Momento +

No aniversário de Lucas do Rio Verde MT Fávero destaca atual representatividade política do município nas três esferas

Publicados

em

O município de Lucas do Rio Verde, em Mato Grosso,  nunca esteve tão bem representado nas esferas nacional e estadual, com tamanha representatividade política.

A avaliação é do deputado estadual Silvio Fávero, que participou desde o início do processo de fundação e desenvolvimento da cidade que nesta quarta-feira(05) comemora 32 anos de emancipação política e é considerada uma das melhores do país para se viver.

“Cheguei em Lucas em 1990. Não tinha asfalto, não tinha energia, havia poucas pessoas e hoje essa cidade maravilhosa, hoje com quase 100 mil habitantes, referência no Estado e no Brasil em termos de desenvolvimento sócio-econômico, se destaca também pelos seus representantes eleitos democraticamente, formando praticamente uma república de Lucas”, comparou Silvio Fávero, ao destacar o trabalho coletivo da comunidade e dos agentes políticos a favor do município.

O parlamentar pondera que as disputas políticas são sempre acirradas em Lucas do Rio Verde, porém, passado o período eleitoral, as forças se unem com o mesmo propósito: assegurar avanços em benefício de toda comunidade.

“Lucas hoje é uma cidade privilegiada politicamente por ter um vice-governador (Otaviano Pivetta), um senador (Carlos Fávaro), um deputado federal (Neri Geller) e um deputado estadual, que sou eu também dedicado ao desenvolvimento de Mato Grosso e da nossa cidade de origem”, destacou o parlamentar.

Leia Também:  Equipe da Rotam chega de surpresa em festa de aniversário e realiza sonho de menino de 4 anos

Silvio Fávero iniciou sua trajetória profissional em Lucas do Rio Verde atuando como advogado, foi secretário de administração municipal, procurador do município, vice-prefeito e atualmente exerce o mandato de deputado estadual com forte atuação no município. Em menos de dois anos de mandato, já destinou mais de R$ 2 milhões em emendas parlamentares ao município, que é sua base política.

Dentre os segmentos beneficiados estão a segurança pública com a destinação de R$ 1 milhão para as obras de construção do quartel do 13º Batalhão da Polícia Militar de Lucas do Rio Verde.

Em uma área total de 18 mil metros quadrados, o batalhão também abrigará, futuramente, a Escola Militar que já funciona na cidade com 355 alunos. Com a nova sede, serão ampliadas para 1.200 vagas, com a destinação de outra emenda parlamentar do deputado Silvio também no valor de R$ 1 milhão.

Além de ajudar e estar desde sempre envolvido nas causas sociais do município, Silvio Fávero também, como deputado estadual, já destinou verba para a aquisição de um ônibus para a APAE no valor de R$ 342 mil; ambulância equipada com suporte avançado para o Município e viaturas para o Corpo de Bombeiros; construção da quadra poliesportiva da Escola Estadual Márcio Shabat e no bairro Primaveras; verbas direcionadas para as Escolas Ângelo Nadin, Dom Bosco e Manoel de Barros; além da viatura para as Polícias Civil é Militar, entre outras ações direcionadas para a cidade.

Leia Também:  Marcado para domingo(20) na Arena Pantanal em Cuiabá um ato em defesa do Pantanal de MT organizado por entidades civis e sociedade em geral

No dia em que  o município de Lucas do Rio Verde comemora 32 anos de emancipação política, de forma saudosa, o parlamentar relembra o início da sua história e faz questão de parabenizar a cidade que o recebeu de braços abertos em 1990 e que foi a base para seu crescimento profissional, pessoal e familiar.

“Meu saudoso e finado pai sempre esteve certo quando lá no início da fundação de Lucas do Rio Verde já me dizia que esta seria a minha cidade. Muito obrigado Lucas do Rio Verde pela oportunidade de crescimento. Obrigado a todos que fizeram e que fazem parte dessa história de progresso”, finalizou Fávero.

 

Otavio Ventureli(com ascom)

Momento +

Baixaria continua: Advogado Cleverson Contó divulga audio no qual uma mulher acusadora de agressão desmente que tenha sido agredida pelo profissional

Publicados

em

O advogado Cleverson Contó(foto) divulgou, nesta sexta-feira (18), áudios em que a Influencer Digital Mariana Vidotto supostamente nega ter sofrido as agressões das quais o acusa.

Nos áudios, que teriam sido trocados entre Mariana e o advogado, os dois também conversam sobre vídeos íntimos do casal que Contó teria se recusado a gravar.

Em um dos áudios, a Influencer Digital supostamente chega a dizer que muitas pessoas tem a procurado para esclarecer se Contó teria ou não cometido agressões físicas contra ela.

“É óbvio que as pessoas estão me perguntando “ele te bateu?”, “ele fez alguma coisa?”, “ele já te deu um soco?”, não. Você não fez isso comigo”, diz trecho do arquivo.

Em outro momento, Mariana e Cleverson conversam sobre vídeos íntimos que a blogueira teria pedido para o advogado gravar. Contó relembra que, mesmo sob insistência da ex-namorada, ele teria se recusado a fazer as gravações.

Mariana argumenta que teria ficado sabendo de vídeos íntimos entre Cleverson e Laryssa Morais, médica que também acusa o advogado de violência doméstica. O advogado, no entanto, rebate.

Leia Também:  Policiais civis cumprem mandados contra autores de crimes de violência doméstica

Mariana, esquece isso. Depois que aconteceu todos os rolos, todos os vídeos que eu tinha, eu apaguei. Da última vez que a gente ficou, eu fiz questão de apagar assim que terminamos. Antes de tomar banho, eu apaguei os vídeos”, afirma.

Em seguida, a blogueira supostamente confirma que Cleverson teria apagado as imagens.

O caso

As agressões que teriam sido praticadas por Cleverson Contó ganharam as manchetes após Mariana Vidotto e um grupo de mulheres virem a público narrar a violência sofrida durante os relacionamentos que mantiveram com o advogado.

Em sua conta no Instagram, Mariana contou que chegou a perder cerca de nove quilos durante o relacionamento e que, no início do ano, Cleverson entrou com um processo contra ela com uma multa de R$ 20 mil caso ela dissesse algo sobre ele.

Outra vítima que ganhou destaque no caso foi a médica Laryssa Moraes que chegou a relatar, também no Instagram, que as agressões ela teria sofrido foram tão brutais que resultaram em um nariz quebrado e em retinas deslocadas. Cleverson também teria tentado estuprá-la com um pen-drive.

Leia Também:  MPE MT abre inquérito civil para investigar abandono no antigo pronto socorro de Cuiabá onde falta de tudo um pouco segundo médicos

Já a defesa do advogado Cleverson Campos Contó, representada por Eduardo Mahon, alega que Cleverson estaria sendo alvo de extorsão por parte das vítimas.

Mahon argumentou que não existem exames ou prontuários médicos apontando as agressões que foram relatadas pela médica Laryssa Moraes e a influencer digital Mariana Vidotto. Segundo a defesa, Mariana teria exigido R$ 500 mil para retirar as acusações contra Contó.

 

Otavio Ventureli(da redação)

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA