Momento +

Deputado Botelho defende discussão sobre passivos da RGA

Publicados

em

O primeiro-secretário da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Botelho (DEM), defendeu discussão sobre o pagamento de passivos da Revisão Geral Anual – RGA para os servidores públicos. Botelho participou da reunião no Colégio de Líderes da ALMT, nesta quarta-feira (23), em que o secretário de Estado de Planejamento e Gestão – Seplag, Basílio Bezerra Guimarães dos Santos apresentou o plano de governo sobre a RGA e que contou com representantes do Fórum Sindical.

“Defendo que haja, no futuro, uma discussão sobre esse estoque de passivos da RGA”, disse Botelho durante entrevista à imprensa. Ele informou que a reunião foi importante para dar início ao debate até chegar ao consenso.

“A Assembleia Legislativa sempre esteve aberta às negociações, aqui é o palco das discussões, tanto que o fórum [sindical] pediu e o presidente abriu às negociações. O governo está mostrando que está na LDO [Lei de Diretrizes Orçamentárias], que é uma previsão de 5.05 para o ano que vem, conforme a previsão da inflação. O secretário [Basílio] está mostrando que a previsão que tinha no primeiro semestre era essa. Evidentemente, que se for maior, haverá alteração. É isso que está previsto para o ano que vem”, afirmou Botelho, ao acrescentar que a cobrança de 22% feita pelo Fórum Sindical não está errada, pois engloba cálculos de anos anteriores em que não teve RGA.

Leia Também:  Único deputado do Araguaia, Dr. Eugênio diz que atual governo resgata auto-estima da região: "antes só mandavam migalhas"

Basílio assegurou abertura ao diálogo e análise das propostas. “O Fórum Sindical tem as perspectivas dele, mas temos que trabalhar dentro da legalidade com os índices corretos. Os 2% já aplicados pelo governo relativos a 2018 é o índice que tem legalidade. A partir de 2022, quando tivermos condições legais, serão aplicados os índices de 2021, que inclusive estão previstos na LDO de 2022. A legislação é muito clara em relação a isso”, disse o secretário.

Ressaltou que o governo tem se reunido de forma sistemática e constante com todos os representantes para explicar sobre a RGA e outras demandas dos sindicatos específicas de cada carreira. “Vamos trabalhar para tentar atender o que for possível, para manter esse diálogo constante com os servidores, que são o maior patrimônio do estado”, garantiu, ao alertar que o pagamento da RGA não é apenas financeira, pois há a capacidade fiscal e leis que precisam ser cumpridas.

O coordenador do Fórum Sindical e presidente do Sindicato dos Profissionais da Área Meio do Poder Executivo de Mato Grosso – Sinpaig, Edmundo Cesar Leite, destacou a importância da reunião.

Leia Também:  Sábado (24): Mato Grosso registra 481.986 casos e 12.617 óbitos por Covid-19

“Tivemos a reabertura do diálogo com o governo, por meio da Assembleia, julgamos que é só o primeiro passo. Vamos continuar esse diálogo. O fórum não vai desistir dos 22% que é patrimônio nosso. Agora, podemos fazer negociações, parcelamentos. Colocamos também a importância de pagar nosso retroativo de 2% de outubro de 2018 até maio de 2021. Isso já daria um fôlego para o servidor. Vamos aguardar o secretário Basílio se reunir com os técnicos e, quem sabe, daqui uns 15 dias voltaremos a falar com ele”, disse Edmundo Leite.

Fonte: ALMT

Momento +

Máquinas doadas pelo Estado melhoram as condições das estradas no interior; foram entregues pelo Governo um total de 74 máquinas

Publicados

em

Um mês após receberem as máquinas e equipamentos rodoviários doados pelo Governo de Mato Grosso, as prefeituras, consórcios intermunicipais e associações intensificaram a operação de melhoria e conservação de rodovias estaduais não pavimentadas e estradas vicinais em várias regiões do Estado.

Foram entregues pelo Governo um total de 74 máquinas – sendo 46 motoniveladoras, 14 pás-carregadeiras e 14 escavadeiras hidráulicas – a 22 entidades. O investimento foi de R$ 42,2 milhões, oriundos dos recursos do programa Mais MT.  Ao todo, 10 prefeituras, 10 consórcios e duas associações conveniadas com a Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra) receberam os equipamentos.

Um dos municípios que já está utilizando as máquinas para melhoria de suas rodovias é Juína, na região Noroeste do Estado. Na cidade, as máquinas já estão trabalhando com foco na manutenção da MT-183, que liga Juína até o município de Aripuanã.

Ambas as cidades integram o Consórcio Desenvolvimento Socioeconômico e Ambiental do Vale do Juruena, que recebeu cinco equipamentos para serem utilizados na manutenção das rodovias dos municípios de Juruena, Castanheira, Cotriguaçu, Colniza, além de Aripuanã e de Juína.

“Estamos iniciando esse trabalho de melhoramento, rebaixamento de morro, abertura da estrada. Temos um sonho de fazer um trabalho bem feito em toda estrada MT-183 nesse trecho de Juína até o rio Furquim. Sabemos que o maquinário tem o tempo limitado aqui conosco, mas faremos o máximo possível para conseguir melhorar esse trecho aqui”, disse o secretário de Infraestrutura de Juína, Jonatas Plinio.

Outro município que já está trabalhando é Marcelândia, cujos serviços são voltados para a melhoria da MT-423, com a utilização das máquinas recebidas pelo Consórcio Intermunicipal Portal da Amazônia. Também integram o consórcio os municípios de Nova Canaã do Norte, Novo Mundo, Itaúba, Guarantã do Norte, Matupá, Peixoto de Azevedo, Nova Guarita, Colíder, Nova Santa Helena e Terra Nova do Norte.

“Sempre acreditei no governo Mauro Mendes, desde que ele assumiu. Uma coisa importante é que ele está dando atenção e olhando para os 141 municípios. Marcelândia foi contemplado, dentro do consórcio, para ficar com essas máquinas esses primeiros 30 dias e vamos atuar com foco na MT-423, que liga Marcelândia a Analândia”, disse o prefeito de Marcelândia, Celso Padovani.

Outros beneficiados

Além dos consórcios citados, receberam os equipamentos o  Consórcio Intermunicipal Vale do Guaporé, Consórcio Intermunicipal Complexo Nascentes do Pantanal, Consórcio Intermunicipal Norte Araguaia (Cidesa NA), Consórcio Intermunicipal de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental Araguaia (Cidesa), Consórcio de Desenvolvimento Econômico e Social do Vale do Teles Pires, Consórcio Intermunicipal Portal do Araguaia (CidesaPA), Consórcio Intermunicipal Médio Araguaia (Codema) e Consórcio Intermunicipal Vale do Arinos.

Também foram beneficiadas as prefeituras de Colniza, Chapada dos Guimarães, Guiratinga, Nova Maringá, Nova Ubiratã, Nossa Senhora do Livramento, Poconé, Rondolândia, Rosário Oeste e Santo Antônio de Leverger, municípios favorecidos em razão da grande extensão de rodovias não pavimentadas dentro dos seus limites territoriais.

Entre as associações beneficiadas estão a Associação dos Produtores do Vale do Rio Roosevelt (Aprovale) e a Associação Santa Emília (AESE).  Além dos equipamentos entregues, outro lote de máquinas ainda será repassado pelo Estado a outras entidades e municípios.  Ao todo serão entregues 175 máquinas e equipamentos rodoviários, cujo investimento soma R$ 96,5 milhões de modo a atender todas as regiões do Estado.

Fonte: GOV MT

Leia Também:  Governo de MT investe mais de R$ 170 milhões para retorno híbrido das aulas dia 3 de agosto
Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA