Momento +

Coritiba x Fortaleza empataram em 0 x 0 no Couto Pereira em Curitiba na noite deste sábado pela 15ª rodada do Brasileirão

Publicados

em

Coritiba e Fortaleza empataram em 0 a 0 na noite deste sábado(10), no Couto Pereira, em Curitiba, pela 15ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Em tempos distintos, o Leão desperdiçou chances claras na etapa inicial, enquanto o Coxa foi mais perigoso no segundo tempo. A ineficiência dos times, contudo, definiu o placar zerado.

PRIMEIRO TEMPO

A primeira etapa foi, basicamente, de um time só. O Fortaleza teve amplo domínio e poderia ir para o intervalo com boa vantagem. Osvaldo, pela esquerda, ganhava os duelos contra Natanael e criava chances claras.

Wellington Paulista, contudo, não foi feliz nas finalizações – uma delas na trave. Juninho também incomodou em dois chutes de fora da área. O Coritiba chegou com perigo apenas uma vez com Robson que, sem ângulo, chutou em cima de Felipe Alves.

SEGUNDO TEMPO

Em dez minutos da etapa final, o Coritiba fez mais do que em 45 minutos. Giovanni Augusto cruzou rasteiro e Robson, sozinho e na linha da pequena área, chutou para fora. Depois Jonathan emendou uma pancada que foi na trave. Yan Sasse, duas vezes, também poderia ter marcado. Já o Fortaleza caiu de produção e só apareceu, sem perigo, em bola parada.

Leia Também:  Em MT mais de 120 mil pessoas já se recuperaram do Covid 19 aponta boletim epidemiológico da Secretaria de Saúde divulgado nesta quinta

 

 

Otavio Ventureli(da redação com GE)

Momento +

Disputa eleitoral acirram os ânimos na Aprosoja e Galvan suspende reunião do Conselho Fiscal impedindo acesso aos balancetes 2020

Publicados

em

Em meio a disputas internas na Aprosoja que deve escolher nova diretoria em 9 de novembro, o presidente da APROSOJA,  Antônio Galvan(foto),  teria suspendido a reunião ordinária do Conselho Fiscal marcada para esta sexta (23) e os membros teriam sido surpreendidos ao serem impedidos de ter acesso aos balancetes de 2020.

Ele alega que estaria agindo para manter a segurança das informações, acusa membros do Conselho de vazarem documentos para prejudicar a imagem da gestão e diz que já procurou a Justiça sobre o caso.

“Queremos evitar uma situação de insegurança, já vazaram documentos, fazem acusações infundadas e vão ser responsabilizados judicialmente. Eles mesmos já aprovaram as contas de 2018 e 2019, qual o motivo de ir à rua e falar isso? Enquanto não se retratarem vai continuar a suspensão”, disse Galvan.

Mas os componentes do Conselho, que residem no interior, afirmam que só teriam sido informados do cancelamento após chegarem à capital e alegam que foram impedidos de ter acesso aos documentos com os balancetes da auditoria aos quais cabem a eles fiscalizar.

Leia Também:  Polícia Civil investiga incêndio criminoso em ponte no municipio de N. S. do Livramento prejudicando comunidade de 250 pessoas

A decisão teria partido da diretoria, formada por 14 membros, e assinada por Galvan. Segundo o coordenador do Conselho Fiscal José Guarino, de Sapezal, estiveram na sede da Aprosoja, ele, Naildo Lopes, de Nova Mutum e Jesus Cassol, de Campo Novo do Parecis.

O atual presidente acredita que as suspeitas em torno da gestão sejam motivadas pela disputa eleitoral. “Legalmente não tem nada de ilícito, eles dizem que tem coisa errada e queremos que comprove”.

 Mas Guarino nega a motivação e garante que o intuito era cumprir com a agenda programada. “Só viemos ver as contas e era convocação ordinária, nada fora do que estava previsto”, disse ao .

Explica que a reunião era para avaliar o plano de ação e o balancete do primeiro e segundo trimestres, sob a responsabilidade Galvan. “Nossa atribuição é fiscalizar. Foi um ato arbitrário, ilegal e ditatorial do presidente e sua diretoria, que além de nos impedir de realizar nossas atribuições, determinou que a auditoria independente não nos entregasse documentos para análise, impedindo qualquer verificação de possíveis irregularidades”.

Leia Também:  Receita Federal abre nesta sexta(23) consulta ao lote residual de restituição do Imposto de Renda de pessoa física com crédito

Segundo Guarino, os conselheiros fiscais da Aprosoja são eleitos pelos associados por voto direto em assembleia, e têm a atribuição estatutária de analisar as contas da associação, conforme o artigo 35 do Estatuto da entidade.

Eleição

Galvan vive um momento delicado à frente da Aprosoja e chegou a ter condenações judiciais pelo plantio de soja fora do calendário permitido. O assunto vem sendo apontado por adversário que disputam a sucessão na diretoria.

Disputam a nova diretoria no triênio 2021-2023 duas chapas encabeçadas: na oposição está Marcos da Rosa, presidente, e Ricardo Arioli, vice, (Aprosoja para Todos) e Fernando Cadore, presidente, e Lucas Costa Beber, vice, (Aprosoja Decidida Produtor Mais Forte).

 

 

Otavio Ventureli(da redação com rdnews)

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA