Momento +

São Paulo empata com o Bragantino nesta quarta em jogo de pênaltis perdidos no Morumbi e perde a chance de assumir a liderança do Brasileirão

Publicados

em

O São Paulo empatou por 1 a 1 com o Red Bull Bragantino na noite desta quarta-feira(09), no Morumbi, e perdeu a chance de assumir a liderança do Campeonato Brasileiro. E a decepção poderia ter sido pior para os tricolores.

O time do interior saiu na frente, perdeu um pênalti, presenteou o adversário com o gol do empate em uma falha do goleiro Cleiton e, incrível, perdeu outro pênalti quase no fim do jogo.

Raul fez o gol do Bragantino, e Luciano, em fase artilheira, marcou para o São Paulo.

Na tabela

Com o empate, o São Paulo foi a 17 pontos, mesma pontuação do líder Inter, mas perde nos critérios de desempate. Os gaúchos ainda jogam a rodada: recebem o Ceará nesta quinta. O Bragantino, com sete pontos, segue na zona de rebaixamento, em 18º.

O São Paulo já volta a campo no próximo sábado(12). E com clássico. Às 19h, enfrenta o Santos na Vila Belmiro. O Bragantino, no dia seguinte(domingo), visita o Atlético-MG às 18h.

O São Paulo começou o jogo em cima, tentando pressionar o Bragantino, e ameaçou cedo. Brenner aproveitou cruzamento de Juanfran e cabeceou para o gol. A bola só não entrou porque Realpe apareceu para tirar quase em cima da linha. O lance, porém, não intimidou os visitantes, que responderam no minuto seguinte com chute forte de Ytalo – bem defendido por Tiago Volpi.

Leia Também:  Pescadores de MT têm até esta sexta-feira(02/10) para declarar estoque de pescado de rio que poderão ser armazenado e comercializado

As duas equipes seguiram buscando alternativas ofensivas, e o São Paulo foi quem conseguiu agredir melhor. Em duas jogadas, foi parado pelo impedimento: primeiro em uma bola na trave de Vitor Bueno, depois em gol de Reinaldo (a bola desviou em Brenner, que estava adiantado).

Com o passar do tempo, o Bragantino foi tendo mais dificuldades para atacar. O jogo ficou sob controle tricolor. Mas faltava criar chances claras. A melhor delas foi novamente com Reinaldo, em chute cruzado que quase entrou.

A exemplo do que fez contra o Fluminense, Fernando Diniz realizou mudanças fortes no time no intervalo. Entraram Hernanes e Paulinho Bóia, saíram Gabriel Sara e Vitor Bueno. Mas foi uma troca no Bragantino que fez a diferença. Raul, substituto de Matheus Jesus, apareceu dentro da área aos sete minutos para aproveitar passe de Arthur e fazer 1 a 0 para o time do interior. Depois do gol, o jogo se tornou ainda mais perigoso para o São Paulo.

O Bragantino passou a usar melhor os contra-ataques e teve chances claras de ampliar. A melhor delas foi em um pênalti (e seria em outro depois). A arbitragem foi ao VAR para confirmar que Luciano havia desviado a bola com o braço. Claudinho, porém, cobrou para fora.

Leia Também:  Homem que matou menina de cinco anos em 2010 em Sorriso MT após abusar sexualmente da vítima é denunciado e irá a júri popular

Na sequência, o time visitante teve outra chance perdida, com chute de Bruno Tubarão para fora. E aí pagou caro. Em um lançamento de Léo do campo de defesa, o goleiro Cleiton saiu mal do gol, se confundiu com os zagueiros e permitiu que Helinho deixasse Luciano em condições de empurrar para o gol e empatar a partida. Mas ainda havia muito a acontecer. E com Artur. O atacante mandou uma falta na trave. E também um pênalti. Aos 45, Léo derrubou Aderlan na área. Artur foi para a cobrança e, impressionante, também desperdiçou.

 

 

Otavio Ventureli(da redação com GE)

Momento +

Empresário dono da pistola .380 utilizada para matar Isabela Guimarãs no Alphaville deverá pagar 100 salários mínimos de fiança

Publicados

em

O promotor de Justiça Mauro Poderoso de Souza manifestou-se pela fiança ao empresário Glauco Fernando Mesquita Correa da Costa, no valor cem salários mínimos, equivalente a R$ 104,5 mil, pelo crime de omissão de cautela.

O empresário é dono da arma Imbel .380, que a adolescente atiradora, filha do empresário, Marcelo Cestari,  usou para matar com um certeiro tiro na cabeça a também adolescente, Isabele Guimarães Ramos(foto), no residencial de luzo, Alphaville, em Cuiabá.

O termo circunstanciado foi instaurado pelo promotor nesta quarta-feira (30). Conforme o documento, no dia 12 de julho, o empresário foi negligente ao permitir que seu filho de 16 anos pegasse duas armas, de sua responsabilidade, e levasse para a casa do empresário Marcelo Cestari.

“O menor se apoderou das armas: uma pistola IMBEL, calibre 380, No. HGA44564 e uma pistola TANFOGLIO, calibre 38, No. N210BR, de propriedade de seu genitor, ora autor dos fatos, e as transportou até a residência de sua namorada”, narra.

Foi na casa de Cestari que uma das armas, a Imbel .380, foi disparada pela filha de Marcelo e nora de Glauco. O tiro acertou Isabele Guimarães no rosto, que morreu na hora. “As circunstancias demonstram que as armas do autor dos fatos, deveriam estar devidamente trancadas em seu acervo, ficando evidente a ausência de cuidado com as mesmas”, descreve o promotor.

Leia Também:  INMET emite alerta de grande perigo à saúde para 33 municipios de Mato Grosso em decorrência do calor e da baixa umidade do ar

O promotor manifesta pela aplicação imediata da pena, a ser destinada a uma instituição social. “Aplicação imediata de pena restritiva de direitos, especificamente prestação pecuniária no valor de 100 (cem) salários mínimos (R$ 1.045,00 – Um mil e quarenta e cinco reais), a ser destinada à instituição cadastrada junto a esse Juízo”.

Ainda de acordo com o Promotor, a pena não tem caráter de punição, e sim de medida penal aceita voluntariamente pelo autor do fato para evitar futuro processo.

Após fechamento do inquérito policial, conduzido pelo delegado Wagner Bassi, Glauco Fernando Mesquita Correa da Costa foi indiciado por omissão de cautela. Seu filho responderá por ato infracional análogo à posse de arma de fogo.

Na última quarta-feira (23), o promotor de Justiça Marcos Regenold Fernandes também manifestou que o indiciamento de Glauco Fernando Mesquita Correa da Costa seja extraído dos autos, para remessa ao Juizado Especial Criminal da Capital.

 

 

Otavio ventureli(da redação com assessoria)

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA