Momento +

Caixa Econômica Federal anuncia para esta segunda-feira(19) o pagamento da sétima parcela do auxílio emergencial do Governo

Publicados

em

A sétima parcela do auxílio emergencial de R$ 300 (R$ 600 para mães chefes de família) começa a ser paga nesta segunda-feira (19) para 16,3 milhões de beneficiários do Bolsa Família.

calendário de pagamentos segue a ordem do dígito final do número do NIS, habitual do programa, sempre nos dez últimos dias úteis do mês.

Os cadastrados no programa via Cadastro Único, aplicativo e pelo site do auxílio emergencial, estão recebendo a sexta parcela e vão receber as demais do auxílio emergencial e extensão de R$ 300 de acordo com calendário dos Ciclos criado pelo Ministério da Cidadani.

Ministério da Cidadania divulgou o calendário da extensão do auxílio emergencial de R$ 300 (R$ 600 para mães chefes de família) para os beneficiários que não estão no programa Bolsa Família e definiu todas as datas para o pagamento do benefício até dezembro.

O governo manteve o sistema de pagamentos e saques por ciclos e por mês de nascimentos dos beneficiários, mas alterou os ciclos 3 e 4 e criou os ciclos 5 e 6. O calendário de depósitos vai até 29 de dezembro e o de saques e transferências vai até 27 de janeiro de 2021.

Leia Também:  Lucas do Rio Verde MT registra 5.851 casos confirmados de covid 19 segundo boletim da SES de MT deste domingo(25)

Outra mudança é que nem todos os beneficiários considerados elegíveis nas cinco primeiras parcelas vão receber todas as parcelas do auxílio residual: 27 milhões de pessoas vão receber alguma das quatro parcelas da ajuda de R$ 300 ou R$ 600.

Otavio Ventureli(da redação com assessoria)

Momento +

Pesquisa do Pnad Covid aponta que em MT mais de 900 mil pessoas com sintomas de Covid procuraram atendimento médico

Publicados

em

De maio até setembro 978 mil pessoas em Mato Grosso procuraram atendimento médico por terem apresentado algum sintoma da covid-19.

O dado consta na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad Covid), realizada pelo IBGE.

Nesses 5 meses, a maior procura ocorreu em julho, no ápice da pandemia no estado, com 262 mil pacientes em busca de atendimento. Desde então a procura começou a diminuir e fechou setembro com 144 mil consultas do tipo.

Segundo a PNAD, apesar de quase um milhão de pessoas procuraram atendimento, os exames e testes foram realizados em 957 mil pacientes. Destes, 361 mil foram do tipo PCR, ou seja, do que o material de coleta é retirado do nariz com um cotonete.

Até 31 de setembro, em Mato Grosso já estavam confirmados 124,6 mil casos do novo coronavírus, com 3.457 mortes em decorrência da doença. O Pnad Covid também mostrou que entre esses diagnósticos, 60 mil pessoas tinham alguma comorbidade, ou seja, outra doença associada, como diabetes e hipertensão.

Leia Também:  Ministério Público de MT poderá criar mais um benefício financeiro para os seus membros que custará mais de 3 milhões aos cofres públicos

Em Mato Grosso, no começo da pandemia, em maio, 789 mil pessoas tinham plano de saúde. Durante a pandemia esse número apresentou queda e em setembro os segurados por plano privado de saúde chegaram a 670 mil, o que representa uma diminuição de 15,08%.

 

 

Otavio Ventureli(da redação)

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA