MOMENTO MULHER

Conheça os efeitos da acne em diferentes fases da vida

Publicados

em

source
Conheça os efeitos da acne em diferentes fases da vida
Redação EdiCase

Conheça os efeitos da acne em diferentes fases da vida

Problema pode afetar crianças, adultos e até bebês

Por Júlia Kalili

Quando se escuta a palavra “acne”, a primeira coisa que vem à mente são os cravos e espinhas no rosto que, normalmente, aparecem durante a puberdade. No entanto, este problema também pode afetar bebês, crianças e adultos. A principal causa da acne comum costuma ser os problemas hormonais.

“Os sintomas da acne são desencadeados por oscilações na proporção entre os hormônios sexuais masculinos e femininos. Portanto, a alteração hormonal durante a puberdade é um dos principais desencadeantes da acne, mas também há fatores em outros momentos da vida que podem afetar o equilíbrio hormonal”, explica a a dermatologista Sarah Bechstein.

Tipos de acnes

Para esclarecer sobre os diferentes tipos de acnes que podem se manifestar ao longo da vida, Sarah Bechstein, especialista em tratamentos dermatológicos via telemedicina, explica a seguir os pontos de atenção ao observar mudanças na pele.

> Entenda como o uso maquiagem vencida aumenta as chances de problemas na pele

Acne em recém-nascido

Quando termos como “acne do recém-nascido” ou “acne do bebê” são mencionados, muitas vezes não fica claro a qual doença eles se referem. Aqui é importante distinguir entre acne neonatorum (acne do recém-nascido) e acne infantil.

A acne do recém-nascido (ou acne do bebê) afeta cerca de 20% dos bebês, ela ocorre nas primeiras semanas após o nascimento e os sintomas comuns são: manchas vermelhas isoladas, cravos e pústulas. Ao contrário da maioria das outras formas de acne, a acne neonatal desaparece sozinha após algumas semanas e não requer tratamento.

Leia Também:  Perdi os dois ovários aos 16 anos: "Eu senti que estava morrendo"

Acne infantil

A acne infantil afeta cerca de 10% das crianças com idade entre 3 e 12 meses. Na maioria dos casos, você pode reconhecê-la por um grande número de cravos densos no rosto e pápulas ou pústulas isoladas. Ao contrário da acne em recém-nascido, neste caso você deve levar a criança ao pediatra ou ao dermatologista para que as impurezas da pele sejam examinadas profissionalmente.

Acne na adolescência 

Cerca de 70% de todos os jovens entre 15 e 18 anos luta contra a acne clássica da puberdade. Os principais responsáveis pela manifestação são as mudanças hormonais significativas deste período. Muitas vezes, referida como acne “normal” ou “comum”, na maioria das pessoas ela diminui ou até mesmo desaparece após a puberdade, mas há uma alta probabilidade de que crises individuais ocorram na idade adulta.

Por isso, mesmo com sintomas leves, pode ser importante procurar a orientação de um dermatologista para que uma possível deterioração seja neutralizada ou para evitar a disseminação dos sintomas em um estágio inicial. Como os efeitos físicos dos hormônios sexuais masculinos são responsáveis pela acne, ela é muito mais comum em meninos durante a puberdade.

> Telas de celular e computador: veja como elas podem afetar a saúde da pele

Leia Também:  Maju de Araújo se torna embaixadora do espaço Life Experience em festa

Acne na idade adulta

A acne tardia ocorre em cerca de 25% dos adultos com mais de 25 anos. Geralmente, ela pode ser identificada ao redor do queixo e da mandíbula, bem como no pescoço e na parte superior do corpo.

Ao contrário de todos os tipos de acnes mencionados anteriormente, a princípio, as mulheres são mais afetadas do que os homens nessa fase, que tem como consequência causas hormonais envolvidas, como: gravidez, interrupção no uso da pílula anticoncepcional e a menopausa, “eventos” que podem causar graves oscilações hormonais em mulheres.

> Remova a maquiagem sem danificar a pele

Tratamento eficaz para a acne

A Dra. Sarah Bechstein explica que sofreu com a acne quando jovem e, anos mais tarde, ao parar de tomar a pílula anticoncepcional , enfrentou vários desafios ao tentar controlar os problemas de pele causados pelos hormônios. “Como tantos que lutam com esses problemas, experimentei diferentes produtos e usei muita maquiagem para cobrir as manchas, mas nada parecia funcionar”, lembra.

No caso da acne em adolescentes e adultos, de acordo com a dermatologista, o sucesso da terapia aplicada hoje se deve ao constante contato com o paciente e os produtos de composição personalizada. “Graças ao acompanhamento minucioso, podemos responder com precisão aos problemas de pele individuais e desenvolver uma fórmula que combine os ingredientes apropriados para a pele de cada pessoa”, destaca a dermatologista. 

Veja dicas para cuidar da pele na revista ‘Inspire-se” Beleza’

Fonte: IG Mulher

Propaganda

MOMENTO MULHER

5 dicas para economizar na hora de decorar apartamentos pequenos

Publicados

em

source
5 dicas para economizar na hora de decorar apartamentos pequenos
Redação EdiCase

5 dicas para economizar na hora de decorar apartamentos pequenos

Arquiteta explica como planejar um ambiente prático e confortável

Por Milena Job

Os apartamentos de pequena metragem têm se tornado uma tendência nos últimos anos, principalmente entre a população mais jovem. No entanto, decorar esses locais de maneira bonita, otimizada e com um bom custo-benefício não é uma tarefa fácil.

“O estilo de vida de quem busca um imóvel menor é mais sobre o ser do que o ter. Vemos uma mudança de comportamento nos mais jovens, que hoje buscam facilidades, como o retorno do uso de lavanderias coletivas e o uso de aplicativos de transporte. São pessoas com menos tempo nas mãos”, afirma Gabriela Accorsi, arquiteta e cofundadora da startup La Decora.

5 dicas para escolher um modelo de mesa para sala de estar

Decoração automatizada

A La Decora, por exemplo, considerando esse contexto criou um software com o objetivo de democratizar o acesso à decoração de interiores. Ao mesmo tempo que automatiza a produção de projetos, ele otimiza o trabalho do profissional.

“A única maneira de democratizar a decoração é com a automatização das suas fases que não precisam de intervenção humana direta, ao mesmo tempo que a sensibilidade do especialista esteja presente nos momentos necessários e de forma personalizada. Essa estrutura é muito importante em projetos de apartamentos pequenos”, diz a Gabriela Accorsi.

Leia Também:  Perdi os dois ovários aos 16 anos: "Eu senti que estava morrendo"

A seguir, confira dicas essenciais da arquiteta para decorar imóveis menores.

1. Construa um projeto

Quando uma pessoa procura imóveis menores e mais baratos, ela não pode se dar ao luxo de errar nas suas escolhas. Por isso, construir um projeto ao lado de um profissional garante uma tomada de decisão correta. “O projeto certifica o cliente que essa compra vai ser a certa e o arquiteto ou decorador resolverá todos os desafios propostos para aquele ambiente, seja em termos de combinação ou espaço”, reforça a arquiteta.

5 dicas para montar uma biblioteca em casa

2. Foque no que é essencial

Mais do que evitar uma poluição visual, a disposição prática de objetos gera conforto em um apartamento pequeno, além de evitar gastos desnecessários. “Entender quais são os itens essenciais para compor o cenário ajudam a formar o local como um lar completo. Por exemplo, uma luminária no centro já resolve a iluminação”, explica Gabriela. “Além disso, é melhor evitar colocar itens supérfluos e não usar papel de parede e painéis para não causar poluição visual”.

3. Otimize espaço

Assim como a escolha do imóvel, é necessária também a escolha dos itens essenciais de qualquer apartamento , otimizando assim o local. “Algumas maneiras de otimizar o espaço do apartamento são: a compra de móveis do tamanho correto, o uso de armários aéreos para maior armazenamento, soluções de baú, espelho para sensação de amplitude, cores claras, cuidado com profundidades excessivas em sofás e móveis de uso duplo (como sofá-cama), mesas de centro que viram banquetas, uma TV que atenda o quarto e a sala por um sistema de giro, por exemplo”, aconselha Gabriela Accorsi.

Leia Também:  Ambev e ONG se unem para ajudar mulheres no mercado de trabalho

4. Utilize paredes simples

Em pequenas metragens, as paredes acabam por chamar ainda mais a atenção do que de costume, o que torna esse ponto um dos mais importantes no processo de decoração. “Quanto menor o trabalho de paredes melhor. Ou seja, o uso de papéis de parede e painéis não são aconselháveis para imóveis pequenos”, destaca a especialista.

5 dicas para escolher o pendente para a sala de estar

5. Faça uma pesquisa de mercado

Um apartamento menor mostra, muitas vezes, a escolha do cliente por uma decoração de baixo custo, principalmente para quem tem o orçamento apertado. Nesses casos a priorização pede o investimento em decoração mais assertiva. 

“O consumidor estará muito mais certo da sua compra – no caso de um budget menor – se ele checar diversas opções de lugares e preços a fim de comparação. Nesse sentido, as plataformas digitais são aliadas na etapa seguinte, em que o imóvel já está comprado e precisa ser decorado”, finaliza Gabriela.

Confira mais conteúdos e dicas de decoração na revista ‘Projeto & Decoração’

Fonte: IG Mulher

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA

Botão WhatsApp - Canal TI
Botão WhatsApp - Canal TI