Carros e Motos

As celebridades e suas motocicletas

Publicados

em


source
Tintin e a Indian 1941 com side car no longa As Aventuras de Tintin, de 2011
Divulgação

Tintin e a Indian 1941 com side car no longa As Aventuras de Tintin, de 2011

Outro dia eu estava contando um pouco sobre um conhecido detetive de ocasião dos quadrinhos, o Tintin, e as vezes que ele pilotou uma motocicleta. Nos quadrinhos, apenas uma vez, mas muitas com os automóveis. Mas, e as pessoas de verdade, as famosas, como será o seu relacionamento com as motos?

É fato notório que os automóveis representam a paixão de uma grande parte das pessoas, pelo mundo todo. As pessoas famosas, no entanto, parecem ter uma afinidade ainda maior com eles, principalmente se forem automóveis muito exclusivos.

Já com as motocicletas a coisa é um pouco diferente. Sempre houve um número menor de apaixonados pelos veículos motorizados de duas rodas, apesar de que, nas últimas décadas , essa quantidade vem aumentando muito. É, as motocicletas estão cada vez mais populares. E apaixonantes.

O legal da coisa é que, nas maioria das vezes, não é necessário que a motocicleta objeto da paixão seja exclusiva, ou muito cara. Esse é o ponto que difere as motocicletas dos carros. A felicidade e a liberdade de uma motocicleta não depende de seu preço, tamanho ou cilindrada.

Pesquisando sobre os artistas famosos, sempre há aqueles que estão posando em suas motocicletas, com as caras mais felizes deste universo. Se for uma mini moto, até melhor. Diversão garantida , quase sem risco.

Leia Também:  Nova geração do Toyota Yaris estreia na Tailândia. Mas virá ao Brasil?

Vamos começar bem lá atrás, no antigamente. O sir Arthur Conan Doyle, que não era astro do cinema nem nada, mas ficou famoso por escrever dezenas de histórias sobre o detetive mais famoso do mundo , Sherlock Holmes.

Arthur Conan Doyle
Divulgação

Arthur Conan Doyle

Outra personalidade bem feliz em cima de sua motocicleta é o Coronel Thomas Edward Lawrence , o famoso Lawrence da Arábia, militar inglês que ficou famoso por participar da Revolta Árabe de 1916. Tinha paixão por motocicletas, em especial a mais refinada de todas elas, a Brough Superior, considerada a melhor motocicleta do mundo, com a qual ele posa na fotografia.

Sua vida foi contada no filme Lawrence da Arábia , com o militar vivido pelo ator inglês Peter O’Toole.

Leia Também

Leia Também

Lawrence da Arábia e a sua Brough Superior
Divulgação

Lawrence da Arábia e a sua Brough Superior

A próxima foto mostra o ator Steve McQueen e m uma cena do filme Fugindo do Inferno, na qual ele tenta fugir de um campo de prisioneiros saltando um cerca de arame farpado com uma motocicleta roubada dos nazistas. Cena antológica. McQueen era mesmo piloto, corria nas 24 Horas de Le Mans , e era realmente apaixonado por motocicletas. Sua marca preferida era a inglesa Triumph.

Steve McQueen em cena do filme Fugindo do Inferno
Divulgação

Steve McQueen em cena do filme Fugindo do Inferno

Lembra do seriado Esquadrão Classe “A”? Um grupo de ex-militares estava sempre aprontando com carros, para salvar inocentes, poucas vezes as motocicletas participaram das perseguições. Mas, na foto, Mr. T, que fazia o papel de BA Baracus , personagem que morria de medo de voar em aviões, posa com uma Kawasaki Z1000 da polícia. Acho que não tinha medo de motos.

Mr. T em uma Kawasaki Z1000 da polícia
Divulgação

Mr. T em uma Kawasaki Z1000 da polícia

Dos cavalos às motocicletas. O cantor Roy Rogers, cujo nome verdadeiro era Leonard Franklin Slye, trocou seu alazão Trigger por essa Indian , posando com sua filha. Será que ele trocaria também nas cenas dos centenas de filmes em que ele atuou como cowboy?

Roy Rogers e sua filha
Divulgação

Roy Rogers e sua filha

Também em filmes de bang-bang, só que mudos, Tom Mix era um cowboy que gostava de motos. Pena que não dava para ouvir o ronco da motocicleta no filme sem som.

Tom Mix era ator de filmes de cowboy, só que de filmes mudos. E gostava muito de motos
Divulgação

Tom Mix era ator de filmes de cowboy, só que de filmes mudos. E gostava muito de motos

Mais um cowboy montado em uma motocicleta. Desta vez é o número 1, John Wayne . Só que está na cara que ele está apenas passeando pelas redondezas com sua motocicleta de motocross. Essa moto moderna não combinaria com a época de ouro do western.

Tintin e a Indian 1941 com side car no longa AsAventuras de Tintin, de 2011
Divulgação

Tintin e a Indian 1941 com side car no longa AsAventuras de Tintin, de 2011

O eterno James Bond , vivido pelo ator inglês Sean Connery, sempre usava motocicletas em suas cenas de perseguição (ou fuga). Aqui parece que o ator está penando um pouco para domar seu pequeno triciclo .

Sean Connery brincando de triciclo lá pelos anos 70
Divulgação

Sean Connery brincando de triciclo lá pelos anos 70

Por fim, os criadores da motocicleta mais famosa da história, William Harley e Arthur Davidson , posando em suas criações. Mal sabiam eles, nesse dia, que suas motocicletas se tornariam tão importantes na história das moto.

William Harley e Arthur Davidson, com suas motocicletas Harley-Davidson
Divulgação

William Harley e Arthur Davidson, com suas motocicletas Harley-Davidson


Fonte: IG CARROS

Propaganda

Carros e Motos

Testamos a gama de eletrificados da Toyota. E até carro a hidrogênio

Publicados

em

Gama completa de eletrificados da Toyota e Lexus mostra as possibilidades de se reduzir as emissões
Guilherme Menezes/ iG Carros

Gama completa de eletrificados da Toyota e Lexus mostra as possibilidades de se reduzir as emissões

A Toyota reuniu modelos para representar todos os níveis de eletrificação que a marca oferece em diferentes países. O único que encontramos no Brasil são os Corolla e Corolla Cross, que são híbridos flex.

Entretanto, pudemos testar também o Prius (que é híbrido plug-in, mas apenas gasolina), o Lexus UX 300e (elétrico, da marca de luxo do grupo Toyota) e o Toyota Mirai , que é um carro elétrico com células de hidrogênio .

A intenção da Toyota é abordar a eletrificação em seus mais diversos níveis, com o entendimento de que cada uma delas tem o seu propósito, dentro das metas globais de sustentabilidade.

Além disso, ressaltam a necessidade de que as emissões de poluentes sejam analisadas não apenas no âmbito do veículo, mas também do restante de toda a cadeia.

Para a fabricante, o etanol — que o Brasil dispõe de forma abundante — é uma fonte energética que oferece muita vantagem competitiva.

Isso porque, além de emitir muito menos partículas de carbono do que a gasolina, um montante considerável de gás carbônico é absorvido pela cana-de-açúcar, enquanto é cultivada. O resultado dessa tese são as versões híbridas do  Corolla  (SUV e sedã).

Leia Também:  Triskel estará no Salão do Veículo Elétrico com carregadores elétricos

O Prius híbrido plug-in não pode rodar com etanol, mas oferece uma vantagem em cima dos Corolla, que é a possibilidade de recarga na tomada de energia. Assim, consegue otimizar ainda mais a autonomia máxima, tanto em modo híbrido, quanto em modo apenas elétrico.

Quanto a este, em nossos testes — no circuito fechado dentro da fábrica da Toyota em Sorocaba (SP) — passamos dos 130 km/h com o Prius, com o motor a combustão desligado.

O próximo passo foi conhecer o SUV compacto elétrico da Lexus . O carro faria muito sentido no Brasil, quando levamos em conta a quantidade de lançamentos que já não trazem mais o motor convencional. Ainda mais quando nos limitamos a analisar o segmento premium.

Tentamos apurar com a Toyota sobre a possibilidade de vinda ao Brasil, só que preferiram não abrir os planos futuros.

O Lexus UX 300e é o mesmo UX 250h , tanto em plataforma, quanto em equipamentos, acabamento e, enfim, todos os outros aspectos. A diferença está no maior tamanho das baterias e do seu motor elétrico, para que entregue até mais desempenho do que a variante híbrida.

Leia Também:  Mini oferece série limitada a 30 unidades de Cooper Elétrico no Brasil

Outro aspecto interessante, ausente em muitos veículos elétricos , é a possibilidade de ligar ou desligar o som artificial que acompanha as acelerações e desacelerações.

Preferimos desligar para, assim, observar os verdadeiros sons dos carros elétricos . Além de um zunido bem baixo (do motor elétrico), o som do vento e da rolagem dos pneus são o que dominam.

Toyota Mirai é tão ecologicamente eficiente, quanto inviável para o Brasil por questões de custos e infraestrutura
Guilherme Menezes/ iG Carros

Toyota Mirai é tão ecologicamente eficiente, quanto inviável para o Brasil por questões de custos e infraestrutura

Por fim, testamos um dos únicos dois carros movidos a hidrogênio que são vendidos no mundo: o Toyota Mirai .

O carro é um sedã de porte grande, abastecido com moléculas de hidrogênio, e as quebra para extrair energia elétrica . Na prática, depois de ocorrer todo esse processo, o Mirai funciona como um carro elétrico convencional. E ele se comporta como tal.

O produto da chamada “eletrólise do hidrogênio” é nada além de vapor d’água. Ele é armazenado em um compartimento que pode ser esgotado manualmente ou automaticamente. O “esgoto”, por sua vez, não é nada nocivo, pois é apenas água pura.

Por que não temos carros a hidrogênio no Brasil? Pois, enquanto não for homologado um método definitivo de fazer a eletrólise do etanol (algo que, há tempos, a Nissan vem desenvolvendo com a USP), abastecer um carro com hidrogênio é completamente inviável.

Segundo a Toyota , o abastecimento completo demora dias e requer uma bomba 700 bar de pressão, que custa US$ 1 milhão, no exterior.

Fonte: IG CARROS

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MAIS LIDAS DA SEMANA

Botão WhatsApp - Canal TI
Botão WhatsApp - Canal TI