Momento +

Projeto da Escola Técnica de Sinop utiliza horta como espaço pedagógico

Publicados

em


.

A produção de uma horta escolar como incubadora para desenvolver atividades didático-pedagógicas foi adotada como projeto pela Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (Seciteci), realizado na Escola Técnica Estadual (ETE) de Sinop (a 500 km de Cuiabá).  A iniciativa foi concretizada por meio de parcerias, sem gastos públicos.

A horta foi criada em fevereiro deste ano, envolvendo alunos e servidores da escola, para a realização de aulas práticas do curso de aperfeiçoamento de Hortas Agroecológicas. Idealizada pela professora de Biologia, Luziane de Abreu Nachban e a coordenadora da ETE, Maria Luiza Troian, a iniciativa conta com o apoio do grupo GAIA (Rede de Cooperação para sustentabilidade) e do MAB (Movimento dos Atingidos por Barragem).

Segundo a professora Luziane, a ideia é estimular o ensino sobre a produção sustentável e saudável de alimentos, sem o uso de agrotóxicos e adubos químicos. E ainda promover uma discussão sobre horticultura e as possibilidades de produção em locais urbanos, incluindo pequenos espaços. 

“Usamos apenas adubos orgânicos e realizamos o controle de pragas com produtos caseiros e naturais. Além de orientar aos participantes quanto à produção de pequenas hortas, que podem ser construídas em sacadas, varandas, potes, vasos, entre outros, deste modo o aluno pode replicar em casa”, explicou.

Leia Também:  Secretaria de Saúde aponta que Lucas do Rio Verde MT está entre os dez municipios do Estado com o maior número de casos de coronavírus

O espaço funcionará como uma incubadora de produção agroecológica, para a realização de atividades dos alunos de diversos cursos de Qualificação Profissional e Técnicos, além de oficinas e visitas técnicas, possibilitando a troca de experiências e construção de conhecimentos.

De acordo com a coordenadora da ETE, Maria Luiza, muitas pessoas buscavam conhecimento no segmento de produção de hortas agroecológicas, sem uso de agrotóxicos, o que se evidenciou neste período de pandemia da Covid-19 em que as pessoas querem consumir mais alimentos saudáveis. A ideia vai além de ensinar o cultivo e estimular o consumo de hortaliças, pois a produção pode ser uma fonte de renda, por meio das vendas destes produtos.

“Por conta da pandemia, mais pessoas querem adotar o cultivo de plantas e hortas caseiras, como forma de ter uma ocupação e ainda poder aumentar a renda. Além disso, fomenta o consumo de alimentos saudáveis e torna o ambiente doméstico mais bonito e com um ar mais puro. Assim os lares se tornaram extensão do campo e a natureza começa a dar vida em nossos quintais”, disse ela.

Leia Também:  TSE anuncia que Corte fará parceria com as principais redes sociais para combater a disseminação de noticias falsas nas eleições

A diretora da unidade, Ivanir Latanzi de Oliveira, explica que a ação se concretizou após a escola receber o aporte financeiro necessário por meio de uma parceria com a Organização não Governamental (ONG), Fundo Socioambiental CASA.

“Atuamos em busca de manter nossas atividades e criar novos projetos sem onerar os cofres públicos, como neste caso, em que cultivamos a horta sem recursos do governo, com o propósito de fortalecer a produção de alimentos, visando gerar renda e construir um importante espaço de aprendizado para os cursos de qualificação profissional”, falou.

Além disso, o projeto vai de encontro às determinações da Lei Estadual nº 10.824/19 sancionada pelo governador Mauro Mendes, que dispõe a Política Estadual de Apoio à Agricultura Urbana em Mato Grosso. O principal objetivo é desenvolver uma política de segurança alimentar e nutricional da população, com o fomento a Agricultura Urbana, por meio de cultivo de hortaliças, plantas medicinais, frutíferas e flores, além da piscicultura e a produção artesanal de alimentos e bebidas.

Segundo as idealizadoras do projeto, quando a horta começar a produzir em grandes quantidades, os produtos deverão ser doados a entidades carentes.

 

 

Fonte: GOV MT

Momento +

Polícia prende em flagrante homem de 25 anos acusado de ameaçar divulgar na internet fotos íntimas de uma moça que teria perdido o celular

Publicados

em

Homem de 25 anos foi preso em flagrante, na noite desta terça-feira (29), em Campo Verde, Mato Grosso, após ameaçar divulgar fotos íntimas de uma moça de 19 anos, que perdeu o celular.

Ele afirmou ainda que só devolveria o aparelho se ela transasse com ele, mas que se ela contasse para alguém, ela seria morta.

A jovem marcou encontro com o suspeito na noite desta terça(29), mas avisou a Polícia Militar, que montou um esquema e ficou observando o local do encontro até o primeiro contato.

Quando o suspeito flagrou os policiais, tentou correr, mas acabou sendo alcançado. Ele estava em posse de 3 celulares. Um era o da vítima, que estava todo formatado sem seus dados. Ele não informou como conseguiu o aparelho.

Já em outro celular, estavam várias fotos da vítima. Polícia acredita que ele salvou os arquivos em outro aparelho como forma de chantageá-la em outras oportunidades.

Ele foi encaminhado para a delegacia da Polícia Civil e autuado pelo crime de tentativa de estupro, receptação, importunação e assédio sexual e ameaça.

Leia Também:  CNJ confirma que Roberto França está com direitos politicos cassados até 2024, portanto, não poderia ser candidato as eleições 2020

 

 

Otavio Ventureli(da redação com GD)

 

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA