Momento +

Criança morta pelo pai por chorar foi torturada por um longo período e vomitou após golpe no tórax

Publicados

em

Os detalhes da morte do pequeno Enzo Gabriel Fontaneli, de um ano e nove meses, mostram a brutalidade com que a criança foi morta pelo próprio pai, pelo simples fato de chorar. O menino foi torturado por um longo período de tempo, chegou a vomitar após ser golpeado no tórax e tinha marcas até de um carregador utilizado para agredi-lo.

A apuração da Polícia Civil constatou que a criança passou por intenso sofrimento físico por um longo período, com diversas agressões causadas por objetos, como um fio de carregador de aparelho celular.

Além disso, o menino recebeu um golpe no tórax e vomitou. Com isso, o pai tornou a agredi-lo, diante do choro de Enzo.


Laudo pericial apontou a existência de hematomas, inclusive nos olhos, e cicatrizes. Também foram encontradas marcas de carregador de celular e nódulos na cabeça do menino, retratando tamanha brutalidade das ações do pai.

Durante interrogatório, a mãe acabou confessando à delegada Judá Maali Marcondes que viu a criança sendo agredida pelo pai, de 21 anos, que não gostou de ouvir o pequeno Enzo chorar e se irritou com o filho. Ela disse que depois das agressões, a criança ficou desacordada, sendo então levada à UPA.

Leia Também:  BRT vai aproveitar obras já executadas e economia com novo modal será de R$ 300 milhões

Em depoimento na delegacia, o pai, de 21 anos, confessou as agressões contra o filho. Um laudo preliminar apontou indícios de que a criança tenha sido abusada sexualmente.

Os dois responderão pelo homicídio qualificado mediante tortura e recurso que impossibilitou a defesa, com agravante pelo fato da vítima ser menor de 14 anos. Além disso, também podem responder por estupro de vulnerável.

O caso

Um casal foi preso em flagrante nesta sexta-feira (23) acusado de torturar e matar o próprio filho, uma criança de um ano e nove meses, em Cáceres (218 km de Cuiabá). Identificado como Enzo Gabriel Fontaneli, a criança chegou a ser levada pela própria mãe para uma unidade de saúde, mas chegou no local já sem vida. Durante avaliação médica, foram identificados diversos hematomas pelo corpo da criança e indícios de abuso sexual.

A criança chegou a passar por técnicas de reanimação, mas não resistiu e faleceu. Diante das marcas de lesão, a equipe médica acionou uma equipe da Polícia Militar que encaminhou a mãe de Enzo para a delegacia. Durante o interrogatório, a mulher, de 20 anos, alegou que a criança teria caído de uma mureta e batido a cabeça.

Leia Também:  Lucas do Rio Verde: Bairro Jaime Seiti Fujii recebe revitalização da sinalização viária

Ainda no depoimento, a mãe afirmou que após a queda, os pais teriam dado um banho no menino, que se queixou de dores pelo corpo. Já na manhã de sexta-feira, a acusada relatou que percebeu o filho fraco e sem responder aos chamados. Com isso, a mãe acabou levando o garoto até uma unidade de saúde.

O relato, porém, logo foi desmentido pela equipe médica, que informou a PM sobre o estado da criança ao chegar na unidade de saúde. Segundo a médica responsável, Enzo já estava sem vida e no exame físico ficaram evidentes diversas marcas pelo corpo da criança.

Momento +

Governo entrega 104 títulos de regularização fundiária no aniversário de Diamantino

Publicados

em

 

No aniversário de 293 anos da cidade de Diamantino (181 km de Cuiabá), o Governo de Mato Grosso, por meio do Instituto de Terras (Intermat) entregou 104 títulos urbanos aos moradores do Bairro Novo Diamantino. A entrega foi neste sábado (18.09), em uma solenidade com o presidente da autarquia Francisco Serafim, o prefeito Manoel Loureiro e demais autoridades.

“O governador Mauro Mendes e a primeira-dama Virginia Mendes determinaram que estivéssemos aqui no aniversário da cidade para entregar este presente aos moradores residentes no Bairro Novo Diamantino que aguardam há anos por este documento. É um prazer trazer essa alegria, neste importante dia de comemoração”, declarou o presidente do Intermat.

O morador Jair Stvaneli, acompanhando da esposa Isabel Stvaneli, explicou não teria condições de ter acesso ao título, pois o rendimento que recebe com seu trabalho de caminhoneiro não é suficiente para pagar pelo documento, mas que o programa de regularização fundiária do Estado garantiu legitimidade do seu imóvel, com documentação registrada em cartório.

“Moro aqui há 33 anos, sou caminhoneiro e não teria como pagar pelo título, pois ficou complicado conseguir garantir um rendimento extra que eu pudesse investir na escritura. Temos um excelente governador, o senhor Mauro Mendes trabalha pela nossa sociedade, a prova disso está aqui nas minhas mãos, tenho o documento do meu imóvel”, disse morador.

Leia Também:  Lucas do Rio Verde: Bairro Jaime Seiti Fujii recebe revitalização da sinalização viária

É importante destacar que o Intermat realiza todas as etapas do processo regularização conforme determina a lei. Por isso, dos 104 títulos entregues, 14 foram totalmente gratuitos, sendo que os demais; 90 documentos são necessários o pagamento das taxas. Todos terão acesso ao documento devidamente registrado em cartório.

Para o prefeito do município, Manoel Loureiro, a chegada do título no dia do aniversário da cidade representa um novo momento na vida dos moradores. “É o melhor presente entregue à nossa população, pois estamos tornado este cidadão proprietário legal da sua residência. Só tenho que agradecer ao Estado que tem realizado todos os esforços para garantir a regularização fundiária aqui e nos demais munícipios de Mato Grosso”, afirmou o gestor .

Com Imóvel escriturado o cidadão pode ser considerado proprietário legal, podendo realizar a venda ou reformar com ajuda de custo ofertado pelo crédito imobiliário ofertado pelos Bancos, usando o bem como garantia.

Sebastião Ferreira de Arruda, foi outro morador beneficiado no processo de regularização. “É uma glória que veio do céu, porque eu estou esperando desde 1992 e nunca chegava. Entrava e saia gestão e nada de resolver isso, mas agora estou com meu documento aqui”.

Leia Também:  Faissal visita Barra do Bugres, recebe título de cidadão barrabugrense e doa uma tonelada de ração

De acordo com o diretor de Regularização Urbana do Intermat, Robinson Pazzeto, a entrega desta primeira remessa é apenas o início de muitas outras que ainda serão realizadas pela autarquia. A metá é entregar mais de mil novos títulos em trabalho conjunto com a gestão municipal.

“Este aqui é um trabalho de parceria, graças a Deus os gestores dos municípios de Mato Grosso acreditam no Intermat e os termos de cooperação para os trabalhos têm dado muito certo – este é o resultado final, entrega de títulos.  Aqui, a Prefeitura de Diamantino desempenhou um bom trabalho, só temos que agradecer a todos. Ainda devem ser entregues cerca de 1.500 títulos”, explicou Pazzeto.

Saiba quais são os bairros com processo de regularização em andamento

Cohab Serra Azul; (77) títulos, Cohab Nossa Senhora da Conceição Morumbi (51), Jardim Alvorada (51), São Benedito (114), Bairro da Ponte (93), Jardim Primavera (4), Bairro Pedregal (329), Bela Vista (40) e Progresso (350).

Também participaram da entrega dos títulos em Diamantino a deputada federal, Rosa Neide, o chefe jurídico do Intermat, Dr.Klismahn Santos do Monte, a servidora Iza Karol Gomes Luzardo Pizza, vereadores e moradores.

Fonte: GOV MT

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA