Momento +

Projeto Paz e Segurança na Comunidade Escolar inicia ações na rede escolar

Publicados

em


Em parceria com a Secretaria de Educação, Cultura, Esporte e Lazer, a Secretaria Municipal de Defesa Social iniciou as ações previstas para o primeiro semestre desse ano do Projeto “Paz e Segurança na Comunidade Escolar” nas escolas da rede municipal de Várzea Grande.

De acordo com o secretário de Defesa Social,  Alessandro Ferreira da Silva, o projeto tem o objetivo de desenvolver nos alunos valores importantes para a formação de sua capacidade moral, intelectual e social, com foco à paz e não a violência.

Por meio do projeto, são realizadas palestras educativas que abordam temas como a Família, a Autoestima, o Bullying, o Ciberbullying, Estatuto da Criança e Adolescente (ECA), a Sexualidade, as Drogas Lícitas e Ilícitas, o Tráfico de Pessoas e outros assuntos de interesse da sociedade.

Este ano, em decorrência da continuidade da pandemia do novo Coronavírus, as palestras serão realizadas para professores e coordenadores sobre o sistema de ensino híbrido, ministradas pela coordenadora do projeto, Márcia Maria de Souza Oliveira. As ações estão sendo feitas observando todos os protocolos de biossegurança, com o uso de máscara, álcool em gel e distanciamento seguro.

Leia Também:  Cuiabá registra redução de 63% nos focos de calor em vegetação no primeiro semestre 2021

No primeiro semestre deste ano, 12 escolas da rede municipal serão contempladas com as ações do projeto: EMEB ”Profª Irenice Godoy de Campos”, Bairro Jardim Imperial; EMEB “Profª Lúcia Leite Rodrigues”- Bairro Novo Mato Grosso, EMEB ”Gonçalo Domingos de Campos” (CAIC) – Bairro Jardim Alá, EMEB.” Profª Líbia da Costa Rondon” – Bairro – 24 de dezembro, EMEB “Julio Domingos de Campos” – Bairro Capão Grande, EMEB “Profº  Paulo Freire” – Bairro Jardim Glória II, EMEB “Faustino Antônio da Silva” – Bairro Colinas Verdejantes,  EMEB “Tem. Abílio da Silva Moraes” – Bairro XV de maio, EMEB “Joaquim da Cruz Coelho” – Bairro Serra Dourada, EMEB “Benedita Bernardina Curvo” – Bairro Nova Ipê, EMEB “Senhora Dirce Leite de Campos” – Bairro Jardim Itororó, EMEB “Benedita Bernardina Curvo” – Barro Nova Ipê e EMEB “ Lenine de Campos Póvoas” no Bairro Capão do Pequi.

O responsável pelo projeto junto a SMECEL, professor José Vieira, este trabalho teve início desde 2017, sendo responsável por transformações e mudanças de comportamento nas unidades escolares contempladas com o projeto. “Estas ações desenvolvidas pela Guarda Municipal junto às escolas são importantes para a conscientização dos nossos alunos, principalmente aqueles que vivem em situação vulnerabilidade social. O objetivo principal desse trabalho é contribuir para a segurança e a formação dos alunos da rede pública, aumentando cada vez mais os laços de cooperação entre a instituição de segurança municipal e a secretaria de Educação, além da mudança de comportamento desses jovens junto ao convívio familiar e amigos, evitando assim conflitos e violência no meio em que vivem”, explicou o professor.   

Leia Também:  Preservação de local de crime e balística são temas de palestra em Seminário

Momento +

Professores do grupo de risco só voltam com segunda dose e Mauro dispara: ‘jovens não estão em casa’

Publicados

em

O governador Mauro Mendes rebateu os questionamentos sobre um acréscimo de pessoas circulando ainda durante a pandemia, com o retorno das aulas nas unidades de ensino estaduais, que acontecerão no dia 03 de agosto. Para o democrata, a situação ficará praticamente na mesma, já que os jovens não estão dentro de casa e continuam circulando. O secretário de Educação (Seduc), Alan Porto, explicou ainda que os servidores do grupo de risco só retornarão 15 dias após tomarem a segunda dose.
Mauro Mendes lembrou que a Anvisa ainda não autorizou a vacinação de adolescentes e crianças. “Se este raciocínio prosperar, ninguém teria voltado. É um grupo de baixíssimo risco. Estes jovens, pode ter certeza que não estão dentro de casa. Devem estar circulando, brincando, nos campos. Continuam a levar uma vida normal”.

O governador cita ainda uma pesquisa feita pela sua gestão, ainda na fase embrionária da vacinação e quando a pandemia estava mais severa. Segundo ele, 82% dos alunos queriam retornar para as salas de aula.

Leia Também:  Mulher de 45 anos é pega com caminhonete adulterada em Rondonópolis

“Minha filha de seis anos, que estuda em uma escola particular, fica enlouquecida quando não tem aula. Tenho uma filha maior de idade, que está estudando em Portugal. Lá, as universidades foram as últimas que pararam e as primeiras que voltaram. Até os portugueses entendem que é preciso dar esse tratamento para a educação”, pontuou o governador.

Segunda dose

Apesar de a maioria dos profissionais de educação retornaram para as escolas apenas com a primeira dose, o secretário de Educação explicou que os que pertencem ao grupo de risco só saíram do home office 15 dias depois de serem imunizados de forma completa.

“Os que já tomaram, retornam para a atividade presencial. Lembrando que poderemos ter algum atestado, afastamento. Mas os alunos não ficarão sem professores, teremos substitutos prontos”, explicou o secretário.

Sobre como funcionará o sistema de rodízio, o secretário explicou que, metade da turma irá durante uma semana e ficará em casa na próxima. “Temos priorizado público de alunos que tem dificuldade de acesso a internet, entre outros pontos”.

Leia Também:  Prefeito Kalil Baracat lamenta com pesar morte do ex-vice-prefeito Benedito Marques de Assunção e decreta Luto Oficial

Anúncio

O Governo de Mato Grosso confirmou o retorno das aulas nas unidades de ensino estaduais no dia 03 de agosto. Neste primeiro momento, a quantidade de estudantes por sala será limitado. O secretário estadual de Educação (Seduc), Alan Porto, pontuou que todos os protocolos serão seguidos e lembrou que todos os profissionais da Pasta já tomaram pelo menos a primeira dose da vacina.
As aulas em Mato Grosso estavam suspensas desde março de 2020, quando teve início a pandemia. O secretário lembrou ainda que todos os profissionais da educação já receberam a primeira dose.

O secretário disse ainda, sem apresentar dados, que houve um aumento em casos de depressão, abusos e outros entre crianças.

O governo prometeu distribuir máscaras para seus profissionais e todos outros ítens para auxiliar no cumprimento dos protocolos contra a Covid-19. Além disto, as unidades que tiverem profissionais ou alunos que testem positivo para o coronavírus, precisarão de imediato fazer a comunicação.

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA