãos locais. “Alguns exemplos são Tepoztlán, Mitla, Tequila e Puebla. Vale muito a pena conhecer”, indica.

Leia Também:  Modelo brasileira que mora no México indica pontos turísticos imperdíveis

Praias e ilhas


Não tem como visitar o México e deixar as belíssimas praias de fora. O destino é muito buscado por quem adora ficar com o pé na areia, cheiro de mar e quer se cercar de vistas lindas. As águas cristalinas de Cancún são aclamadas pelos turistas brasileiros, incluindo os famosos

Além delas, Paloma indica que amantes de praia visitem a Riviera Maya, no nordeste da Península de Iucatã; a Ilha das Mulheres, com diversos resorts e atrações para quem gosta de desbravar recifes e corais em mergulhos; e as praias e ruínas de Tulum, que possuem diversas ruínas, penhascos e um mar turquesa.

A modelo também indica a Ilha de Cozumel, que abriga um cenário paradisíaco e, nas profundezas do oceano, o Museu Subaquático de Arte, um dos  pontos turísticos submersos mais famosos do mundo . “Ela é ótima para fazer snorkel e mergulho, junto a recifes e uma vida marinha abundante”, diz Paloma. “Também recomendo Cabo San Lucas, que tem uma energia incrível. Ainda há cenotes esplêndidos no estado do Yucatán [onde estão localizadas as Pirâmides de Chichén Itzá] e Quintana Roo”, acrescenta.

Fique atento às medidas de segurança do México

Apesar de não terem fechado as fronteiras para brasileiros, Paloma afirma que o México tem adotado estratégias para evitar a propagação do vírus. A vacinação, aliás, está bem avançada no país. A modelo explica que o país tem adotado medidas para tornar a viagem segura tanto para os turistas como para os mexicanos. “Para viagem como turista, brasileiros não precisam de visto e podem ficar no país por até seis meses. Mas é preciso comprovar local de hospedagem, passagens e condições para estar em solo mexicano por esse período”, orienta.

Fonte: IG Turismo

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA