Momento +

Governador Mauro Mendes retorna otimista de Brasília onde tratou de agenda relacionada a duplicação da BR 163 e da construção da Ferrogrão

Publicados

em

O governador Mauro Mendes(a esquerda na foto com o Deputado Neri Geller), já retornou de Brasília, onde esteve nesta quarta (26), cumprindo uma extensa agenda de trabalho.

Mendes, se reuniu com o advogado-geral da União, ministro José Levi, e com o general Luiz Eduardo Ramos, ministro da Secretaria de Governo da Presidência da República, para garantir o andamento dos projetos das ferrovias e da duplicação da BR-163 em Mato Grosso. Também participou da reunião o líder da bancada federal de Mato Grosso, deputado Neri Geller.

“Falamos sobre dois assuntos importantes: a BR-163 e as ferrovias da Rumo, Fico e Ferrogrão. São assuntos importantes da logística do nosso estado, alguns estão andando, alguns estão encaminhados, mas é uma luta que temos que estar corpo a corpo para garantir que os próximos passos caminhem. Para que a Ferrogrão chegue até Lucas do Rio Verde, para que a Fico chegue até Água Boa e para que a Ferrogrão saia lá de Miritituba (PA) e chegue até Sinop”, relatou o governador.

Mauro tem feito reuniões constantes com políticos e gestores para que os projetos possam ser efetivados, uma vez que representam grandes avanços para a infraestrutura e logística de Mato grosso. Porém, conforme o governador, ainda há entraves de ordem burocrática que precisam ser solucionados.

Leia Também:  Milhares já em andamento: Governador: "Nossa meta é viabilizar a construção de 40 mil casas populares nos próximos quatro anos"

“Muitos passos ainda precisam ser dados e o que estamos fazendo é marcando passo a passo para que isso não fique parado em alguma instância de decisão. E a BR-163 é de uma rápida decisão. Precisamos resolver o problema dessa concessão. E os passos estão sendo dados pelo ministro Tarcísio [de Freitas, da Infraestrutura], que de forma competente está conduzindo isso. Nós viemos articular mais apoio, mais sinergia, para que nós possamos rapidamente resolver o problema dessa concessão e duplicar o trecho Cuiabá-Sinop”, reforçou.

163 e Rumo

A rodovia federal (BR-153) é a principal rota de escoamento da safra de grãos do Estado. Possui longos trechos sem a duplicação, fato que dificulta o transporte da produção. Desde o início do ano passado, o Governo do Estado tem buscado soluções junto ao Governo Federal para que a duplicação ocorra de fato.

A Ferrovia da Rumo, que compõe a Malha Norte, deve levar os trilhos da ferrovia para as cidades de Cuiabá, Lucas do Rio Verde e Nova Mutum. Ao todo, o projeto prevê a construção de três novos terminais para o transporte da produção agrícola e industrial, que cresce consideravelmente em Mato Grosso.

Fico e Ferrogrão

A Fico será construída pela empresa Vale, ligando Mara Rosa (GO) a Água Boa (MT). Ao todo, o projeto prevê a construção de 1.641 quilômetros de trilhos.

Leia Também:  Painel da Secretaria de Saúde de MT indica uma morte causada pela Covid 19 no Estado nas últimas 24 horas

O projeto deve sair do papel em breve em razão de o Tribunal de Contas da União (TCU) ter renovado de forma antecipada a concessão das outorgas para a Vale. A construção da ferrovia foi uma das contrapartidas para a renovação.

No projeto, está previsto que a FICO iniciaria em Campinorte (GO) fazendo ligação com a Ferrovia Norte-Sul. Na primeira etapa, chega até Água Boa num percurso de 383 quilômetros.

Já na segunda etapa, a previsão é que sejam feitos 518 km de Água Boa até Lucas do Rio Verde, com construção de um terminal de cargas.

A etapa da ferrovia abrange um trecho de 740 quilômetros do norte mato-grossense até o município de Vilhena (RO).

O projeto da Ferrogrão, ferrovia de 933 quilômetros que deve ligar Sinop (MT) ao porto fluvial de Miritituba (PA), prevê a capacidade para transportar cerca de 58 milhões de toneladas.

Além da economia que os produtores teriam com o transporte, a ferrovia facilitaria a logística do escoamento dos grãos e provocaria menos danos às rodovias.

 

Otavio Ventureli(com ascom)

Momento +

Assaltante que levou malotes de dinheiro da Caixa do Boa Esperança em Cuiabá é morto a tiros na Bolívia

Publicados

em

A Polícia da cidade de San Matías, na Bolívia, investiga e tenta localizar criminosos que mataram  o  cuiabano Vinicius Bernardinelli Dacache, de 36 anos, assassinado com 11 tiros  na última quarta-feira (12).

Em 2006, ele foi condenado a 16 anos e oito meses de prisão por envolvimento em um roubo na agência da Caixa Econômica Federal ocorrido no dia 4 de junho do ano anterior.

Na ocasião, foram roubados R$ 195 mil de malotes que chegavam à agência, localizada no bairro Boa Esperança.

Vinicius também já havia sido preso por roubo em Tangará da Serra MT.

De acordo com informações de sites locais da Bolívia, Vinicius atuava no ramo de tratores e máquinas e três dos tiros foram na cabeça dele.

Consta ainda que ele não estava com o celular ou as chaves de um carro que estava próximo ao corpo dele.

Os familiares do foragido da Justiça foram até San Matias e realizaram o translado do corpo dele para Cuiabá.

Leia Também:  Devendo vitórias à sua torcida São Paulo volta a jogar pelo Brasileirão neste domingo as 16 horas contra o Bragantino

O sepultamento dele aconteceu na manhã desta sexta-feira (12). Ainda conforme informações locais, não foram identificados os responsáveis pela morte de Vinicius.

 

Otavio Ventureli(da redação com hiper)

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MAIS LIDAS DA SEMANA

Botão WhatsApp - Canal TI
Botão WhatsApp - Canal TI