MOMENTO MULHER

5 dicas para escolher um modelo de mesa para sala de estar

Publicados

em

source
5 dicas para escolher um modelo de mesa para sala de estar
Redação EdiCase

5 dicas para escolher um modelo de mesa para sala de estar

Arquiteta explica o que deve ser considerado para combinar a peça com o ambiente

Por Danilo Costa 

Tamanho da área disponível, estilo decorativo, predileção dos moradores e o layout do ambiente. Esses quatros fatores designam a decisão pela melhor mesa de centro e lateral para constituir espaços sociais. Empregada como apoio para itens diários, incrementar o décor e receber uma bandeja no momento de servir os convidados, esse mobiliário é versátil e pode mudar completamente a atmosfera de onde estão presentes. 

“Além da beleza que cada uma expressa, mesa de centro e lateral expressam composições únicas com a seleção de livros de arte, vasos de flores e outros objetos que tornam o espaço ainda mais especial”, revela a arquiteta Ana Rozenblit. Experiente na seleção e arranjos de mesas que se configuram em um décor único em cada ambiente, a profissional compartilha cinco dicas para escolher a mesa perfeita para sala de estar. Confira!

> 4 dicas para escolher o tapete ideal para sua casa

Combine os elementos

Segundo Ana, o segredo para um visual impactante é combinar os elementos em cima da mesa de maneira organizada. Apesar de normalmente a mesa de centro fazer parte de um living, o móvel também pode integrar a estrutura de uma varanda, uma sala de lareira ou mesmo na parte externa, como na piscina.

Leia Também:  Ambev e ONG se unem para ajudar mulheres no mercado de trabalho

“Sem dúvidas, as mesas atuam com esse intuito de bem receber”, argumenta. Ela ainda reitera que não existe uma regra para combinar tamanhos de mesas diferentes e destaca que o principal é respeitar a ergonomia do espaço.

Paleta de cores e o estilo de mesa 

Assim como as dimensões, não há um requisito a ser preenchido quando o assunto é combinar cor e estilo das mesas. “A partir da materialidade e a paleta de cores eleita para ser trabalhada no espaço, buscamos as referências que se encaixam nas escolhas das mesas de centro, lateral e apoio”, afirma Ana. 

Mas, independentemente de qual for o modelo eleito, a altura da mesa sempre deverá ser menor ou igual aos assentos de sofá, poltronas ou pufes. “Se o morador desejar, você pode ousar e evidenciar o objeto como destaque”, complementa.

Qualidade do material para mesa 

As mesas de centro e lateral podem ser encontradas em diversos materiais como a laca, madeira, pedra, acrílico ou o vidro. Entre suas preferências, a arquiteta indica que a madeira e o mármore se traduzem como elementos de altíssima qualidade para o uso. Entretanto, destaca a relevância do cuidado para evitar manchas. “No mobiliário de madeira, é impensável servir bebidas e alimentos sem um apoio. Além de conjuntos lindos, que deixam o décor belíssimo, esse é um zelo que assegura a estética e a durabilidade”, orienta Ana.

Leia Também:  Dia de São João: aprenda 3 simpatias

> Estilo urban Jungle: 4 ideias para decorar os cantinhos verdes do seu lar

Como não errar nas escolhas 

A mesa de centro ou lateral deve sempre expressar a harmonia com o décor, de forma que não transmita um aspecto carregado. “Ao decidirmos por peças com materiais atemporais como a madeira e o mármore, precisamos sempre aplicar a quantidade certa para não poluir o ambiente de acordo com a disposição. Além disso, outro ponto de atenção é eleger objetos pontuais para compor sua decoração”, recomenda a arquiteta.

Estilos em alta 

Entre os estilos que estão em alta para a decisão pelas mesas de centro e lateral, a arquiteta ressalta o design pautado nas formas orgânicas e a possibilidade de mesclar diferentes tamanhos e formatos para conceber uma peça única. Mas antes de bater o martelo com essas definições, é essencial analisar detalhadamente o espaço disponível para só então definir pelo emprego de uma, duas ou até mais peças que expressarão sua simbiose.

Confira mais conteúdos e dicas de decoração na revista ‘Projeto & Decoração’

Fonte: IG Mulher

Propaganda

MOMENTO MULHER

5 dicas para economizar na hora de decorar apartamentos pequenos

Publicados

em

source
5 dicas para economizar na hora de decorar apartamentos pequenos
Redação EdiCase

5 dicas para economizar na hora de decorar apartamentos pequenos

Arquiteta explica como planejar um ambiente prático e confortável

Por Milena Job

Os apartamentos de pequena metragem têm se tornado uma tendência nos últimos anos, principalmente entre a população mais jovem. No entanto, decorar esses locais de maneira bonita, otimizada e com um bom custo-benefício não é uma tarefa fácil.

“O estilo de vida de quem busca um imóvel menor é mais sobre o ser do que o ter. Vemos uma mudança de comportamento nos mais jovens, que hoje buscam facilidades, como o retorno do uso de lavanderias coletivas e o uso de aplicativos de transporte. São pessoas com menos tempo nas mãos”, afirma Gabriela Accorsi, arquiteta e cofundadora da startup La Decora.

5 dicas para escolher um modelo de mesa para sala de estar

Decoração automatizada

A La Decora, por exemplo, considerando esse contexto criou um software com o objetivo de democratizar o acesso à decoração de interiores. Ao mesmo tempo que automatiza a produção de projetos, ele otimiza o trabalho do profissional.

“A única maneira de democratizar a decoração é com a automatização das suas fases que não precisam de intervenção humana direta, ao mesmo tempo que a sensibilidade do especialista esteja presente nos momentos necessários e de forma personalizada. Essa estrutura é muito importante em projetos de apartamentos pequenos”, diz a Gabriela Accorsi.

Leia Também:  Curso gratuito de T.I. para mulheres está com vagas abertas

A seguir, confira dicas essenciais da arquiteta para decorar imóveis menores.

1. Construa um projeto

Quando uma pessoa procura imóveis menores e mais baratos, ela não pode se dar ao luxo de errar nas suas escolhas. Por isso, construir um projeto ao lado de um profissional garante uma tomada de decisão correta. “O projeto certifica o cliente que essa compra vai ser a certa e o arquiteto ou decorador resolverá todos os desafios propostos para aquele ambiente, seja em termos de combinação ou espaço”, reforça a arquiteta.

5 dicas para montar uma biblioteca em casa

2. Foque no que é essencial

Mais do que evitar uma poluição visual, a disposição prática de objetos gera conforto em um apartamento pequeno, além de evitar gastos desnecessários. “Entender quais são os itens essenciais para compor o cenário ajudam a formar o local como um lar completo. Por exemplo, uma luminária no centro já resolve a iluminação”, explica Gabriela. “Além disso, é melhor evitar colocar itens supérfluos e não usar papel de parede e painéis para não causar poluição visual”.

3. Otimize espaço

Assim como a escolha do imóvel, é necessária também a escolha dos itens essenciais de qualquer apartamento , otimizando assim o local. “Algumas maneiras de otimizar o espaço do apartamento são: a compra de móveis do tamanho correto, o uso de armários aéreos para maior armazenamento, soluções de baú, espelho para sensação de amplitude, cores claras, cuidado com profundidades excessivas em sofás e móveis de uso duplo (como sofá-cama), mesas de centro que viram banquetas, uma TV que atenda o quarto e a sala por um sistema de giro, por exemplo”, aconselha Gabriela Accorsi.

Leia Também:  Viagem ideal para cada signo do zodíaco

4. Utilize paredes simples

Em pequenas metragens, as paredes acabam por chamar ainda mais a atenção do que de costume, o que torna esse ponto um dos mais importantes no processo de decoração. “Quanto menor o trabalho de paredes melhor. Ou seja, o uso de papéis de parede e painéis não são aconselháveis para imóveis pequenos”, destaca a especialista.

5 dicas para escolher o pendente para a sala de estar

5. Faça uma pesquisa de mercado

Um apartamento menor mostra, muitas vezes, a escolha do cliente por uma decoração de baixo custo, principalmente para quem tem o orçamento apertado. Nesses casos a priorização pede o investimento em decoração mais assertiva. 

“O consumidor estará muito mais certo da sua compra – no caso de um budget menor – se ele checar diversas opções de lugares e preços a fim de comparação. Nesse sentido, as plataformas digitais são aliadas na etapa seguinte, em que o imóvel já está comprado e precisa ser decorado”, finaliza Gabriela.

Confira mais conteúdos e dicas de decoração na revista ‘Projeto & Decoração’

Fonte: IG Mulher

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA

Botão WhatsApp - Canal TI
Botão WhatsApp - Canal TI