Momento +

Polícia Civil investiga sobrinho que se apropriava de aposentadoria de casal de idosos

Publicados

em

A Polícia Civil, por meio da Delegacia Especializada de Delitos Contra a Pessoa Idosa (DEDCPI), recuperou documentos e cartões bancários de um casal de idosos que tinha a aposentadoria apropriada por um sobrinho. O suspeito responderá em inquérito policial pelos crimes de retenção indevida de cartão magnético ou outro documento, apropriação indébita, abandono material e maus-tratos contra a pessoa idosa.

As investigações iniciaram após um advogado vizinho das vítimas perceber a situação e denunciar o caso na DEDCPI. Segundo as informações, o sobrinho se apropriou da aposentadoria do tio e de sua esposa, também idosa, além de reter seus documentos e cartões.

Diante da situação de hipervulnerabilidade, o idoso era obrigado a cartar latas na rua para sobreviver, uma vez que o sobrinho comprava apenas alimentos básicos para o casal se alimentar, sem oferecer quaisquer outros cuidados como saúde e higiene.

Imediatamente após a comunicação dos fatos, os policiais da Delegacia do Idoso iniciaram as diligências, conseguindo a recuperação dos documentos e cartões do casal, que serão restituídos ao casal na tarde desta quinta-feira (27).

Leia Também:  CNHs vencidas entre Janeiro e junho do ano passado têm até 31 de julho para renovar o documento em MT

O delegado da DEDCPI, Vitor Chab Domingues, instaurou inquérito policial contra o sobrinho do casal pelos crimes de retenção indevida de cartão magnético ou outro documento, apropriação indébita, abandono material e maus-tratos contra a pessoa idosa.

“As investigações seguem em andamento no inquérito policial, sendo mais um caso de vítimas hipervulneráveis que estavam sofrendo com este crime corriqueiro, que ocorre silenciosamente no seio familiar. A Delegacia do Idoso conseguiu interromper os atos desse sobrinho, conseguindo recuperar os bens das vítimas, trazendo a sensação de segurança para estes idosos”, disse o delegado. 

Fonte: PJC MT

Momento +

Grupos de pais, crianças e adolescentes participam dinâmicas que tratam dos problemas sociais

Publicados

em

A ação faz parte do programa de atendimento às famílias em estado de vulnerabilidade social e integra os Serviços de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV) do Município.

Por Kátia Passos
Da Secom-VG
Com o intuito de promover o debate sobre caminhos e soluções para a construção de uma sociedade melhor, mais justa e humana, técnicas de referência e orientadoras da Secretaria Municipal de Assistência Social de Várzea Grande trabalharam, neste mês de junho, rodas de conversa e dinâmicas sobre a preservação do meio ambiente, o combate ao abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes, além do trabalho infantil. A ação é voltada aos grupos de pais, crianças e adolescentes que integram os Serviços de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV).

O trabalho visa envolver os pais, que participam de palestras e rodas de conversa. Já as crianças, que também participam dos diálogos, se envolvem nas dinâmicas como pinturas e brincadeiras, destacando os temas de forma singular e de fácil entendimento, valendo-se de linguagem acessível à cada faixa etária. “O objetivo deste trabalho é chamar a atenção da população para as questões que afetam toda sociedade, promovendo a conscientização sobre tais problemas”, pontuou a secretária Municipal de Assistência Social, Ana Cristina Vieira.

Leia Também:  Comissão de ética da Câmara de Vereadores de Cuiabá esteve reunida na manhã desta segunda tratando do caso Paccola

De acordo com a gestora, os temas estão vinculados diretamente às datas alusivas ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, celebrado no último dia 18 de maio; Meio Ambiente, comemorado no dia 05 de junho; e do Combate ao Trabalho Infantil, dia 12 deste mês. Ana Cristina explica que cada Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) tem a liberdade de tratar de um tema específico e, a partir daí, elaborar seu cronograma de atuação e a sua dinâmica, incluindo palestras, rodas de diálogo, plantio de árvores, jogos e brincadeiras.

No CRAS da unidade São Mateus, por exemplo, as orientadoras realizaram rodas de conversa e diversas dinâmicas no sentido de alertar às crianças sobre a necessidade de estarem atentas sobre qualquer situação que envolva toques em partes do seu corpo. Já na unidade do bairro Jardim Glória, as orientadoras, além da acolhida e roda de conversa, aplicaram atividades como caça-palavras, pintura da flor símbolo do programa ‘FAÇA BONITO’, de combate ao abuso de exploração sexual de menores de idade. Além disso, estão promovendo uma dinâmica do “diga sim” para palavras como: respeito, direito, proteção, liberdade e confiança.

Leia Também:  CNHs vencidas entre Janeiro e junho do ano passado têm até 31 de julho para renovar o documento em MT

“O Município tem um Rede de Proteção atuante nas questões que envolvem a violência contra a mulher, idoso e a criança. As ações desenvolvidas pelo Conselho Tutelar, aliado aos trabalhos promovidos nos bairros por meio dos Serviços de Convivência e Fortalecimento de Vínculos, além da atuação das escolas com dinâmicas e palestras sobre temas importantes, fazem da nossa Rede uma teia de resistência às mazelas que assolam nossa sociedade”, apontou a primeira-dama, Kika Dorilêo Baracat, ao concluir que diante de tantos problemas sociais existentes no Brasil, só a união de esforços é capaz de romper esses estigmas.

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA

Botão WhatsApp - Canal TI
Botão WhatsApp - Canal TI