Momento +

Operação da Força Tática apreende 116 tabletes de drogas, 52 mil reais em dinheiro, revólver e prende um homem e uma mulher suspeitos

Publicados

em

Três homens e uma mulher foram presos, na noite desta sexta-feira (16), sob suspeita de tráfico internacional de drogas.

Na ação, os policiais da 20ª Companhia de Força Tática de Cuiabá, apreenderam 116 tabletes de droga, sendo 70  de cloridrato de cocaína e 46 de pasta base. Também foram apreendidos R$ 52,2 mil em dinheiro e uma pistola calibre 380.

Estima-se que a apreensão da Polícia Militar tenha resultado em um prejuízo de mais de R$ 2 milhões para o crime organizado.

A ação se desencadeou a partir da abordagem de dois homens no estacionamento de um posto de combustível, na Avenida Professora Edna Affi (Avenida das Torres), em Cuiabá. Um dos suspeitos havia acabado de entregar uma mochila, de cor preta, para outro homem. Na mochila havia três tabletes de cloridrato de cocaína.

As duas prisões levaram a uma residência no bairro Belita Costa Marques, na mesma região da abordagem, onde os policiais encontraram mais droga. O entorpecente estava no quarto do casal, um dos homens presos no posto, e da mulher dele. O dinheiro estava no quarda-roupas do mesmo quarto. Lá, além da mulher, ocorreu a terceira prisão.

Leia Também:  Outra: Polícia Federal deflagrou na manhã desta quarta(21) Operação "O Quinto Ato" e um dos alvos é o Senador Fernando Collor de Melo

E por haver suspeita de tráfico internacional de droga, todos os suspeitos e produtos apreendidos foram entregues na Polícia Federal, em Cuiabá, para prosseguimento das investigações.

Diferença 

A cocaína na forma de cloridrato está em pó, é solúvel, já sob a forma de uma base é o crack, petrificada, pouco solúvel. Ambas são comercializadas por preços diferentes e consumidas de maneira diferentes.

 

 

Otavio Ventureli(da redaçao com assessoria)

Momento +

Rivais da criminalidade executam a tiros na tarde desta sexta-feira(23) em Cuiabá um dos maiores traficantes de droga de Mato Grosso

Publicados

em

Foi executado na tarde desta sexta-feira(23),  em Cuiabá, Edson Gonçalves de Jesus, conhecido por Disson, considerado um dos maiores traficantes de drogas da região do Pedregal e Renascer, na capital.

Disson foi a executado a tiros, possivelmente por rivais da criminalidade. Policiais do 3º Batalhão da Polícia Militar confirmaram a morte do traficante.

Conforme as primeiras informações, os bandidos que executaram Disson perseguiam ele, já que o carro dele foi atingido por outro veículo, antes de ser disparado os tiros.

  Prisão em 2012

Em 2012, Disson foi preso por policias da Rotam, durante uma confusão em um posto de combustível na avenida Miguel Sutil em Cuiabá.

Na aboardagem, os militares encontraram com Disson um revólver calibre 38 com numeração raspada, 6 munições e R$ 23 mil em dinheiro.

Ao ser dada a voz de prisão, o acusado tentou sobornar os militares. Ele ofereceu metade do dinheiro para ser liberado.

Conforme informações da PM, à época, após realizar a prisão uma funcionária do posto informou que foi forçada anteriormente pelo suspeito Edson a guardar a arma atrás do balcão.

Leia Também:  Rivais da criminalidade executam a tiros na tarde desta sexta-feira(23) em Cuiabá um dos maiores traficantes de droga de Mato Grosso

Disson tem várias passagens pela polícia e costumava intimidar todos que o atrapalhavam em sua prática de crimes.

Segundo informações colhidas no local do crime, “Disson” já não estava tão atuante no tráfico de drogas no Pedregal. Uma facção criminosa passou a comandar o comércio de entorpecentes na região.

Populares disseram que integrantes dessa facção chegaram a intimidá-lo a ingressar no grupo. Como ele se recusou, passou a ser ameaçado.

 

 

Otavio Ventureli(da redação)

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA