MOMENTO PET

Cachorro cuida de amigo que morreu na rua: ‘Eles têm sentimentos!’

Publicados

em

source
A cadela tentava afastar que se aproximasse do amigo
Reprodução/Facebook

A cadela tentava afastar que se aproximasse do amigo

O sentimento que os animais de estimação dedicam aos tutores já é inquestionável, mas algo que também vale ser ressaltado é o amor que eles também sentem uns pelos outros. Um exemplo é o que mostram as imagens compartilhadas por Abi Vàzquez, moradora de Raynosa, cidade do México.

Via Facebook, a jovem publicou imagens de uma pequena cadela protegendo o corpo de um outro cachorro que estava caído no asfalto, já sem vida. Mesmo com o forte calor, a cadela não saia do lado do amigo e afastava qualquer um que tentasse se aproximar.

Segundo a postagem, os cães estavam próximos a um depósito nas ruas Puerta de Avellano e Puerta de Ciprés. Após a publicação viralizar pelas redes sociais, os tutores foram encontrados e os animais entregues.

“Muito obrigado a todos os que partilharam, já foram entregues ao dono. E para esclarecer, tentei ajudá-los, mas a cadela não me deixou chegar perto do seu cachorrinho, atirou-se ao meu filho e eu não podia fazer mais nada”, afirmou a jovem, dizendo ainda que muitos passaram pelo local e não deram atenção aos animais.

Nos comentários, muitos usuários se mostraram comovidos:  “e tem gente que pensa que não tem sentimentos”, “são mais gratos que nós humanos”, “que dor ver o outro cachorrinho”, “é triste que em do seu jeito o cão está pedindo ajuda, é preciso mais empatia com quem só sabe dar amor e lealdade”, “o outro cachorro latindo como se pedisse ajuda”.

Para garantir que os pets tenham sempre ajuda quando necessário, o iG Pet Saúde oferece aos tutores consultas emergência e até opção de transporte ao veterinário.  Confira essas e outras vantagens de se ter um plano de saúde pensado especialmente para cães e gatos, por apenas R$ 24,90 nos três primeiros meses.

Acompanhe o  Canal do Pet e os maiores destaques do  Portal iG no Telegram!

Fonte: IG PET

Propaganda

MOMENTO PET

Adoção de cachorro: veja como escolher entre macho e fêmea

Publicados

em

source
Adoção de cachorro: veja como escolher entre macho e fêmea
Redação EdiCase

Adoção de cachorro: veja como escolher entre macho e fêmea

Entenda como esse tipo de escolha pode influenciar nos cuidados com o animal de estimação

Cada cachorro possui características e personalidade diferentes, seja ele macho ou fêmea. Mas, na hora de adotar um pet, ter informações sobre as particularidades de um cão ou de uma cadela é importante para assegurar cuidados básicos com o animal.

“O que sabemos é que o macho, para apartamento, tende a ser mais trabalhoso, pois no processo de marcar território acaba urinando em várias partes da casa. Contudo, isso é algo que com a castração desaparece”, explica o Dr. Luiz Fernando Lucas Ferreira, médico veterinário e sócio-proprietário da Clínica Professor Israel, em Belo Horizonte.

“As fêmeas, em contrapartida, têm a questão do cio, do sangramento, da falsa gravidez e da gravidez indesejada, questões estas também eliminadas pela castração da fêmea”, acrescenta o profissional.

> 11 dicas para manter seu gato saudável e feliz

Como impedir que o cão marque território

Marcar território é uma forte característica dos cachorros machos. Eles, instintivamente, usam o cheiro da urina para mostrar que estiveram em determinado local antes de outros cães. Com isso, mostram que aquele lugar é o espaço dele.

Como já explicado pelo Dr. Luiz Fernando Lucas Ferreira, a castração acaba com a necessidade de o cãozinho demarcar território. Além disso, também é possível ensiná-lo a urinar apenas em um espaço.

“Você conseguirá resultado mais eficaz se fizer esse condicionamento o mais cedo possível, já aos 5-6 meses de idade do cão. Em apartamentos, os donos costumam colocar um local com jornal e treinar o animal a fazer necessidades apenas naquele lugar”, aconselha Aline Brasil, médica veterinária.

Leia Também:  Gatos encrenqueiros param de brigar ao ouvir canto de pássaro

Cuidados com as fêmeas no cio

Quando entram no período do cio, as cadelas têm sangramentos. “Este sangramento se dá no início do cio devido às elevadas concentrações de estrógeno. Algumas cadelas são mais discretas no sangramento, pois estão constantemente se lambendo e o fluxo é menor, outras o fluxo é intenso”, explica Aline Brasil.

Atualmente existem diversas opções de calcinhas e absorventes decorados para pets, com o objetivo evitar a sujeira provocada pelo sangramento. Entretanto, para o Dr. Luiz Fernando Lucas Ferreira, é mais aconselhável a castração do pet.

> Como escolher a roupa ideal para os pets no inverno

Companheirismo e educação 

O companheirismo e a educação independem do animal ser macho ou fêmea. Na verdade, isso está mais relacionado com a forma com ele interage com a família. Os cães, em geral, já são bons companheiros. Ou seja, essas questões acabam não interferindo na escolha entre macho e fêmea. Depende mais do gosto e preferência do futuro tutor.

Como ensinar o cachorro a fazer xixi no lugar correto

Benefícios da castração

Castrar o animal, seja ele macho ou fêmea, também é importante para ajudar a prevenir problemas de saúde. A seguir, veja como esse tipo de procedimento pode contribuir para a saúde do pet:

Leia Também:  Gatos encrenqueiros param de brigar ao ouvir canto de pássaro

Fêmeas 

Conforme explica a médica veterinária Aline Brasil, além de evitar o cio e ninhadas indesejadas, a castração de cachorras também é importante para “evitar acasalamentos indesejáveis (quando você tem animais de sexos opostos em um mesmo local), evitar pseudociese (gravidez psicológica) e, com certeza, diminuir o risco de aparecimento de tumores de mama e piometra”, lista.

Segundo a especialista, as cadelas estão predispostas ao aparecimento dessas doenças do trato reprodutor por causa da característica do seu ciclo estral (cio): seu organismo fica um longo tempo sob o domínio do hormônio progesterona.

“Com ou sem gestação, esse longo tempo sob o efeito da progesterona acontece e isso predispõe ao aparecimento dessas doenças. Por isso, aconselhamos que, se você não quer que a sua cadela tenha filhotes, castre o mais cedo possível (antes de 01 ano). Castrar com mais de 05 anos, por exemplo, não irá fazer a menor diferença no aparecimento das doenças, porque ela já foi submetida ao efeito da progesterona por longo tempo”, esclarece.

> Câncer de mama em cachorras: prevenção, causas, sintomas e tratamentos

Macho s

Para os machos, a prevenção de doenças também acontece, mas não é tão determinante quanto no caso das fêmeas. “No macho, além da castração acabar com a marcação de território, promove a prevenção de câncer de próstata e de tumores perianais”, esclarece o Dr. Luiz Fernando Lucas Ferreira. De acordo com a veterinária Aline Brasil, essas doenças ocorrem em cães mais velhos.

Confira mais dicas na revista ‘Guia dos pets’

Fonte: IG PET

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA

Botão WhatsApp - Canal TI
Botão WhatsApp - Canal TI