Momento +

DHPP investiga morte de mulher no Hospital Valore Day em Cuiabá: CRM MT afirma que médico não oferece risco à pacientes

Publicados

em

A Polícia Civil  começa a investigar a morte da vendedora, Keitiane Eliza da Silva, de 27 anos,  que morreu no Hospital Valore Day em Cuiabá, após a realizaçao de uma cirurgia de lipoaspiração.

O médico responsável pelo óbito, Alexandre Veloso, será intimado a prestar depoimento à Delegacia de Homicidios e Proteção a Pessoa DHPP. Existe a possiilidade de erro médico, durante a cirurgia na mulher. Ele faleceu vítima de choque hemorrágico.

Por outro lado, o Conselho Regional de Medicina de MT alega que o médico continuará trabalhando, já que não oferece risco à pacientes.

CRM MT

O Conselho Regional de Medicina (CRM-MT) abriu uma sindicância nesta quinta-feira (15) para apurar o envolvimento do cirurgião plástico Alexandre Veloso)em destaque na foto) na morte da vendedora de carros Keitiane Eliza da Silva, de 27 anos. A mulher realizou três procedimentos estéticos na quarta-feira (13) e morreu ao sofrer um choque hemorrágico.

De acordo com a presidente do CRM, Lúcia Helena Barboza Sampaio, mesmo com o processo de sindicância, o cirurgião poderá trabalhar normalmente caso não seja constatado que o médico oferece risco aos pacientes.

Leia Também:  Rapaz traficante de 17 anos com várias passagens pela Polícia estupra, mata mulher por dívidas de drogas e confessa crime friamente no interior

“Quando existe a chance de erros médicos, o CRM é acionado e nós abrimos uma sindicância para apurar o caso. Ainda não temos muitas informações e veremos se ele oferece algum risco”, pontuou.

Na terça-feira (13), a vendedora de carros realizou lipoaspiração, abdominoplastia e uma correção de cicatriz em uma das mamas. A cirurgia durou seis horas. Após os procedimentos Keitiane começou a passar mal e sentiu falta de ar.

Diante da intercorrência, a paciente foi atendida e, após estabilização, foi transferida à Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Santa Rosa, onde não resistiu e morreu. A declaração de óbito aponta que Kaitiane morreu após sofrer um choque hemorrágico no pós-operatório.

“Toda cirurgia tem algum risco mas cabe ao médico fazer toda a avaliação para saber se a paciente está apta para fazer as cirurgias. A informação que temos é de que após o procedimento ela foi estabilizada, mas o caso será investigado”, disse a presidente.

 

 

Otavio Ventureli(da redação com assessoria e hiper)

Momento +

Brasil do “futuro”: Um dos Senadores mais sujos do País com dezenas de processos na Justiça Renan Calheiros ameaça pedir prisão de ex-Secretário da Presidência em CPI

Publicados

em

O ex-secretário de Comunicação da Presidência da República, Fábio Wajngarten, irritou o presidente e o relator da CPI da Covid durante seu depoimento nesta quarta-feira (12), ao ser questionado sobre frases do presidente Jair Bolsonaro contra as vacinas. Wajngarten respondeu: “Pergunte para ele”.

O relator, Renan Calheiros, queria saber se as declarações de Bolsonaro contrárias a vacinas causavam impacto na população. Renan, ameaçou pedir a pri~so do ex-Secetário da presidência.

Wajngarten evitou responder apenas “sim” ou “não”, o que fez o relator repetir a questão diversas vezes.”Você não pode dizer ‘pergunte a ele’. Você está aqui como testemunha. Sim ou não?”, disse o presidente da CPI, Omar Aziz.

“Você não pode dizer ‘pergunte a ele’. Você está aqui como testemunha. Sim ou não?”, disse o presidente da CPI, Omar Aziz.

Fabio Wajngarten deixou a Secretaria de Comunicação do governo em março deste ano, após quase dois anos no cargo..

Este é o quinto dia de depoimentos da comissão parlamentar de inquérito, que apura ações e omissões do governo federal no enfrentamento da pandemia de Covid e eventual desvio de verbas federais enviadas a estados e municípios.

Leia Também:  Procurado pela Polícia homem que matou defensor de jovem que seria morta pelo ex-marido neste domingo em lucas do Rio Verde MT

Na condição de testemunha, o depoente se compromete a dizer a verdade, sob o risco de incorrer no crime de falso testemunho.

Otavio Ventureli(da redação de Brasilia)

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA