Momento +

Poder judiciário de Mato Grosso autoriza retorno de atividades presenciais à partir da próxima segunda(10) em mais seis comarcas

Publicados

em

Nova Xavantina, Colniza, Guiratinga, Poconé, Querência e Sapezal são as próximas comarcas do Poder Judiciário de Mato Grosso autorizadas a dar início ao Plano de Retorno Programado às Atividades Presenciais (PRPAP), a partir da próxima segunda-feira (10).

A medida está expressa na Portaria n. 515/2020, assinada pelo presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Carlos Alberto Alves da Rocha(foto), na segunda-feira (3).

O documento autoriza e determina que as comarcas classificadas com risco “baixo” e “moderado”, conforme divulgação nos Boletins Epidemiológicos n. 144 e 148 da Secretaria Estadual de Saúde (SES), iniciem a primeira etapa do plano de retorno programado.

As atividades presenciais serão retomadas de modo gradual e sistemático, levando-se em consideração as peculiaridades de cada comarca e o estabelecido na Portaria-Conjunta n. 428/2020.

Na primeira etapa haverá apenas expediente interno, com o retorno exclusivo da presença física dos servidores e colaboradores (estagiários, terceirizados e credenciados), das 13h às 19h, com manutenção da suspensão dos prazos processuais dos processos físicos e híbridos.

As demais etapas serão iniciadas no prazo e nas formas definidos na Portaria-Conjunta n. 428/2020, sendo que a progressão só será possível se não houver agravamento da classificação do risco epidemiológico para “Alto” ou “Muito Alto”. O agravamento da classificação do risco suspenderá qualquer das etapas, mesmo se estas já tiverem sido iniciadas, dependendo nesse caso de ato específico do presidente.

Leia Também:  Prefeita de Sinop MT afirma que decisão de não mais concorrer a reeleição nas eleições de novembro próximo é de ordem pessoal

É importante destacar que no Boletim Informativo n. 148, divulgado na segunda-feira (3), 20 comarcas reduziram a classificação do risco epidemiológico de “alto” ou “muito alto” para “moderado” ou “baixo”, e o próximo boletim informativo a ser divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde, nesta quinta-feira (6), poderá ensejar a ampliação das comarcas que iniciarão o plano de retorno programado no dia 10 de agosto.

 

Otavio Ventureli(com ascom)

Momento +

Baixaria continua: Advogado Cleverson Contó divulga audio no qual uma mulher acusadora de agressão desmente que tenha sido agredida pelo profissional

Publicados

em

O advogado Cleverson Contó(foto) divulgou, nesta sexta-feira (18), áudios em que a Influencer Digital Mariana Vidotto supostamente nega ter sofrido as agressões das quais o acusa.

Nos áudios, que teriam sido trocados entre Mariana e o advogado, os dois também conversam sobre vídeos íntimos do casal que Contó teria se recusado a gravar.

Em um dos áudios, a Influencer Digital supostamente chega a dizer que muitas pessoas tem a procurado para esclarecer se Contó teria ou não cometido agressões físicas contra ela.

“É óbvio que as pessoas estão me perguntando “ele te bateu?”, “ele fez alguma coisa?”, “ele já te deu um soco?”, não. Você não fez isso comigo”, diz trecho do arquivo.

Em outro momento, Mariana e Cleverson conversam sobre vídeos íntimos que a blogueira teria pedido para o advogado gravar. Contó relembra que, mesmo sob insistência da ex-namorada, ele teria se recusado a fazer as gravações.

Mariana argumenta que teria ficado sabendo de vídeos íntimos entre Cleverson e Laryssa Morais, médica que também acusa o advogado de violência doméstica. O advogado, no entanto, rebate.

Leia Também:  Justiça proibe que advogado Cleverson Contó acusado de agredir mulheres se aproxime a menos de 500 metros de empresária

Mariana, esquece isso. Depois que aconteceu todos os rolos, todos os vídeos que eu tinha, eu apaguei. Da última vez que a gente ficou, eu fiz questão de apagar assim que terminamos. Antes de tomar banho, eu apaguei os vídeos”, afirma.

Em seguida, a blogueira supostamente confirma que Cleverson teria apagado as imagens.

O caso

As agressões que teriam sido praticadas por Cleverson Contó ganharam as manchetes após Mariana Vidotto e um grupo de mulheres virem a público narrar a violência sofrida durante os relacionamentos que mantiveram com o advogado.

Em sua conta no Instagram, Mariana contou que chegou a perder cerca de nove quilos durante o relacionamento e que, no início do ano, Cleverson entrou com um processo contra ela com uma multa de R$ 20 mil caso ela dissesse algo sobre ele.

Outra vítima que ganhou destaque no caso foi a médica Laryssa Moraes que chegou a relatar, também no Instagram, que as agressões ela teria sofrido foram tão brutais que resultaram em um nariz quebrado e em retinas deslocadas. Cleverson também teria tentado estuprá-la com um pen-drive.

Leia Também:  Baixaria continua: Advogado Cleverson Contó divulga audio no qual uma mulher acusadora de agressão desmente que tenha sido agredida pelo profissional

Já a defesa do advogado Cleverson Campos Contó, representada por Eduardo Mahon, alega que Cleverson estaria sendo alvo de extorsão por parte das vítimas.

Mahon argumentou que não existem exames ou prontuários médicos apontando as agressões que foram relatadas pela médica Laryssa Moraes e a influencer digital Mariana Vidotto. Segundo a defesa, Mariana teria exigido R$ 500 mil para retirar as acusações contra Contó.

 

Otavio Ventureli(da redação)

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA