Momento +

Copa do Brasil: Estréia de Fortaleza x São Paulo na competição teve de tudo nesta quarta-feira(14) com gols, expulsões, VAR e muita confusão

Publicados

em

A estreia de Fortaleza e São Paulo na Copa do Brasil foi em grande estilo, com muitos gols, expulsões, VAR e empate em 3 a 3 em jogo disputado nesta quarta-feira(14), no Castelão.

A primeira etapa foi movimentada, com dois gols para cada lado – David e Tinga para o Fortaleza e Brenner e Luciano para o São Paulo.

Na segunda etapa, os donos da casa tiveram dois jogadores expulsos e conseguiram segurar a vitória por 3 a 2, gol de Gabriel Dias, até os acréscimos, quando Brenner deixou tudo igual no placar.

Um primeiro tempo bem movimentado e com boas chances para Fortaleza e São Paulo, do início ao fim. Os donos da casa abriram o placar logo aos 5 minutos de jogo, com David aproveitando rebote de Tiago Volpi após boa defesa do goleiro são-paulino. Os paulistas conseguiram o empate pouco depois.

Uma jogada de linha de fundo terminou com erro de finalização de Luciano que Brenner completou para o gol. A comemoração do São Paulo durou apenas cinco minutos: Tinga acertou ótimo chute de fora da área para fazer 2 a 1. Quando tudo parecia caminhar para o intervalo com vantagem do time de Rogério Ceni, a equipe de Fernando Diniz empatou na última jogada do primeiro tempo, com Luciano.

Leia Também:  Vereador e Presidente da Câmara Municipal de Cuiabá apresentou em Plenário mais de 14 mil indicações no decorrer do seu mandato legislativo

O segundo tempo manteve o ritmo da primeira etapa, com expulsão, chances e mais gols. Logo aos sete minutos, Brenner foi parado com falta por Felipe Alves, fora da área. O árbitro advertiu o goleiro do Fortaleza com cartão amarelo, mas, depois de auxílio do VAR, decidiu pela expulsão.

Mesmo em desvantagem, os donos da casa conseguiram as melhores chances. Na primeira tentativa, Gabriel Dias marcou de cabeça para fazer 3 a 2. Na segunda, Yuri Cesar acertou o travessão e quase ampliou. Com dois jogadores a mais – Carlinhos também recebeu cartão vermelho -, o São Paulo pressionou e chegou ao gol salvador nos acréscimos, novamente com Brenner.

 

 

Otavio Ventureli(da redação)

Momento +

Oncologistas alertam que o envelhecimento é um dos fatores de risco para o câncer de mama em mulheres acima de 45 anos e idosas

Publicados

em

Entre todos os tipos de câncer, o que mais acomete as mulheres é o de mama. E os dois principais fatores de risco para a doença são: ser mulher e o envelhecimento, afirma a oncologista Carla Nakata.

O alerta é para que as mulheres acima dos 45 anos, e principalmente na terceira idade, intensifiquem os cuidados para monitorar a saúde, já que é nesta fase da vida que o câncer de mama é mais frequente.

“O câncer de mama pode acontecer em qualquer fase da vida, porém é mais frequente por volta dos 45, aos 65 anos de idade. Por isto, é importante o rastreamento e o diagnóstico precoce, ou seja, logo no início do câncer. A chance de essa mulher ficar curada ao longo da vida é muito alta, girando em torno de 95% a 98%, dependendo do caso. Quando eu diagnostico essa mulher em um quadro avançado as chances diminuem”, explica.

A paciente que tem o diagnóstico precoce pode precisar de menos procedimentos onerosos, e mais complicados. “Às vezes a paciente que identificou um câncer no início nem vai precisar de quimioterapia. Sem contar que ela vai ficar curada, podendo voltar a fazer as suas atividades normais, que é o sucesso do tratamento”, avalia.

Leia Também:  Projeto de Lei de liberdade econômica em Cuiabá apresentado pelo Vereador Misael Galvão passa pelas comissões da Câmara Municipal

Outros fatores de risco envolvidos são a obesidade, genética (vários casos de câncer de mama na família), ou o uso de terapia hormonal para pacientes que entram na menopausa, mas para 95% das mulheres, a doença vai acontecer ao acaso.

“O fator de proteção seria a amamentação. Quanto maior o número de filhos e a amamentação, por quanto mais tempo melhor é a proteção para um câncer de mama”, ressalta.

Segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca), são esperados 66 mil casos de diagnósticos novos de câncer de mama no País. A cada 100 mil mulheres, 61 serão acometidas com a doença. “A incidência é alta, e por isso que a gente faz esse programa de conscientização das mulheres para fazer o rastreamento do câncer de mama”.

Como detectar

O diagnóstico precoce passa por um exame de mamografia, ou ultrassom, que são fáceis e baratos. O auto exame de toque nos seios pode ajudar a paciente a perceber algum nódulo e procurar o mais breve um médico para os exames e o diagnóstico.

Leia Também:  Sula: São Paulo estreou na Copa Sul-Americana na noite desta quarta perdendo para o Lanús da Argentina com gols no segundo tempo

“Na maioria das vezes o câncer é assintomático. O sintoma mais frequente é a mulher sentir um caroço na mama, ou na axila. Esse caroço não dói, é endurecido, fixo. Pode ficar com a mama vermelha, pele com aspecto de casca de laranja, mais grossa com pontinhos, pode haver uma inversão do mamilo, pode haver dor, mas são sintomas menos comuns”, conta a especialista.

 

 

Otavio Ventureli(da redação)

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA