Momento +

Carga torta: Boletins de ocorrência apontam que Cleverson Contó acusado de bater em mulheres participou de brigas na Boate Valley em Cuiabá

Publicados

em

O advogado Cleverson Campos Contó(foto), acusado de  uma série de agressões contra ex-companheiras, era cliente recorrente da boate Valley, em Cuiabá.

Em dois boletins de ocorrência  da Polícia consta que  ele participou de pelo menos duas brigas na casa noturna, entre 2015 e 2018.

Conforme narra o boletim de ocorrência, Contó se envolveu em um grande desentendimento em 2018, quando outras pessoas e funcionários denunciaram que clientes estariam usando drogas em um camarote.

De acordo com a gerente da Valley na época, ouvida pela reportagem, ele se envolveu na briga para “ajudar” um amigo que o acompanhava, que estava supostamente usando “loló”.

Ainda de acordo com o BO, a gerente advertiu os dois e pediu para que eles saíssem da boate, contudo, eles negaram. A dupla então foi retirada para o fundo da casa noturna e se negaram a pagar a conta, quando a gerente ligou para a polícia.

Em seguida, ela narra que encontrou um frasco com substância líquida, que poderia ser um entorpecente. O amigo de Contó estaria pingando o líquido desse frasco e mexendo uma lata de Citrus. Além disso, um cliente disse que viu o advogado se arranhando, para dizer que foi agredido pelos seguranças.

Quando a polícia chegou, os dois pagaram a conta. Na versão deles, os amigos contam que estavam no camarote, na companhia de outras mulheres, até que outros homens, que se identificaram como policiais, as assediaram.

Leia Também:  Caso de nepotismo entre Conselheiro substituto do TCE MT e Deputado estadual é denunciado pelo Observatório Social do Brasil

As mulheres ignoraram, porém, eles chamaram a gerente para retirar os homens. Assim que ela chegou, pediu para que Cleverson na verdade retirasse o amigo, sendo que ele negou. Um segurança teria tirado o colega com um golpe estilo gravata, e eles alegaram que a substância era um soro nasal.

Sobre o episódio, a gerente diz se lembrar da briga. No entanto, logo a situação se estabilizou quando pagaram a conta e foram para a delegacia. A Valley não quis recorrer do caso. “Não tenho nada para falar dele, ele tem o jeito dele. Ele tem, isso é normal, de pose, é normal… Já estou tão acostumada a lidar com isso”, disse.

Segundo episódio
Há 3 anos, mais uma pessoa registrou queixa contra Contó. Conforme um cliente, que também não será identificado, ele chegou à boate por volta de 22h, quando foi informado por um segurança que no último domingo houve uma confusão no local.

No caso, Cleverson tentou agredir outro cliente, mas os seguranças interviram. Durante o tumulto, o advogado disse que havia confundido o cliente que tinha tentado agredir com o denunciante.

Ele mostrou em seu celular uma foto do homem que registrou o BO em seguida. Contó ainda disse: “é esse que eu queria pegar, vou atrás dele com amigos do Bope, vou até o inferno e vou matar ele, esse cara está mexendo com a minha namorada, esse cara me fez ser expulso do camarote aqui mesmo na Valley”.

Leia Também:  Justiça nega pedido de bloqueio de bens de empresários que agrediram com um tapa no rosto pedinte de rua em abril deste ano

O segurança então questionou a veracidade dos fatos, ao que o homem respondeu que não tinha nenhum tipo de relacionamento com Cleverson, e que ele era ex-namorado de uma amiga. Ele também tinha comparecido na boate no dia da confusão.

Ele ainda explicou que estava em um camarote com um amigo, que era pagante exclusivo. O homem então pediu para os seguranças retirarem Cleverson do camarote, pois não o conhecia.

Em seguida, o cliente explicou que é amigo de uma ex-namorada do advogado e eles tinham terminado há poucos dias. Ele não se conformava com o fim do relacionamento e teria ligado para a ex, assim como a mãe dela. Na ocasião, o advogado o ameaçou de morte para a mãe da ex.

O denunciante contou à reportagem que a queixa foi representada, passou por audiência e foi arquivada. Após a audiência, nunca mais viu o advogado. Ele prefere não se declarar em relação aos casos de agressões mais recentes de Contó.

O acusado foi procurado, mas não retornou às ligações. O advogado Eduardo Mahon defende Contó apenas nos casos de duas mulheres agredidas.

Momento +

Cartórios eleitorais de MT começam a funcionar nos fins de semana e feriados para atender demandas relacionadas as eleições de novembro

Publicados

em

Os cartórios eleitorais de Mato Grosso darão plantão em finais de semana e feriado a partir deste  sábado (26) para atender as demandas relativas ao pleito eleitoral deste ano.

Os eleitores irão votar para escolher prefeitos, vereadores e até um senador para a vaga deixada pela ex-juíza Selma Arruda, cassada por cometimento de crimes eleitorais.

A partir dessa data, os prazos dos processos relativos à eleição e candidaturas não serão mais suspensos aos finais de semana e feriados.

Essa também é a data limite para que os partidos políticos e coligações requererem o registro de seus candidatos, prazo que se encerra às 19h, assim como requererem o direito a veicular a sua propaganda eleitoral por meio de rádio e televisão.

Já a partir deste  domingo (27), estará liberada a propaganda e campanha eleitoral pela internet, com carros de som e distribuição de material gráfico, os famosos santinhos.

 

Otavio Ventureli(da redação com assessoria)

Leia Também:  Governo de Mato Grosso demite Secretário adjunto da Casa Civil preso em flagrante pelo GAECO no Palácio Paiaguás acusado de corrupção
Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA