Momento +

Quatro alunos de Escola estadual de Mato Grosso que participaram de concurso nacional têm livro circulando em três continentes

Publicados

em

Quatro alunos da Escola Estadual Plena São José do Rio Claro, localizada no município de mesmo nome, em Mato Grosso, que participaram de um concurso nacional de redação sobre a importância da preservação da Amazônia, tiveram seus trabalhos publicados numa coletânea de 44 textos de estudantes que viraram um livro.

Na edição online, o livro “Escritos pela e sobre a (re)existência da Amazônia” está circulando em três continentes – América, Europa e África. Como prêmio, a escola ganhou 50 livros impressos, que serão entregues.

Os textos contemplados são dos estudantes Kayanne Zampiero de Aquino Silva, Gabriel Gonçalves Xavier Bauman, Maria Vitória Lopes Emanuelle de Morais. Os trabalhos concorreram nacionalmente com alunos de todo o país.

Além de Mato Grosso, foram selecionados textos de mais seis Estados: Amazonas, Pará, Bahia, São Paulo, Minas Gerais e Paraná.

O editor do livro, o professor doutor Raphael Fontes Cloux(foto)  destaca que, devido à pandemia, o lançamento do livro impresso está limitado. Os planos da editora Editora Kawo-Kabiyesile é realizar os lançamentos presenciais também fora do país.

Leia Também:  Concessionária Rota do Oeste abre vagas de emprego que contemplam pessoas com deficiência para oito cidades de Mato Grosso

“O livro já está circulando dentro dos nossos canais de atuação nos três continentes e a ideia é que a gente faça os lançamentos presenciais, também fora do Brasil. Se a pandemia permitir, provavelmente o primeiro que nós vamos fazer vai ser no Paraguai em janeiro próximo” explica.

O conselho editorial é um dos mais completos. É formado por professores doutores e mestres, não são só de universidades brasileiras como do exterior – Equador, Paraguai Portugal e Espanha.

A obra, fruto de concurso nacional de redações, teve por objetivo estimular a elaboração de textos sobre a importância da preservação da Amazônia para os habitantes do planeta terra.

Na semana passada, Raphael esteve na Secretaria de Estado de Educação (Seduc) entregando os 50 exemplares da escola que serão encaminhados para São José do Rio Claro.

 

 

Otavio Ventureli(com assessoria)

Momento +

Secretário municipal de obras irmão de Prefeito é suspeito de assassinar a tiros ex-Presidente de Câmara municipal candidato a vereador

Publicados

em

O candidato a vereador em Patrocínio, no Alto Paranaíba, em Minas Gerais, Cássio Remis, foi assassinado a tiros na tarde desta quinta-feira, 24, depois de fazer uma live criticando obras que estavam sendo realizadas pela prefeitura.

Remis, de 37 anos, estava em frente a uma casa em que, segundo ele, poderia começar a funcionar o comitê de campanha de seu adversário político na cidade, o prefeito Deiró Marra, ex-deputado estadual.

De acordo com a Polícia Militar em Patrocínio, o suspeito de ter cometido o crime é Jorge Marra, secretário de Obras da cidade e irmão do prefeito. Ele está foragido.

Na live, é possível ver o candidato, que também é presidente do PSDB em Patrocínio, falando sobre as obras. Cássio Remis pára durante a gravação e começa a filmar um homem que desce de uma caminhonete, vai em sua direção e pega seu celular.

Segundo a PM, em seguida o candidato foi à Secretaria Municipal de Obras para tentar recuperar o aparelho, quando foi atingido e morto nas proximidades do imóvel em que a pasta funciona. A polícia fez buscas para localizar o secretário. Cássio Remis já foi vereador e presidiu a Câmara Municipal de Patrocínio.

Leia Também:  Levantamento da Confederação Nacional dos Municipios aponta que em Mato Grosso 112 dos 141 Prefeitos vão disputar reeleição

Na transmissão ao vivo que fez antes de morrer, o candidato acusava a prefeitura de colocar equipamentos públicos para obras que beneficiariam o prefeito, candidato à reeleição no município. “Estamos aqui na avenida que está servindo para reforma (sic) e para nossa surpresa, mas não para nossa estranheza, nós nos deparamos desde ontem com um arsenal de funcionários da prefeitura sendo utilizados para fazer o calçamento de onde possivelmente será o comitê do prefeito Deiró Marra.”

Ao perceber a chegada do homem que desce da caminhonete, o candidato retira o telefone, que parecia estar sobre um tripé, passa a filmar a pessoa que se aproxima e diz: “tá agora o secretário. Chegaram aqui para me agredir. Entendeu?”. Há uma discussão, mas inaudível. O telefone parece cair. Em seguida, o secretário teria conseguido deixar o local levando o aparelho. Ao tentar recuperá-lo na secretaria, o candidato foi morto.

O presidente estadual do PSDB, deputado federal Paulo Abi-Ackel, divulgou nota sobre o assassinato do candidato. “O PSDB de Minas Gerais manifesta seu mais profundo repúdio à extrema violência que se abateu sobre o presidente municipal do PSDB de Patrocínio, Cássio Remis dos Santos, de 37 anos. Nenhuma divergência política justifica a substituição do debate e das diferenças por meios violentos, ainda mais em se tratando de vidas humanas”, afirmou.

Leia Também:  Justiça nega pedido de bloqueio de bens de empresários que agrediram com um tapa no rosto pedinte de rua em abril deste ano

Em coletiva à imprensa na noite desta quinta-feira(24), O Prefeito do municipio confirmou que os disparos que matou Remis, partiu mesmo do seu irmão que está foragido.

 

Otavio Ventureli(da redação)

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA