Momento +

Dois homens presos em MT com mais de R$ 9 mil em notas falsificadas fornecem à polícia o endreço do fabricante em São Paulo

Publicados

em

Policiais militares e civis de Campo Verde, em Mato Grosso,  encaminharam à delegacia um homem e um adolescente presos, nesta quarta(05) em flagrante com notas falsas, na área central da cidade. Na ação foram apreendidas R$ 9.340,00 em notas de R$ 20, falsificadas.

A informação descrevia que dois homens tentavam depositar dinheiro nauma lotérica. Como o funcionário percebeu que seriam notas falsas, acionou os policiais.

No local, o adolescente foi rendido com seis notas de R$ 20 falsas. O seu irmão tentou fugir em um Ford Fox prata, mas foi contido. Dentro do carro, os agentes encontraram R$ 9.220,00 em notas de R$ 20, também falsas.

Questionado, o homem disse que tinha comprado as notas pela internet. Destacou que passou notas falsas em vários comércios da cidade. Lembrou que há 20 dias o irmão menor de idade teria recebido uma remeça de R$ 2,2 mil em notas de R$ 100.

Tudo repassado no comércio. Ele ainda apresentou o envelope com o endereço do remetente. A localização é de São Paulo, capital.

Leia Também:  Equipe da Rotam chega de surpresa em festa de aniversário e realiza sonho de menino de 4 anos

 

Otavio Ventureli(com ascom PJC PM)

Momento +

MPE MT abre inquérito civil para investigar abandono no antigo pronto socorro de Cuiabá onde falta de tudo um pouco segundo médicos

Publicados

em

O promotor de Justiça, Alexandre Guedes, abriu inquérito civil para investigar possível omissão dentro do antigo Pronto-Socorro de Cuiabá, que se tornou o hospital referência da Covid-19 na capital.

O inquérito foi aberto contra a secretaria municipal de Saúde, após denúncia de médicos junto ao Ministério Público Federal (MPF) e que fora compartilhado com o MP estadual.

De acordo com a portaria assinada no dia 8 de setembro, os médicos que atuam no antigo Pronto Socorro, o local “encontra-se sem condições para o exercício ético da profissão por inúmeras dificuldades de trabalho, bem como falta de exames, insumos e equipamentos necessários ao tratamento dos casos de COVID-19 (Coronavírus)”, diz trecho do documento.

“Inquérito Civil para apurar os motivos e adotar as providências cabíveis diante da suposta omissão e/ou negligência da Secretária de Saúde em adotar medidas preventivas à segurança dos serviços médicos no antigo Pronto Socorro de Cuiabá, Hospital de referência da COVID na Capital”, completa o promotor.

As denúncias de falta de insumos e medicamentos no antigo Pronto Socorro, já vem sendo feita há meses. O governo do Estado chegou a denunciar a gestão Emanuel Pinheiro (MDB), sob acusação de que recebeu R$ 41,4 milhões  do Governo Federal para o combate ao coronavírus, e que teria fechado alguns leitos de UTIs exclusivos para o atendimento a pacientes com covid.

Leia Também:  Blairo Maggi nega mensalinho em seu Governo e afirma que "criminoso delator" José Riva será acionado na Justiça para provar acusações

Cuiabá chegou a receber R$ 168,987 milhões de ajuda do governo federal em relação ao pacote de socorro aos estados e municípios.

 

Otavio Ventureli(com ascom)

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA