Momento +

Retorno as aulas até junho em Mato Grosso foi tema de reunião na Assembleia Legislativa nesta terça(05) em Cuiabá

Publicados

em

O retorno das aulas até o mês de junho e contrato dos professores interinos foram temas de reunião entre a secretária de Educação Marioneide Kliemaschewsk(foto a esquerda), parlamentares estaduais e representantes do Tribunal de Contas (TCE), Ministério Público Estadual (MPE) e Associação Matogrossense dos Municípios (AMM). O encontro ocorreu na tarde desta terça (05), na Assembleia Legislativa, em Cuiabá.

O deputado estadual e presidente da AL, Eduardo Botelho (DEM), sugeriu a criação de um comitê estratégico com representantes da ALMT, Seduc, TCE, MPE, AMM e conselhos para definir a data de volta de funcionamento das escolas e a possível recontratação de professores interinos. O deputado Valdir Barranco (PT), da Comissão de Educação da Assembleia, será o coordenador dos trabalhos. O grupo se reunirá todas as segundas à tarde.

“Estamos debatendo dois importantes assuntos. O primeiro deles é a retomada das aulas. Ficou decidido que criaremos essa comissão com representantes de órgãos institucionais e entidades para definirmos regras e o momento de retomada das aulas em meio ao cenário do coronavírus”, destacou o presidente da AL, dizendo que a criação do comitê servirá de referência também aos municípios.

Leia Também:  Assistência Social promove programação especial pelo Dia Nacional de Luta da População em Situação de Rua

Botelho acrescentou ainda que o segundo assunto em discussão é a contratação de temporários. Segundo ele, a secretária de Educação do Estado ficou de apresentar até esta quarta (06) uma contraproposta do Governo para a questão. Atualmente, mais de 6 interinos foram dispensados devido à suspensão das aulas na rede pública estadual com a expansão da pandemia da Covid-19 em Mato Grosso.

“A secretária vai apresentar uma contraproposta, provavelmente amanhã, para nós e vamos definir se daremos andamento à votação ao projeto que está na casa ou se apresentaremos um substitutivo. A melhor resolução para isso é o entendimento e estamos promovendo isso”, avaliou ele.

A secretária estadual de Saúde Educação Marioneide Kliemaschewsk explicou que o comitê irá avaliar o cenário e estruturar a situação para a retomada das aulas. “Dependendo, se possível for, analisando os casos da Covid-19, poderemos em junho estar retomando de forma gradativa as atividades, atendendo à sociedade”, disse.

 Quanto à contratação de interinos, a secretária afirmou que foram discutidas algumas possibilidades com representantes da comissão e esses pontos serão apresentados ao Governo do Estado, com uma possível resposta até esta quarta-feira(06).

Leia Também:  Governador Mauro Mendes afirma que sua principal estratégia para reeleição será a comunicação direta com o eleitor de MT

“É importante salientar que a Seduc realizar a contratação sem o início do ano letivo, isso será caracterizado como improbidade administrativa para o gestor e já estamos respondendo a processo referentes à contratação de interino no Estado. Estamos resolvendo essa questão junto ao Ministério Público e reorganizando nossa defesa”, destacou a titular da Seduc, sem antecipar qual será a proposta do governo.

 
Otavio Ventureli(com Ascom)

Momento +

Sinal Vermelho em Lucas do Rio Verde: como usar o sinal diante de situações de violência doméstica

Publicados

em

 

Os casos de violência contra a mulheres e vulneráveis  têm chamado atenção nos últimos dias no municipio de Lucas do Rio Verde em Mato Grosso. Com objetivo de acabar com esse tipo de crime  a campanha nacional do Sinal Vermelho, a Prefeitura de Lucas do Rio Verde, por meio da Secretaria de Assistência Social e Habitação, realizaram uma reunião na última quarta-feira (16)com comerciantes e forças de segurança para encontrar  maneiras de como agir e evitar as situações de violência contra a mulher.

Durante a  reunião para tratar da campanha Sinal Vermelho  a primeira-dama e secretária de Assistência Social e Habitação, Janice Ribeiro,  destacou a importância  de as empresas participarem da campanha e a  preparação dos colaboradores  para ajudar as vítimas quando necessário.A Campanha ensina que as mulheres devem fazer o sinal “X”  com batom vermelho, ou à lápis, ou riscar um X em qualquer  palma da mão ou em um pedaço de papel, o que for mais fácil, para que a pessoa treinada reconheça que aquela mulher foi vítima de violência doméstica e, assim, acione a Polícia Militar.

Leia Também:  Terminam nesta sexta inscrições presenciais para o Residencial Águas do Cerrado em Lucas do Rio Verde MT

Em apenas uma semana já foram registrados 3 casos de estupro no munícipio de Lucas do rio Verde.   Na última quarta-feira um homem de 33 anos  foi preso  em Lucas do Rio Verde no bairro Jardim das Palmeiras em Mato Grosso  por suspeita de cometer o crime de estupro contra a enteada e uma sobrinha.   As investigações apontam que ele cometia o abuso contra a enteada de 16 anos,  desde os 12 anos e a sobrinha que tem 13 anos foi abusada uma vez pelo homem. O delegado Paulo Cesar Brambila Costa, responsável pelo Núcleo de Proteção a Mulher, Criança e Idosos explicou que foram realizados procedimentos necessários junto ao Poder Judiciário para o suspeito fique em prisão preventiva para a finalização das investigações. De acordo com a polícia  o suspeito teria feito ameaças contra os familiares das vítimas.  O homem não possui passagens pela polícia e foi conduzido à delegacia.

A campanha Sinal Vermelho é um meio alternativo e seguro de denunciar o agressor, e a proposta da campanha é a união de toda a sociedade para ajudar a combater esse tipo de crime que muitas vezes poderia ter outro final,  com um pequeno sinal a mulher pode conseguir salvar a vida.

Leia Também:  Artigo FCDL - 39 anos de trabalho em prol do comércio e de MT

Por Cássia Santos

 

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MAIS LIDAS DA SEMANA

Botão WhatsApp - Canal TI
Botão WhatsApp - Canal TI