Momento Turismo

Cruzeiro no rio Nilo é opção diferenciada para conhecer o Egito

Publicados

em

source
O cruzeiro no Rio Nilo possibilita chegar a outros pontos turísticos
Divulgação/Memphis Tours

O cruzeiro no Rio Nilo possibilita chegar a outros pontos turísticos

O rio Nilo é um dos rios mais extenso do mundo, ao lado do rio Amazonas, e está localizado no continente africano. Ele tem uma importante relevância histórica para o mundo, já que é famoso por sua história antiga e pelos sítios arqueológicos que existem nas margens. Esse espaço deu origem às primeiras civilizações egípcias e abriga monumentos como as Grandes Pirâmides e a Esfinge de Gizé.

Ao viajar para o Egito , é possível encontrar cruzeiros que traçam um passeio pelo rio Nilo. A maioria das rotas são feitas entre duas cidades egípcias históricas: Luxor e Assuã. 

Luxor foi a capital do Antigo Egito, nomeada anteriormente de Tebas. A cidade foi o local onde mais foram encontrados tesouros arqueológicos em todo o país, sendo possível encontrar esfinges, templos e muito da história daquele período. Já Assuã é uma cidade pequena e pouco cuidada construída na margem do rio Nilo, mas com muitas atrações. 

Embora haja outras alternativas, como barcos simples ou às tradicionais feluccas, os cruzeiros entregam uma experiência mais completa com acomodação, restaurante com várias opções, piscina, lazer e sossego, fatores que os passeios com barcos tradicionais não têm.

A maioria dos navios não são enormes, mas oferecem conforto na medida certa e serviço bem estruturado. O cruzeiro tem algumas restrições pelo fato de a navegação ser feita em um rio, não no mar. Além disso, a estrutura portuária é preparada para navios de médio porte, o tamanho médio das embarcações que realizam o cruzeiro.

Leia Também:  Estudo diz que brasileiros rejeitam viagens à África do Sul para caça

Trajeto

As empresas que realizam cruzeiros no rio Nilo têm um trajeto padrão feito entre as cidades de Luxor e Assuã; mas o destino inicial e o final podem ser trocados, podendo inciar em Assuã e Luxor e vice-versa.

Escolhido o trajeto, o turista precisa se preparar . Embora as atrações turísticas sejam as mesmas, independentemente de onde seja o embarque ou desembarque. A principal diferença entre eles é em relação à quantidade de dias. Atente-se à isso, pois na hora de escolher, saiba que o pacote de dias influenciará o ritmo dos passeios, o que pode enriquecer ou não a experiência. Mas claro, o valor também mudará.

Os pacotes podem variam entre três dias e duas noites; três noites e dois dias; quatro noites e cinco dias, entre outras opções. O período máximo do cruzeiro é de sete noites.

A maioria das empresas oferecem cruzeiros de quatro noites saindo de Luxor e de três dias saindo de Assuã. A maioria dos turistas optam pelo roteiro de quatro dias saindo de Luxor, já que é a cidade mais turística do sul do Egito.

Quando ir?

No sul do Egito a região é quente naturalmente, mas nos meses de junho a agosto a temperatura eleva mais por conta da temporada de verão. Para aproveitar melhor e não passar muito calor, não é aconselhável realizar o passeio nesses meses.

Leia Também:  Em Portugal, denúncias de xenofobia contra brasileiros aumentam 13,5%

Como o cruzeiro pode ser feito o ano todo, os meses de outubro a abril, em que a temperatura fica menos intensa, são os mais recomodados para fazer turismo no sul do Egito.

Vantagens

Em grande parte, os cruzeiros são all inclusive.  As refeições são realizadas dentro do navio, sendo café da manhã, almoço e jantar. Em alguns cruzeiros, só as bebidas são à parte.

Outra vantagem de fechar um pacote de cruzeiro pelo rio Nilo é que o transporte está incluído; ou seja, o viajante não precisará se preocupar com o deslocamento entre cidades nem com o transporte até as atrações turísticas. Dependendo do pacote e da empresa, há a possibilidade de traslado do aeroporto ou ferrovia direto ao navio.

É possível fechar o cruzeiro com guia em português. Para isso, é importante que seja realizada uma boa pesquisa. Se o viajante não fala uma segunda língua ou não se sente confortável no inglês, não se preocupe: o Egito é bem preparado para receber turistas do mundo inteiro.

Alguns pontos turísticos que podem ser visitados durante os cruzeiros são: Abu Simbel, Templo de Philae, Edfu, Templo de Karnak, Kom Ombo e o Museu de Mumificação dos crocodilos, Avenida das Esfinges, Templo de Luxor, Colossos de Mêmnon, Vale dos Reis, Templo de Hatshepsut e a Tribo Núbia (povo nômade do III Milênio a.C). Entretanto, há variações de acordo a empresa escolhida.

Cabe encontrar uma empresa que atenda às necessidades e demandas do turista. Entre as empresas que realizam o cruzeiro no rio Nilo estão Farah Nile Cruise, Mayfair Cruises, Nile Monarch Nile Cruise, Steigenberger Minerva Nile Cruise e Jaz Crown Jewel Nile Cruise. 

Siga o perfil geral do Portal iG no Telegram.

Fonte: IG Turismo

Propaganda

Momento Turismo

Descubra como aproveitar a temporada de pesca esportiva no Amazonas

Publicados

em

Turismo de pesca na Amazônia
Divulgação

Turismo de pesca na Amazônia

As mortes do indigenista Bruno Pereira e do jornalista inglês Dom Phillips, em junho, revelaram um retrato perverso da pesca ilegal na Amazônia. Mas a atividade na região não é necessariamente criminosa e predatória. A pesca esportiva ajuda a garantir a preservação das principais espécies de lá, como o tucunaré, o pirarucu, a pirarara e a piraíba.

Esse tipo de turismo é a principal atividade econômica para Barcelos e Santa Isabel do Rio Negro, municípios do Amazonas que são os principais destinos da prática no Brasil, com uma temporada que vai de setembro a março.

“A pesca esportiva, hoje, é fundamental para a sobrevivência dos municípios da calha do Rio Negro. As operações de pesca, em barcos hotéis, pousadas ou acampamentos, geram cerca de cinco mil empregos diretos e indiretos”, explica Alexandre Arruda, o Mega, presidente da Abot (Associação Barcelense dos Operadores de Turismo), que reúne 90% das operações naquela região.

Expectativa em alta

O otimismo é grande para a temporada de pesca esportiva que está prestes a começar, na primeira semana de setembro. Após dois anos seguidos de pandemia, o número de turistas já está perto dos melhores períodos anteriores à Covid-19, quando a taxa de ocupação das operações do ramo beirou os 100%.

Os pacotes para uma semana inteira de pesca nas operadoras legalmente registradas começam a partir de R$ 5 mil (em acampamentos), passando pela média de R$ 9 mil (em barcos hotéis), e chegando a pouco mais de R$ 20 mil (pousadas). Normalmente, os preços incluem hospedagem nos dias de pesca com pensão completa, bebidas, gasolina, guia e barcos (voadeiras). A ideia do sistema all-inclusive é deixar o turista se preocupar apenas em fisgar um peixe, fotografar e soltar seus troféus; como um sonhado tucunaré-açu acima de 80 centímetros ou uma gigante piraíba de dois metros.

Leia Também:  SP: Parque Alto da Boa Vista ganhará mirante, trilha e 'cachorródromo'

Dias cheios

Um dia da atividade na região do Rio Negro começa bem cedo. Às 5h30, o café está na mesa com pães, bolos, tapioca e sucos típicos, como graviola, taperebá e cupuaçu. Os pescadores saem em duplas nas voadeiras, abastecidas com bebidas e tira-gostos, e vão buscar os pontos de pesca. Por volta do meio-dia, há uma parada para almoço. Há a possibilidade de comer em praias ou voltar para a pousada, acampamento ou barco hotel. A pescaria continua até as 18h, com retorno das voadeiras para a base. Antes do jantar, é hora da resenha e de muitas histórias (verdadeiras ou não). Essa rotina se repete por cinco ou seis dias, de acordo com o pacote contratado. Um dos dias mais esperados pelos turistas é o do luau, quando a operação organiza um churrasco à noite numa praia, com visual inesquecível ao entardecer.

A prática e a conservação

A expansão da pesca esportiva no Brasil vem sendo o caminho para garantir a preservação das espécies na região e em outros ecossistemas, como Pantanal, Araguaia e represas do Sudeste e do Sul. O sistema de pesque e solte é obrigatório nas operações ligadas à Abot e nas operações legais de Santa Isabel.

“Desde sua criação, em 2012, a Abot sempre procurou formar parcerias com a prefeitura, órgãos de fiscalização, associações e com as comunidades ribeirinhas para combater a pesca predatória”, diz Mega. “Hoje, há na região a consciência de que o peixe vivo vale mais. O peixe morto é vendido uma vez, a preço pequeno. O peixe vivo atrai os turistas todos os anos”, completa. 

Além da pescaria, os turistas ainda têm a oportunidade de conhecer partes remotas e praticamente intactas da Amazônia. Os barcos hotéis ainda têm a vantagem de percorrer longos trechos do Rio Negro e afluentes diante de mata preservada e muitos animais, com direito a jacarés, revoadas de araras, tucanos, papagaios e, com sorte, onças.

Turismo de pesca na Amazônia
Divulgação

Turismo de pesca na Amazônia

Leia Também:  Guerra: Empresa ucraniana vende pacotes para visitar locais destruídos

Operações

Kalua Barco Hotel. Opera com dois barcos hotéis a partir de Barcelos e Santa Isabel. Tem exclusividade no Rio Jurubaxi, afluente do Rio Negro. Os barcos oferecem camarotes duplos com ar-condicionado e banheiro. Contato: (92) 98199-0641. Instagram: @kaluabarcohotel.

Zaltana. Opera a partir de Santa Isabel em barco hotel com cabines duplas, ar-condicionado e banheiro. Contato: (11) 99327-8894. Instagram: @barcozaltana

Amazon Lord. Opera a partir de Barcelos e Nova Olinda em três barcos com cabines duplas, ar-condicionado e banheiro. Contato: (11) 98991-8990. Instagram: @amazonlord.oficial.

Santana Rio Negro Lodge. A pousada possui 20 apartamentos com ar-condicionado e banheiro. Fica numa região entre Barcelos e Santa Isabel. Contato: (92) 99221-7219. Instagram: @rionegrolodge.

Amazon Xplor. Opera num hotel recém-construído na área do Rio Arirarrá, afluente do Negro. Contato: (92) 98530-4867. Instagram: @amazonxplor.

Angatu. Opera a partir de Barcelos e Santa Isabel do Rio Negro em três barcos com cabines duplas, ar-condicionado e banheiro. Contato: (16) 99773-6639. Instagram: @barcosangatu.

Tayaçu. Opera a partir de Santa Isabel em dois barcos com cabines duplas, ar-condicionado e banheiro. Contato: (11) 98294-2464. Instagram: @tayacu2.

Princesa Amazônia. Opera em dois barcos hotéis a partir de Barcelos e Santa Isabel com cabines duplas, ar-condicionado e banheiro. Contato: (97) 99163-7522. Instagram: @princesaamazonia.

Julyana tur. Opera em barco hotel a partir de Barcelos com cabines duplas, ar-condicionado e banheiro. Contato: (92) 99193-5135. Instagram: @julyana_tur.

Sauadaua Pesca Esportiva e Ecoturismo. Opera em acampamento. Contato: +55 97 99143-6649. Instagram: @allengadelha. 

Acompanhe o  iG Turismo também pelo Instagram e receba dicas de roteiros e curiosidades sobre destinos nacionais e internacionais. Siga também o  perfil geral do Portal iG no Telegram.

Fonte: IG Turismo

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MAIS LIDAS DA SEMANA

Botão WhatsApp - Canal TI
Botão WhatsApp - Canal TI