Momento +

Queda de árvore na rodovia de acesso a Chapada dos Guimarães MT provoca longo engarrafamento de veículos no retorna do feriadão

Publicados

em

Quem decidiu passar o  fim de semana prolongado  em Chapada dos Guimarães MT  enfrentou longas filas no retorno para a capital, na tarde desta segunda-feira (12).

Isso porque uma ventania derrubou árvore exatamente no Portão do Inferno, entre as duas cidades.

Ventou muito e choveu naquele trecho da MT-251 e uma árvore ficou atravessada na estrada, impedindo o trânsito que já é complicado no local, por se tratar de uma curva.

A Polícia Militar foi acionada para controlar o fluxo de veículos e o Corpo de Bombeiros removeu os galhos da estrada. A faixa mais atingida era no sentido Chapada/ Cuiabá.

Além das longas filas, não houve feridos nem danos aos veículos.

 

Otavio Ventureli(da redação)

Leia Também:  Polícia Civil investiga incêndio criminoso em ponte no municipio de N. S. do Livramento prejudicando comunidade de 250 pessoas

Momento +

Disputa eleitoral acirram os ânimos na Aprosoja e Galvan suspende reunião do Conselho Fiscal impedindo acesso aos balancetes 2020

Publicados

em

Em meio a disputas internas na Aprosoja que deve escolher nova diretoria em 9 de novembro, o presidente da APROSOJA,  Antônio Galvan(foto),  teria suspendido a reunião ordinária do Conselho Fiscal marcada para esta sexta (23) e os membros teriam sido surpreendidos ao serem impedidos de ter acesso aos balancetes de 2020.

Ele alega que estaria agindo para manter a segurança das informações, acusa membros do Conselho de vazarem documentos para prejudicar a imagem da gestão e diz que já procurou a Justiça sobre o caso.

“Queremos evitar uma situação de insegurança, já vazaram documentos, fazem acusações infundadas e vão ser responsabilizados judicialmente. Eles mesmos já aprovaram as contas de 2018 e 2019, qual o motivo de ir à rua e falar isso? Enquanto não se retratarem vai continuar a suspensão”, disse Galvan.

Mas os componentes do Conselho, que residem no interior, afirmam que só teriam sido informados do cancelamento após chegarem à capital e alegam que foram impedidos de ter acesso aos documentos com os balancetes da auditoria aos quais cabem a eles fiscalizar.

Leia Também:  Governo do Estado assina contrato para pavimentaçao de 18 Kms da MT 100 e anuncia pátio de obras na região do Vale do Araguaia

A decisão teria partido da diretoria, formada por 14 membros, e assinada por Galvan. Segundo o coordenador do Conselho Fiscal José Guarino, de Sapezal, estiveram na sede da Aprosoja, ele, Naildo Lopes, de Nova Mutum e Jesus Cassol, de Campo Novo do Parecis.

O atual presidente acredita que as suspeitas em torno da gestão sejam motivadas pela disputa eleitoral. “Legalmente não tem nada de ilícito, eles dizem que tem coisa errada e queremos que comprove”.

 Mas Guarino nega a motivação e garante que o intuito era cumprir com a agenda programada. “Só viemos ver as contas e era convocação ordinária, nada fora do que estava previsto”, disse ao .

Explica que a reunião era para avaliar o plano de ação e o balancete do primeiro e segundo trimestres, sob a responsabilidade Galvan. “Nossa atribuição é fiscalizar. Foi um ato arbitrário, ilegal e ditatorial do presidente e sua diretoria, que além de nos impedir de realizar nossas atribuições, determinou que a auditoria independente não nos entregasse documentos para análise, impedindo qualquer verificação de possíveis irregularidades”.

Leia Também:  Previsão do tempo na Região Centro-Oeste é de muita chuva em todos os Estados à partir da próxima segunda-feira(26) incluindo MT e DF

Segundo Guarino, os conselheiros fiscais da Aprosoja são eleitos pelos associados por voto direto em assembleia, e têm a atribuição estatutária de analisar as contas da associação, conforme o artigo 35 do Estatuto da entidade.

Eleição

Galvan vive um momento delicado à frente da Aprosoja e chegou a ter condenações judiciais pelo plantio de soja fora do calendário permitido. O assunto vem sendo apontado por adversário que disputam a sucessão na diretoria.

Disputam a nova diretoria no triênio 2021-2023 duas chapas encabeçadas: na oposição está Marcos da Rosa, presidente, e Ricardo Arioli, vice, (Aprosoja para Todos) e Fernando Cadore, presidente, e Lucas Costa Beber, vice, (Aprosoja Decidida Produtor Mais Forte).

 

 

Otavio Ventureli(da redação com rdnews)

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA