Momento +

Max Russi e Eduardo Botelho brigam feio por espaço no Governo de Mato Grosso e Assembleia Legislativa vive dias tensos nos bastidores

Publicados

em

A relação  o presidente da Assembleia Max Russi  e o primeiro-secretário Eduardo Botelho,  que já vinha estremecida há meses, ficou ainda pior depois que o  democrata resolveu tornar público o conflito e ameaçar romper com o colega de Mesa Diretora. Isso porque, segundo Botelho, Max se preocupa somente com os próprios interesses e não defende a Casa e nem os deputados estaduais.

O socialista  chegou à presidência da Assembleia quando o Supremo Tribunal Federal (STF) anulou a eleição que garantiu o terceiro mandato de Botelho como presidente. Em arranjo entre os membros da própria  Mesa Diretora, o democrata foi para a Primeira-Secretaria que era comandada por Max, que por sua vez,  substituiu no cargo de presidente.

“Ele foi eleito com esse intuito. Nós o elegemos, votamos nele com esse intuito, de que ele defenda primeiro a Casa, inclusive acima dos interesses dele. Eu fiz assim enquanto presidente. Primeiro defendi o interesse da Casa e da maioria, depois o meu”,  disse Botelho em entrevista ao programa Passando a Limpo, da TV Cidade Verde, acusando Max de focar apenas em “campanha eleitoral”, pensando em 2022.

Leia Também:  Até o inicio da noite desta quinta a Secretaria Estadual de Saúde MT registrava 2.437 novas confirmações de Covid 19 com 13 mil isolamentos

“Ele não pode começar a sair aí cooptando gente para formar uma base para ele ter 80 mil votos. Aí não dá. Inclusive, eu já o avisei hoje: presidente, ou o senhor muda a sua postura ou nós vamos romper”, completou o acusando de deixar o “poder subir à cabeça.

Parlamentares ouvidos  confirmaram que estão no meio do “fogo cruzado”. E afirmaram que a situação ficou ainda pior quando Max se aproximou do governador Mauro Mendes e da primeira-dama Virginia Mendes através do programa Ser Família Emergencial, que transfere renda para família em vulnerabilidade social.

Os parlamentares  também pontuam que Botelho sabia do “estilo agressivo” que Max faz política. Segundo eles, mesmo assim, decidiu bancá-lo na presidência para cumprir acordos firmados anteriormente.

Já Max minimiza a polêmica. Afirma que defende a Casa e que é o primeiro a chegar e o último a sair na Assembleia.

“Toda a crítica é importante. Eu venho fazendo meu trabalho como presidente, ele teve a oportunidade de ser presidente por quatro anos e desempenho um bom trabalho. Estou me dedicando ao máximo como presidente e vou continuar me dedicando. Não abandono meus companheiros nem deixo de fazer meu trabalho. Tenho acordado um pouco mais cedo e dormido um pouco mais tarde. Quanto à crítica, eu deixo pra lá. Todo mundo tem seu momento de estresse, de dificuldade e nós vamos superar isso”, concluiu o presidente.

Leia Também:  Prefeitura de Cuiabá através da Secretaria Municipal de Saúde abre cadastro da vacinação para pessoas de 50, 51 e 52 anos sem comorbidades

 

 

Otavio Ventureli(da redação)

Momento +

Governo de MT investe em municípios sem ligação asfáltica do Noroeste de MT doando novas máquinas; prefeituras comemoram

Publicados

em

Os munícipios do extremo Noroeste de Mato Grosso, Rondolândia e Colniza, receberam sete novas máquinas e equipamentos rodoviários, entregues pelo governador Mauro Mendes, e já preveem uma grande transformação na infraestrutura rodoviária das cidades.

Os municípios foram os que mais receberam equipamentos para manutenção de rodovias estaduais não pavimentadas.

Foram entregues, através de convênio com a Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra), um total de três motoniveladoras, duas pás-carregadeiras e duas escavadeiras aos municípios, durante evento realizado na última quarta-feira. Além das prefeituras, outras 20 entidades também foram beneficiados com a entrega de equipamentos.

Sem nenhum acesso às sedes das cidades por via asfaltada, os municípios possuem 100% de rodovias estaduais e municipais não-pavimentadas e, por essa razão, o ganho dos novos equipamentos vai contribuir em todas as áreas, para além da infraestrutura rodoviária, de acordo o prefeito de prefeito de Colniza, Milton Amorim.

“Essas máquinas são de suma importância para o município, pois Colniza tem 4,7 mil quilômetros de rodovias não-pavimentadas, vicinais e estaduais, e temos poucas máquinas.  Isso é muito importante. Estamos muito contentes, porque essas máquinas são um investimento de quase R$ 3 milhões que o Governo está passando para o município e a população vai ficar muito contente”, disse.

Segundo o prefeito, investir nesses equipamentos é assegurar dignidade aos cidadãos, que dependem da rodovia não apenas para promover o escoamento da produção agrícola local, mas para ter acesso a saúde, ao transporte escolar, e ter assegurado o seu direito de ir e vir. Hoje, Colniza possui cerca de 865 quilômetros somente de rodovias estaduais não-pavimentadas.

Leia Também:  Lista com nomes de Policiais Militares promovidos nesta sexta-feira em ato do Governador Mauro Mendes será publicada segunda(21) no D.O

“Jamais conseguiríamos fazer essa aquisição. Com recursos próprios, isso seria sem chance. O governador doou as maquinas e só temos a agradecer. Hoje Colniza é 100% sem pavimentação. É um benefício e uma ação positiva receber essas máquinas. Um desenvolvimento muito grande para nossa região”, concluiu Milton Amorim.

Em Rondolândia, a realidade não é muito diferente. Distante da Capital e sem pavimentação asfáltica, o munícipio está mudando graças ao empenho da atual gestão do Governo de Mato Grosso em valorizar a cidade, segundo o prefeito de Rondolândia, José Guedes de Souza.

“É uma vitória que Rondolândia está conquistando atrás dessa ação do governo do Estado. Vai levar um desenvolvimento enorme para aquela cidade. É uma cidade que está a 1,1 mil quilômetros da Capital. Eu tenho que passar por outro Estado e voltar para Mato Grosso. É uma cidade muito distante. Mas o governador tem um olho clinico e está conduzindo o trabalho em Rondolândia como se fosse a menina dos olhos dele e está deixando o povo de Rondolândia muito feliz”, afirmou.

A expectativa é de que o Munícipio, com novos equipamentos, possa crescer economicamente e se desenvolver ainda mais, como nunca antes ocorreu na história da cidade, segundo o prefeito, que fez questão de ressaltar a atenção que o Município está recebendo do Governo.

Leia Também:  Série B: Em jogo realizado nesta sexta no Estádio Bento Freitas Brasil de Pelotas vira em cima do Goiás e consegue sua primeira vitória

“Nunca foi visto, há 20 anos que aquela cidade foi emancipada, chegar tanto maquinário ao mesmo tempo, como vai chegar essa semana lá, por meio da Sinfra e do Governo do Estado.  Rondolândia tem pouco acesso dentro do estado. De lá, saímos para Aripuanã, Conselvan e Colniza, mas não tínhamos estrada. Não tínhamos condição de fazer, mas com esse maquinário, pode ter certeza, que o desenvolvimento já chegou na nossa região”, concluiu.

Outros equipamentos 

Além das duas prefeituras, outras oito prefeituras, 10 consórcios intermunicipais  e duas associações foram beneficiadas com a entrega de máquinas e equipamentos rodoviários. Ao todo, foram entregues 74 máquinas, sendo 46 motoniveladoras, 14 pás-carregadeiras e 14 escavadeiras hidráulicas. O investimento realizado foi de R$ 42,2 milhões oriundos do Mais MT, maior programa de obras e ações da história de Mato Grosso.

Todos esses equipamentos rodoviários fazem parte do primeiro lote de máquinas que foram repassados pelo Governo de Mato Grosso às entidades. No total, o Estado vai repassar 175 máquinas e equipamentos rodoviários, com investimento de R$ 96,5 milhões como parte do Programa Mais MT, de modo a atender todas as regiões de Mato Grosso.

 

Otavio Ventureli(da redação com secommt)

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA