Momento +

Infectada duas vezes pelo coronavírus técnica de enfermagem afirma ter vivido uma falsa sensação de segurança quando a doença voltou

Publicados

em

Infectada duas vezes pelo coronavírus,  a técnica de enfermagem Gabriela Carla da Silva, de 24 anos(foto), relata ter vivido uma falsa sensação de segurança quando voltou a apresentar sintomas da doença.

Com o segundo diagnóstico em 50 dias, entre maio e julho, a jovem que atua na rede pública de saúde de Ribeirão Preto (SP) conta que não acreditava na possibilidade de voltar a ter o novo coronavírus até fazer o teste por recomendação de colegas de trabalho.

“Eu estava com bastante dor de garganta, o nariz bem congestionado, bastante coriza, muita dor de cabeça, até mais do que a primeira vez e aí falei: ‘mas não pode ser Covid, porque eu já tive Covid’. Continuei trabalhando porque eu já tinha tido, não pensava que poderia ser”, diz.

A reincidência do vírus na jovem, considerada rara pelos médicos, será investigada pela USP de Ribeirão Preto (SP) e será lervada à comunidade cientifica internacional. Segundo os pesquisadores, há registro de apenas outro caso semelhante ao de Gabriela, em Boston, nos Estados Unidos.

Leia Também:  Homem é pego quando saia de matagal com 12 tabletes de maconha em bairro de Cuiabá

O médico infectologista Marcos Boulos, chefe da Superintendência de Controle de Endemias de São Paulo e ex-diretor da Faculdade de Medicina da USP, acredita ser dificil uma reinfecção pelo covid 19 em tão pouco tempo.

Segunda infecção

Gabriela afirma que se recuperou completamente e voltou ao trabalho, na Unidade Básica de Saúde (UBS) Ribeirão Verde, na zona Leste de Ribeirão Preto, segura de que estaria imune.

Ela voltou a apresentar os mesmos sintomas 38 dias depois e, em um primeiro momento, os associou a um quadro gripal, mas foi orientada por colegas a fazer um novo teste para a Covid-19, que deu positivo em 2 de julho.

“Conversei com a equipe do trabalho e falaram que, mesmo assim, era importante coletar o teste. Foi quando coletei novamente e fui afastada até sair o resultado e veio positivo novamente.”

De acordo com ela, o novo período de afastamento foi mais difícil que o primeiro, com perda do olfato, do paladar, sensação de febre, e uma dor de cabeça mais forte, embora não tenha ficado acamada. “Eu me senti mal nos 14 dias de afastamento.”

Leia Também:  Corpo do vice-prefeito "Dito Pinga" que faleceu nesta quarta de covid19 após quatro dias internado deverá ser sepultado nesta quinta(17)

Gabriela se diz recuperada pela segunda vez e já voltou ao trabalho, com todos os equipamentos de segurança, e determinada a ajudar os médicos a compreender o comportamento do novo coronavírus. “Pretendo entender o que realmente aconteceu e realmente ajudar na pesquisa.”

Otavio Ventureli(com G1 Ribeirão)

Momento +

Fumaça de queimadas prejudicou pouso de avião do Presidente Jair Bolsonaro na manhã desta sexta-feira(18) em Sinop MT

Publicados

em

A falta de visibilidade em decorrência da fumaça de queimadas que atingem o Mato Grosso foi a razão para o avião do presidente da República(foto), Jair Bolsonaro, ter precisado realizar manobra antes de pousar na chegada ao Estado.

As informações são da assessoria da concessionária de aeroportos Centro-Oeste Airport, responsável por gerir o Aeroporto Municipal Presidente João Figueiredo, em Sinop, no Mato Grosso.

Segundo a assessoria do aeroporto, foi feito “um procedimento relativamente normal e comum para casos em que não se tem visibilidade total”, em que o piloto “faz uma primeira aproximação, arremete e realiza na sequência o pouso normalmente”.

Nesta sexta-feira, 18, o presidente cumpriu agendas no Mato Grosso voltadas para o setor do agronegócio. Na sua chegada, contudo, o avião presidencial precisou realizar a manobra antes de pousar quando não encontrou 100% de visibilidade da pista.

“Aqui quando nosso avião foi pousar hoje ele arremeteu. É a segunda vez que acontece na minha vida. Uma vez foi no Rio de Janeiro. Obviamente, é sempre algo anormal de estar acontecendo. No caso, é que a visibilidade não estava muito boa. Para nossa felicidade, na segunda vez conseguimos pousar”, comentou o Bolsonaro durante evento no município.

Leia Também:  Grupo de Fronteira GEFRON apreende 250 Kg de drogas em Porto Esperidião MT e causa prejuízos de mais de 4 milhões de reais aos traficantes

Apesar do ocorrido, o presidente minimizou a situação de queimadas que assolam o Estado dizendo que são “alguns focos de incêndio” que acontecem “ao longo de anos”.

Dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), contudo, indicaram que só nos primeiros dez dias de setembro foram contabilizados 2.550 focos de queimadas, 88% do volume registrado durante todo o mês de 2019.

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA