Momento +

PF prende três traficantes em MT durante operação Alagados e busca por um quarto criminoso em Leverger MT

Publicados

em

A Polícia Federal cumpriu, nesta sexta-feira (31), quatro mandados de prisão e quatro de busca e apreensão, no contexto da Operação Alagados, de combate ao tráfico de drogas. As ações ocorreram em Poconé, municipio pantaneiro de Mato Grosso.

Os alvos foram traficantes apontados como de alto poder aquisitivo, pessoas conhecidas, que, apenas no ano passado, conseguiram muitos milhões de reais com o tráfico de mais 300 quilos de cocaína pura. Neste período, foram apreendidas mais de uma tonelada de “pó puro”.

Segundo investigações de mais de um ano, os traficantes presos agiam, principalmente, na região do Pantanal de Mato Grosso, com cargas e descargas de “pó puro” em aeronaves e por barcos. Por isso, a denominação de “Operação Alagados”.

Os mandados, segundo a PF,  foram expedidos pela Justiça de Poconé. Até o fim da tarde desta sexta(31), três pessoas  foram presas e tiveram suas casas revistadas. Uma delas foi presa na região em uma fazenda de grande porte, na zona rural da cidade Nossa Senhora do Livramento, em Mato Grosso.

Leia Também:  Forças federais chegam nesta sexta(07) ao Pantanal para ajudar no combate ao fogo que já destruiu 100 mil hectares de vegetação

Segundo ainda a PF, outras duas pessoas foram presas em lCuiabá. A PF não revelou nomes.

Os policiais federais  estão em campo, na tentativa de prender o quarto traficante, que estaria escondido na região pantaneira, na altura da cidade de Santo Antonio de Leverger, próxima a Cuiabá.

A “Operação Alagados”, segundo a PF, é  um desdobramento de uma ação conjunta entre os policiais federais e os policiais do Grupo Especial de Segurança na Fronteira (Gefron).

 

Otavio Ventureli(com assessoria)

COMENTE ABAIXO:

Momento +

Justiça determina que Empresário pai da adolescente atiradora do Alphaville pague fiança em duas parcelas a partir de segunda(10)

Publicados

em

O empresário, Marcelo Cestari(em destaque na foto), pai da adolescente atiradora do Alphaville que teria disparado acidentalmente um tiro mortal contra a cabeça da  amiga Isabele Ramos, de 14 anos,  vai pagar a fiança de R$ 52,2 mil em duas parcelas, por determinação da Justiça.

O pagamento da prmeira parcela  será na próxima segunda-feira(10)  e o segundo, em 17 de agosto. O parcelamento foi autorizado pelo juiz João Bosco Soares da Silva, da 10ª Vara Criminal.

Marcelo Cestari,  apresentou documentação alegando que a empresa dele, do ramo de telecomunicações, tem prejuízos. O MPE chegou a pedir o indiciamento do empresário.

Enquanto isso, a Polícia Civil continua investigando o caso que chocou o Estado. Ao longo de toda investigação, até agora, inúmeras contradições foram registradas pela Polícia, inclusive, o afastamento de policiais civis, supostos amigos do Empresário, que estiveram na cena do crime na noite de 12 de julho. A família da gora vítima da violência, não acredita em disparo acidental.

 

Otavio Ventureli(da redação)

Leia Também:  Dois homens presos em MT com mais de R$ 9 mil em notas falsificadas fornecem à polícia o endreço do fabricante em São Paulo

 

 

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA