Momento +

MPE MT requereu à Prefeitura de Cuiabá que adote medidas mais severas contra a Covid 19; Pinheiro poderá decretar toque de recolher

Publicados

em

Após manifestação do Ministério Público do Estado (MPMT) requerendo que a Prefeitura de Cuiabá implante medidas mais rígidas contra a covid-19, o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, disse que se reuniu com o comitê de enfrentamento à doença e que em algumas horas deverá anunciar retorno do toque de recolher na Capital.

“Decidimos no comitê que vamos anunciar nas próximas horas, dependendo apenas de algumas informações de médicos, o toque de recolher”, disse Emanuel, na noite desta sexta-feira (26).

“Entretanto, tomamos conhecimento também que o Ministério Público de Mato Grosso acionou a Justiça no intuito de se ampliar as medidas restritivas de Cuiabá e Várzea Grande no prazo máximo de 24 horas para os próximos 14 dias. Como entendo que é momento de união e não vamos sobrepor uma decisão sobre a outra, vou aguardar a decisão da Justiça para anunciar as medida que Cuiabá vai tomar que terão como base o toque de recolher”, acrescentou.

O MP pediu que a Justiça “ordene ao Estado de Mato Grosso a emissão de ato específico ao Comando da Polícia Militar e Polícia Civil para o atendimento imediato e sem necessidade de prévia intervenção de agentes municipais, para a interrupção e encerramento de quaisquer eventos e atividades” descritos no artigo 5º, inciso III do referido decreto.

Leia Também:  Juca do Guaraná Filho acompanha vacinação drive-thru no Sesi Papa

Neste caso, fica proibido o atendimento presencial em órgãos públicos e concessionárias de serviços públicos, devendo ser disponibilizado canais de atendimento ao público não-presenciais. O artigo cita que deverão ser adotadas medidas para evitar a circulação e aglomeração de pessoas, além de redução de dias e horários de funcionamento das atividades econômicas não essenciais.

 

 

Otavio Ventureli(da redação com assessoria e GD)

Momento +

Governo de Mato Grosso já abriu 200 leitos de UTIs atingindo 608 leitos exclusivos para tratamento de pacientes vítimas da Covid 19

Publicados

em

O governador Mauro Mendes afirmou que já abriu duzentos leitos em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em Mato Grosso somente em 2021.

Com isso, o Estado chegou a 608 leitos exclusivos para tratar pacientes com Covid-19.

 “No início desse ano, tínhamos 403 UTIs para tratar coronavírus. Agora já temos 608 para atender a população de todas as regiões. São mais de 200 novas UTIs só este ano que abrimos, parte delas em parceria com os municípios”, afirmou, Mendes,  na manhã desta terça-feira..

Segundo Mauro, dez UTIs custam R$ 200 mil por mês, e grande parte destes leitos é bancada somente pelo Governo do Estado. Outro montante possui cofinanciamento federal. Apesar dos esforços, o gestor alertou que o Estado precisa da colaboração da população para que a taxa de ocupação de UTIs diminua, assim como o índice de contaminação.

“Já percebemos uma ligeira redução no contágio, mas é preciso que continuemos seguindo as medidas de distanciamento. Ainda somos o estado que menos pratica o distanciamento. E isso resulta em mais contágio, internações e mortes. Não é momento ainda de achar que está tudo bem. O novo vírus é muito mais letal e está pegando todo mundo, inclusive com muita gente jovem morrendo”, frisou.

Leia Também:  Thiago Silva propõe política de atenção à saúde mental de pessoas com sequelas da Covid-19

O governador ainda citou que a recuperação do equilíbrio econômico do estado, obtida nesta gestão, possibilitou que o Governo faça investimentos e ações na Saúde para enfrentar a covid-19, como a liberação de R$ 69,8 milhões aos municípios, para aplicarem na atenção básica. Esses valores eram de dívidas da gestão anterior e foram repassados em parcela única.

“Também somos o segundo estado que mais testa no país. Estamos comprando 500 mil novos testes e 180 mil já chegaram e estão sendo distribuídos às prefeituras. São testes de antígeno, com grande assertividade”, afirmou Mauro.

O governador também citou as medidas para aliviar o bolso da população nesse momento difícil. “Criamos o auxílio emergencial que vai ajudar 100 mil famílias em todo o estado. Postergamos o ICMS de pequenas empresas e dos setores atingidos pela pandemia. Postergamos o IPVA de todo mundo, assim como o licenciamento. Concedemos R$ 55 milhões em crédito para empresas dos ramos com maior dificuldade. Devemos mandar até amanhã outro projeto de lei que estabelece isenção do IPVA a diversas categorias, como o pessoal de van, transporte escolar, bares, restaurantes, turismo, entre outros. E continuaremos a tomar todas as ações necessárias nesse sentido”, concluiu

Leia Também:  Polícia Civil investiga morte de dois funcionários do DAE de Várzea Grande MT registradas nesta segunda-feira durante reparos em rede elétrica

 

 

Otavio Ventureli(da redação com assessoria)

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA