Momento +

A pedido de Raoni, governador vai trabalhar para construir o asfalto na MT-322

Publicados

em

A pedido do cacique Raoni Metuktire, o governador Mauro Mendes se comprometeu a buscar a resolução de pendências burocráticas para que o Governo do Estado possa fazer asfalto na MT-322, dentro de área indígena.

O compromisso foi assumido na tarde desta terça-feira (28.06), após reunião com Raoni e diversas lideranças indígenas no município de Peixoto de Azevedo.

De acordo com Raoni, que é uma das maiores lideranças indígenas do país, o asfalto dentro das reservas Maraiwatsede e do Parque do Xingu é uma demanda de toda a comunidade que vive nesses locais.

“Para os índios e não índios, estou com o governador tratando do asfalto da MT-322 até a beira do rio, dos dois lados do rio, dentro da aldeia. Queremos o asfalto”, afirmou Raoni.

Mauro Mendes afirmou que, por se tratar de área indígena, é necessário que o projeto do asfalto passe por trâmites em órgãos federais. Porém, ele se comprometeu a trabalhar para viabilizar os projetos e, com isso, o Governo poder construir o tão sonhado asfalto.

Leia Também:  Mauro Mendes não conteve as lágrimas de emoção ao receber mensagem de amor e carinho de Dona Virginia Mendes durante a Convenção do União Brasil em Cuiabá

“O Cacique Raoni está pedindo para o Governo fazer o asfalto até a beira do rio. A única coisa que ele não concorda, é com a ponte. Querem que deixe uma balsa, que eles cobram pedágio. Eles querem asfalto, pois isso traz qualidade de vida para eles também. Cacique, você tem o meu compromisso que vamos trabalhar para vencer os obstáculos e poder fazer esse asfalto”, pontuou.

Para Mauro Mendes, é dever do Governo respeitar e apoiar a vontade dos indígenas nas ações que possam melhorar a vida deles.

“A vontade dos indígenas tem que ser respeitada. E nós vamos trabalhar para que a vontade dos indígenas seja respeitada, e não de ONGs lá fora que ficam dando pitaco sobre o nosso país”, concluiu.

Fonte: GOV MT

Momento +

“O PSB sempre defendeu a candidatura da médica e professora Natasha”, afirma Max Russi em coletiva

Publicados

em

A médica e professora universitária, Natasha Slhessarenko(na foto ao centro) oficializou a desistência de sua candidatura ao Senado Federal

O deputado estadual Max Russi reafirmou, nesta segunda-feira (08), que o Partido Socialista Brasileiro de Mato Grosso (PSB-MT) sempre defendeu a candidatura da profissional de saúde.

Durante a coletiva, onde a professora universitária oficializou sua desistência da disputa ao Senado Federal, pela agremiação, o presidente do PSB estadual foi enfático.

“O PSB sempre defendeu a candidatura da Natasha, até pelo que ela representa. Uma mulher muito inteligente e capacitada”, reforçou.

Russi afirma que Natasha seria um reforço fundamental para o partido, até mesmo se decidisse por uma disputa a Câmara Federal ou Assembleia Legislativa. No entanto ressaltou que a decisão da médica precisa ser respeitada.

“Se a doutora Natasha fosse, seria um ganho muito grande para o PSB. Se fosse candidata a deputado estadual, seria uma mulher forte na Assembleia, que ia dar uma contribuição gigantesca ao Parlamento. Se ela fosse a Câmara Federal seria da mesma forma. O conhecimento que ela tem, de Educação e de Saúde, poucos tem”, avalizou.

Leia Também:  "O Mauro pegou Mato Grosso quebrado e o transformou no Estado que mais gera empregos no país", afirma senador

O parlamentar explicou que todas as decisões do Executiva Estadual são tomadas em conjunto com os correligionários, bem como a definição por de caminhar junto ao projeto de reeleição do governador Mauro Mendes (União Brasil).

“A partir do momento que teve uma decisão por parte dela (Natasha), de não ser candidata, nesso momento passou-se ao diretório a execução do encaminhamento da aliança. Foi a partir daí que o partido entrou para definir a coligação que participaremos”, esclareceu.

 

Otavio Ventureli(da redação com Assessoria)

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MAIS LIDAS DA SEMANA

Botão WhatsApp - Canal TI
Botão WhatsApp - Canal TI