Momento Turismo

Destino dos famosos: as montanhas, o mar e o charme da Ilha de Capri

Publicados

em

source
Anitta, Maisa e Luciana Gimenez já foram para a Ilha de Capri
Montagem/Instagram/Reprodução

Anitta, Maisa e Luciana Gimenez já foram para a Ilha de Capri

Conhecida como a ilha mais cara para se visitar na Itália, a Ilha de Capri é um cobiçado destino de verão do hemisfério norte (que acontece entre junho e setembro). A elegante região está no Golfo de Nápoles e é muito cobiçado, seja pelos belos cenários naturais ou por abrigar diversas lojas de grife famosas. A região é tão encantadora que foi escolhida por Maisa para celebrar a chegada dos 20 anos ao lado das amigas. Além da apresentadora, Anitta, Luciana Gimenez e Sasha Meneghel já deram uma passadinha por lá.

A Ilha de Capri também é o destino para onde vão os famosos internacionais quando querem descompressão e tranquilidade. Já foram vistos ali Jennifer Lopez, Ben Affleck, Beyoncé, Jay-Z, Ciara e Kris Jenner. O fato de ser refúgio dos famosos fez com que a popularidade do local explodisse nos anos 1950 e ganhasse a fama que cultiva até os dias de hoje.

Com uma área de cerca de 10 quilômetros quadrados no meio do Mar Tirreno, a Ilha de Capri fica próxima da região da Campânia e é conhecida como um dos destinos mais luxuosos e requintados do mundo. A estética local é uma extensão do acolhimento e da estética charmosa da Costa Amalfitana, com construções coloridas distribuídas pelas formações rochosas.

A Ilha de Capri é repleta de atrações que colocam o turista em contato com a natureza litorânea italiana. Por lá, é possível desbravar cavernas, grutas e admirar rochedos gigantes que despontam do mar; além de aproveitar praias pequenas e afastadas onde há a possibilidade de curtir com privacidade.

O belo cenário montanhoso para admirar e as águas calmas bem azuis fazem com que a Ilha de Capri seja um dos melhores destinos do mundo para velejar, atraindo também quem deseja ter experiências de luxo em alto mar, como passar o dia relaxando em um iate desfrutando de um bom espumante. https://turismo.ig.com.br/destinos-internacionais/2022-01-10/melhores-destinos-para-velejar-no-brasil-e-no-mundo.html

Além da região de Capri, a ilha também abriga uma outra cidade: Anacapri. Essa região é considerada menos badalada e é conhecida por ser mais tranquila; além de estar localizada num pico muito mais alto de onde é possível observar toda a enseada. Uma tática para baratear a viagem é se hospedar nessa região.

Como chegar à Ilha de Capri?

Só é possível chegar até Capri por via marítima. As balsas e barcos saem mais frequentemente de Nápoles, Sorrento e, no verão, das comunas de Amalfi, Salerno, Ísquia e Positano, na região da Campânia. Para quem sai do Brasil, o melhor caminho é ir até Nápoles. A média de preço dos voos que saem do Aeroporto de Guarulhos (GRU), em São Paulo, com destino ao Aeroporto Internacional de Nápoles, é de R$ 9,4 mil, ida e volta.

Leia Também:  Conheça o Aman, hotel mais caro de Nova York, com diárias de US$ 5.500

Em Nápoles, é possível encontrar barcos com destino a Capri nos portos de Molo Beverello e Calata di Massa por cerca de € 22 (R$ 112 na cotação atual). O trajeto tem previsão de 50 minutos. Em Sorrento, é possível encontrar barcos por € 20 e € 16 (R$ 102 e R$ 81); no entanto, só compensa fazer as saídas de lá caso o turistas já esteja pela região da Campânia, já que o aeroporto mais próximo fica justamente em Nápoles.

O que fazer na Ilha de Capri?

Marina Grande

A região abriga o porto de Capri; ou seja, o que está ali é o primeiro cenário que será visto pelo turista. É possível ter o primeiro vislumbre da grandiosidade da ilha, das formações rochosas e das charmosas construções coloridas que fazem companhia ao turista durante toda estadia.

Por ali, já é possível desfrutar de uma caminhada muito agradável, visitar lojas de souvenirs, fazer passeios de barco ou conhecer a praia de Marina Grande. Também dá para se deliciar em bares e restaurantes – seja com o cardápio ou devido à bela vista.

Piazzetta

A praça central de Capri fica a alguns lances de escada para cima. É possível fazer a locomoção também com o funicular. O nome oficial do local é Piazza Umberto I e reserva uma grande diversidade de bares, restaurantes, hotéis e spas. É a região ideal para caminhar sem pressa e sem rumo – se deixe levar pela cidade e se prepare para conhecer cantinhos charmosos e marcantes. Perto da Piazzetta se encontra a Via Carmelle, uma rua estreita e elegante que abriga algumas lojas de presente, incluindo marcas de grife e maisons de perfume.

Praias

Além dos belos passeios pela ilha, as praias são um dos principais chamativos de Capri e são, em sua maioria, pequenas. Todas oferecem ao turista a possibilidade de experimentar o clima litorâneo e a beleza do local de maneiras diferenciadas.

Além da praia que fica em Marina Grande, a Palazzo al Mare também é de fácil acesso e é possível chegar de barco ou a pé. A praia de Punta Carena é a mais isolada e oferece clima privativo – é um dos principais locais escolhidos para ver um lindo pôr-do-sol. A praia de Marina Piccola também é badalada, principalmente pelos arcos de pedra e por colocar o viajante em contato direto com outro famoso ponto turístico: o Faraglioni de Capri.

Passeios de barco e atividades em alto mar

O que não falta na ilha são rotas e paisagens para apreciar em um passeio de barco pelo Mar Tirreno. É possível também alugar iates que ficam parados em alto mar para que o turista consiga mergulhar e curtir um descanso flutuando nas águas. Um dos principais passeios de barco é o que contorna toda Ilha de Capri, um trajeto de cerca de duas horas em que é possível apreciar cada ângulo da formação rochosa.

Leia Também:  Destino dos Famosos: cenário paradisíaco e boa gastronomia na Croácia

Grotta Azzurra, a Gruta Azul

Um dos principais pontos turísticos da ilha é uma caverna que preserva águas em um tom de azul intenso, fenômeno possível devido à passagem da luz do Sol por uma cavidade que faz a água brilhar no escuro. A gruta está parcialmente submersa: tem cerca de 30 metros de altura, 14 metros de largura e 54 metros de comprimento, sendo considerada relativamente pequena em comparação a outras cavernas mundo afora.

A caverna é repleta de estalactites (que são as formações pontiagudas no teto) que se destacam pelo reflexo prateado da água. O local preserva ainda alguns vestígios da passagem da civilização romana, como esculturas e decorações na parte submersa.

No entanto, entrar nela pode ser uma experiência claustrofóbica para algumas pessoas. Para entrar na Gruta Azul , o barco passa por uma abertura bem estreita e o turista precisa até tapar o nariz devido ao nível da água.

Faraglioni de Capri

Consiste em três formações rochosas de 100 metros de altura que despontam no mar de Capri e se tornaram estrelas do destino. Elas são nomeadas de Faraglioni di Mezzo (a rocha que conta com uma fenda), Faraglioni di Fuori e Stella. As rochas são visíveis de diversas regiões da ilha. Uma dica de localização para apreciar os Faraglioni é ir até o Belvedere di Tragara, um mirante deslumbrante de onde é possível observar a costa.

Giardini di Augusto, os Jardins de Augusto

É uma área que concentra jardins botânicos criados no século 20. Era parte da propriedade privada do alemão Friedrich Alfred Krupp, figura importante para a história da Ilha de Capri. O diferencial dos jardins está na maneira como está disposto: bem na beirada de um paredão rochoso. A região conserva diversas espécies de plantas, além de ser um dos melhores mirantes da ilha – é também outro ponto de onde se consegue ter uma vista interessante do Faraglioni de Capri.

Monte Solaro

Localizado em Anacapri, o Monte Solaro corresponde a região onde fica o pico mais alto de toda ilha – são 589 metros de altura. De lá de cima, é possível observar Capri por inteiro! Além disso, a região conta com um centro bem preservado e bonito, que conta com muitas cafeterias. Subir até lá também é uma aventura: o turista precisa pegar um teleférico bastante aberto. Por isso, a subida em si já é uma atração que faz o passeio valer a pena.

Siga o perfil geral do Portal iG no Telegram .

*Preços consultados em 26 maio de 2022 levando em consideração o período entre 11 e 15 de junho.

Fonte: IG Turismo

Propaganda

Momento Turismo

Destino dos Famosos: cenário paradisíaco e boa gastronomia na Croácia

Publicados

em

O território já foi visitamos por algumas celebridades brasileiras ilustres
Reprodução/Redes Sociais – 12.08.2022

O território já foi visitamos por algumas celebridades brasileiras ilustres

A Croácia está entre os destinos mais exóticos e acessíveis da Europa. Possui verão ensolarado, muitas praias e festivais de música para quem gosta de marcar presença nestes eventos internacionalmente. A cada temporada, o destino conquista mais e mais turistas, pois apesar de ser um país pouco populoso – apenas 4 milhões de habitantes –, a Croácia oferece locais paradisíacos para visitar. 

O mês de julho é o mais indicado para visitar o território, pois é quando começa o verão europeu. Os dias são bem quentes, o que estimula os turistas a caminhar pelas praias do litoral croata e as chuvas são diminutas. Sem falar que no começo do mês as cidades ainda não estão muito lotadas, então é ideal para quem prefere passeios mais tranquilos. 

É nessa época que são realizados grandes eventos e festivais de música eletrônica, contando as baladas de praia. A Croácia também é um destino bastante procurado pelos alemães e austríacos, já que as férias escolares são em agosto e depois de julho os hotéis ficam lotados, então vale se planejar com antecedência para evitar esses picos.

Como chegar à Croácia?

Sobre custo benefício, é importante lembrar que a moeda na Croácia é o Kuna (HRK) – que na cotação atual se aproxima bastante da moeda brasileira, com 1 kuna valendo pouco mais de 1 real*. As passagens aéreas costumam valer a pena. O Brasil não oferece voo direto para o destino, por isso a forma mais econômica é ir para algum país mais próximo – como França ou Alemanha – e de lá ir para a Croácia. O voo de Paris para Zagreb, a capital croata, pode custar aproximadamente R$ 200.

Leia Também:  Destino dos Famosos: cenário paradisíaco e boa gastronomia na Croácia

Culinária marcante

A comida croata é bem diversa, especialmente dependendo da região – o que se deve à herança deixada pelos povos que dominaram o território na antiguidade. É possível identificar elementos que vão desde a gastronomia romana aos costumes turcos. Por exemplo, na costa da Dalmácia o turista encontra pratos tipicamente gregos e italianos, já em Zagreb e regiões montanhosas o que prevalece é a comida húngara e austríaca. 

Os pratos mais tradicionais são a Peka (feito com carne, vegetais ou frutos do mar, com batatas, especiarias, óleo e sal), o Fuzi (massa servida com molho de creme de trufas ou molho vermelho suave com carne ou frango) e o ensopado, que em croata é chamado de Buzara (prato simples feito com mexilhões em caldo de vinho, alho e pão ralado).

O que visitar? 

A cidade de Dubrovnik é um dos mais belos pontos do país, tanto que é apelidada de “Pérola do Adriático”. Ela oferece praias com água cor de esmeralda e mar calmo para praticar atividades aquáticas como caiaque ou nado. A cidade conserva muralhas da época medieval que são muito visitadas. Essa arquitetura foi o cenário principal da série “Game Of Thrones”, incluindo a mansão Trsteno Arboretum, o Parque Gradac, Forte Lovrijenac, o Portão de Pile que faz parte da entrada para a Cidade Velha e a Torre Minceta.

Leia Também:  Destino dos Famosos: cenário paradisíaco e boa gastronomia na Croácia

Como segunda maior cidade da Croácia há Split, o principal centro da região da Dalmácia. Ela é considerada um museu a céu aberto, totalmente cercada pelas montanhas na costa do Mar Adriático. De todos os atrativos disponíveis, o mais visitado é o palácio de Diocleciano, rodeado por muralhas e vielas com chão de pedra que levam a restaurantes, lojinhas e bares. 

Para quem prefere os cenários mais paradisíacos, a ilha Hvar fica em meio ao Mar Adriático e abriga várias praias e locais recheados de história – sem contar os restaurantes que oferecem o melhor da gastronomia croata. É a ilha mais ensolarada do país e nela o turista pode visitar as praias de Hula Hula, conhecida como praia das pedras e Pokonji Dol, famosa pela calmaria e tranquilidade.

Zagreb, a capital, é a única metrópole de todo território croata e curiosamente um dos pontos mais visitados, mesmo com a ausência de praias. Conhecida como “Nova Toscana”, a cidade tem águas belíssimas, os balneários de Rijeka e Pula e ruas bem arborizadas e limpas. Os atrativos históricos e culturais são bem fortes, com opções de museus, bibliotecas e teatros. 

*Valores apurados em 12 de agosto de 2022.

Acompanhe o  iG Turismo também pelo Instagram e receba dicas de roteiros e curiosidades sobre destinos nacionais e internacionais. Siga também o  perfil geral do Portal iG no Telegram.

Fonte: IG Turismo

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MAIS LIDAS DA SEMANA

Botão WhatsApp - Canal TI
Botão WhatsApp - Canal TI