Momento +

Com a derrota para o Galo nesta quarta em BH Botafogo permanece na zona da confusão e caminha suavemente para a segundona

Publicados

em

Mais uma rodada passa com o Atlético-MG na liderança do Campeonato Brasileiro.

O Galo venceu merecidamente o Botafogo por 2 a 1, em casa, pela 23ª rodada, e pode aumentar a vantagem na primeira colocação. Savarino e Eduardo Sasha garantiram a vitória. Do lado visitante, Marcelo Benevenuto descontou.

O jogo foi do Galo quase os 90 minutos. Foram poucas os momentos em que o Botafogo ameaçou. Foram 13 finalizações contra apenas três da equipe carioca, que praticamente só chegou no gol do zagueiro Benevenuto, em bola parada. Do lado do time da casa, nem mesmo o pênalti perdido por Keno comprometeu o resultado.

Se teve festa de um lado, o clima do outro foi de desespero. O Botafogo passou mais uma rodada sem vencer e aumentou o drama na luta contra o rebaixamento. O clube carioca estacionou na vice-lanterna, com 20 pontos, e pode ficar mais de seis enterrado na zona de rebaixamento. No momento, a diferença é de cinco, mas todos os rivais ainda jogam na rodada.

Leia Também:  Onda de violência que sacode Rondonópolis em Mato Grosso deixa a população em pânico; mais um é morto a tiros a luz do dia no sábado

Momento +

Elidia Takiro Peruare de 64 anos foi a primeira inígena de Mato Grosso a ser vacinada contra o Covid 19 nesta terça-feira em Cuiabá

Publicados

em

A mato-grossense Elidia Takiro Peruare, de 64 anos(FOTO), foi a primeira indígena vacinada contra a Covid-19 em Mato Grosso.

A vacinação ocorreu na Casa de Saúde Indígena (Casai) de Cuiabá, nesta terça-feira (19), quando outros três cidadãos indígenas também foram imunizados. Da etnia bakairi, Elidia disse estar alegre ao receber a primeira dose da vacina.

“Fiquei muito alegre, muito mesmo. Eu acho que eu vou me sentir melhor agora, porque a gente não pegou o coronavírus”.

Já Cecilio Porireu Aijako, de 63 anos e da etnia Bororó, foi o primeiro trabalhador da saúde indígena a ser vacinado contra a Covid-19 em Mato Grosso. “Agradeço a Deus, à ciência e as pessoas envolvidas. Quero agradecer também o nosso Estado e nossas autoridades. É a ciência que está ganhando, as pessoas que lutaram e que batalharam estão ganhando”, disse.

No ato simbólico, também foram vacinados os indígenas Valdomiro Rodrigues Soares, de 54 anos e da etnia Bakairi, e o Alikose Enawene, de 20 anos e da etnia enawene Nnwe.

Das 126 mil doses de vacina que foram encaminhadas pelo Ministério da Saúde ao estado de Mato Grosso, 60 mil são especificamente destinadas à imunização dos indígenas que vivem em aldeias do território mato-grossense.

Leia Também:  Direita brasileira promete manifestação dia 1º de fevereiro em Brasilia para apoiar Artur Lira candidato à presidência da Câmara Federal

O secretário estadual de Saúde, Gilberto Figueiredo, participou do evento simbólico das primeiras aplicações da vacina nos indígenas do estado e enfatizou a importância da imunização dos povos indígenas.

“Esse ato simbólico é importante porque busca sensibilizar a população indígena sobre a importância da vacina. A vacinação é uma responsabilidade da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai), mas o Estado trabalha na logística de distribuição dessas doses para que a vacinação possa iniciar”, disse.

Figueiredo também explicou que as primeiras doses já devem começar a chegar nesta terça-feira (19) aos municípios de Mato Grosso. “Já começamos a fazer o encaminhamento das vacinas ao interior.

Os Distritos Sanitários de Saúde Indígena (DSEIs) fazem a retirada dos imunizantes nos nossos Escritórios Regionais, sendo que as doses serão escoltadas com a ajuda do Exército Brasileiro até as aldeias”.

O coordenador do DSEI Cuiabá e representante da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai), Audimar Rocha, enalteceu a chegada das doses e frisou que estará “na ponta vacinando todos os nossos profissionais de saúde e todos aqueles indígenas que estão dentro do protocolo”.

Leia Também:  Elidia Takiro Peruare de 64 anos foi a primeira inígena de Mato Grosso a ser vacinada contra o Covid 19 nesta terça-feira em Cuiabá

“As pessoas questionam a vacinação já no primeiro lote dos povos indígenas, mas só questiona quem não conhece a realidade ou quem não vai a uma aldeia. Fico emocionado que, de 126 mil doses para Mato Grosso, 60 mil serão para os povos indígenas”, concluiu.

 

 

Otavio Ventureli(da redação com DC)

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA